Câmara de João Alfredo presta homenagens em sessão solene…

Durante sessão solene realizada no final da tarde desta sexta-feira (22), a Câmara Municipal de João Alfredo procedeu a outorga da Medalha do Mérito da Boa Vista ao empresário Ivan Ferreira dos Leia mais »

Decisão de Fachin: golpe de morte na esperança de Lula…

A decisão do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, de tirar de pauta o recurso que pedia a libertação do ex-presidente Lula pegou o PT de surpresa. O partido estava Leia mais »

São João 2018 de Salgadinho- PE…

Leia mais »

Festejos Juninos 2018 em João Alfredo…

Leia mais »

Festejos Juninos do Bom Jardim-PE…

Leia mais »

“Nunca vi o Lulinha na minha vida”, diz Júnior Friboi…

Captura-de-Tela-2015-02-18-às-13.43.58-300x175

O empresário José Batista Júnior (PMDB-GO), mais conhecido como Júnior Friboi, rebateu os boatos de que Fábio Luis Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, seria dono da Friboi, uma das empresas do grupo JBS, de que é proprietário. “Eu nunca vi o Lulinha na minha vida. Não sei nem se existe”, declarou, em entrevista ao jornal O Hoje, no último sábado (14).

Friboi ironizou os rumores. “Muito tempo atrás, nós éramos laranja do Iris [Rezende, candidato do PMDB ao governo de Goiás nas últimas eleições]. Aí, o Íris perde para o Marconi[Perillo, atual governador de Goiás pelo PSDB] e vieram me perguntar ‘agora o Marconi é que é o dono’. Puseram que o Friboi era do Marconi. E agora, estão dizendo que é do Lula. Isso é intriga da oposição porque ter resultado, sucesso nesse país, torna-se ofensa pessoal”, afirmou.

Batista, que almejou ser candidato ao governo de seu estado no lugar de Rezende, disse ainda que a “JBS é da família e dos acionistas do mundo inteiro”. “Imagina que coisa horrível as pessoas colocarem em uma rede social uma coisa dessas. Não existe fundamento algum. Isso é a oposição, querendo derrubar o Lula, querendo colocar uma empresa multinacional que hoje é exemplo para o Brasil, envolvida em uma situação dessas. Olha, onde chega a maldade dentro de uma questão política. Não existe absolutamente nada”, completou.

*Com informações do Brasil247

(Foto: Reprodução/Youtube)

Agripino cobrou propina de R$ 1 mi, diz delator…

agripinom

Em delação premiada ao Ministério Público do Rio Grande do Norte divulgada no domingo pelo programa Fantástico, da TV Globo, o empresário potiguar George Olimpio acusou o senador José Agripino Maia (DEM-RN), presidente nacional do DEM, de cobrar mais de R$ 1 milhão para permitir um esquema de corrupção no serviço de inspeção veicular investigado pela Operação Sinal Fechado do Ministério Público Estadual, em 2011.

Segundo Olimpio, além de Agripino, participavam do esquema a ex-governadora do Rio Grande do Norte e atual vice-prefeita de Natal, Vilma de Faria (PSB), seu filho Lauro Maia, o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PMDB), e o ex-vice-governador Iberê Ferreira (PSB), morto em setembro do ano passado. Todos negaram envolvimento.

De acordo com a delação premiada feita ao Ministério Público, o acerto com Agripino teria acontecido na cobertura do senador, em Natal. “A informação que temos é que você deu R$ 5 milhões para a campanha do Iberê”, teria dito o senador, segundo o delator. Olimpio respondeu que doou R$ 1 milhão para a campanha do ex-vice e prometeu entregar R$ 200 mil imediatamente ao senador e outros R$ 100 mil na semana seguinte. “Aí ficam faltando R$ 700 mil”, teria dito Agripino.

O empresário interpretou o comentário do senador como uma “chantagem”. “Os R$ 1,15 milhão foram dados em troca de manter a inspeção”, disse Olímpio.

Em entrevista ao Fantástico, Agripino confirmou ter recebido Olimpio tanto na cobertura em Natal quanto em seu apartamento em Brasília. De acordo com o senador, o empresário é “parente de amigos” de seu pai.

Agripino, no entanto, negou enfaticamente ter cobrado ou recebido propinas de Olimpio. “Ele não me deu R$ 1 milhão coisíssima nenhuma. Eu nunca pedi nenhum dinheiro, nenhum valor, conforme ele próprio declarou em cartório”, disse o senador. “É uma infâmia.” (Magno Martins)

Hoje:

23 de fevereiro:
Dia do Rotaryano.
Dia de São Policarpo.
Dia da Sedução.
Dia do Surdo-Mudo 
Nesta data em:

1861 – O presidente-eleito dos Estados Unidos, Abraham Lincoln, chega secretamente a Washington, D.C. para assumir a presidência, após ter sofrido um atentado fracassado em Baltimore.
1901 – Fundação do Instituto Butantan em São Paulo.
1919 – Benito Mussolini funda em Milão o Fasci Italiani di Combatimento, organização que originaria, mais tarde, o Partido Nacional Fascista.

Nasceram neste dia…

1868 – Henry Bergman, ator estado-unidense (m. 1946).
1927 – Bezerra da Silva, na imagem, sambista brasileiro (m. 2005).
1954 – Viktor Yushchenko, político, ex-presidente da Ucrânia.

Morreram neste dia…

1855 – Carl Friedrich Gauss, matemático, astrónomo e físico alemão (n. 1777).
1965 – Stan Laurel, ator, escritor e cineasta britânico (n. 1890).
2003 – Christopher Hill, historiador britânico (n. 1912).

Compesa Informa

informativo - Barragem Pedra fina_2

‘Birdman’ atropela ‘Boyhood’ e se consagra no Oscar…

premiacao-oscar-20150222-75-size-598

Todo o esforço do diretor Richard Linklater, que passou doze anos filmando Boyhood: Da Infância à Juventude, não foi recompensado pela Academia de Hollywood, responsável pelo Oscar, que preferiu premiar outro longa tão bom e ousado quanto. Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), assinado pelo mexicano Alejandro González Iñárritu, levou quatro estatuetas das nove indicações, entre elas as de melhor filme e diretor. 

O Grande Hotel Budapeste, de Wes Anderson, empatou com o longa de Iñárritu em número de prêmios, porém todos em categorias técnicas. Já Boyhood, que foi atropelado pelo herói alado em crise, levou para casa apenas uma estatueta, a de melhor atriz coadjuvante, para Patricia Arquette.  (Veja)

De licença, deputados levam cargos e verbas…

plenario-camara-federal-20120223-03-size-598-455x300

Não é incomum que o diâmetro do cérebro do político seja inferior ao do seu bolso. Mas às vezes exagera-se no contraste. Deputados que se licenciam dos mandatos para exercer cargos nos governos estaduais ou no federal encontraram uma forma pouco sutil de manter vínculos com a Câmara: exigem dos suplentes que lhes entreguem parte dos cargos e das verbas a que cada gabinete tem direito.

Os deputados dispõem de cerca de R$ 78 mil mensais para contratar até 25 assessores. Usufruem também de uma cota anual de R$ 16 milhões em emendas orçamentárias. O blog apurou que a fraude atinge essas duas rubricas. Antes de tomar posse, os substitutos têm de assumir o compromisso de entregar aos titulares entre 20% e 50% da folha salarial e das emendas.

Como ocorre em desvios do gênero, os acertos deveriam ser sigilosos. Mas disseminaram-se de tal modo que viraram segredos de polichinelo. Todos sabem que a transgressão existe. Mas fingem não ver. Os deputados licenciados contratam apaniguados nos Estados. E os suplentes atestam-lhes a “presença” como se estivessem a serviço do gabinete. Os titulares destinam verbas federais para seus redutos eleitorais. E os suplentes assinam as respectivas emendas ao Orçamento como se fossem os autores. Um acinte.

No momento, há na Câmara 25 suplentes no exercício dos mandatos. Se quisesse, a administração da Casa não teria dificuldades para rastrear os fraudadores e estancar os desvios. Mas vigoram na Casa duas máximas. No setor de controle, o negócio é ouvidos moucos, boca fechada e olho vivo. Nos gabinetes, como receitava o Barão de Itararé, o negócio é viver às claras, aproveitando as gemas e sem desprezar as cascas.

Josias de Souza (Blog)

 

Governo quer mudar cálculo da aposentadoria…

download

Depois de negociar as medidas de restrição em benefícios previdenciários, como pensões por morte e auxílio-doença no Congresso Nacional, o governo Dilma Rousseff vai iniciar uma discussão com os movimentos sindicais para acabar com o fator previdenciário.

A informação é do ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, que concedeu ao Estado sua primeira entrevista após assumir o cargo.

A ideia, diz ele, é substituir o fator, criado em 1999, por uma fórmula que retarde as aposentadorias no Brasil. “O fator previdenciário é ruim porque não cumpre o papel de retardar as aposentadorias. Agora nós precisamos pensar numa fórmula que faça isso e defendo o conceito do 85/95 como base de partida. As centrais concordam com isso”, defende.

A fórmula 85/95 soma a idade com o tempo de serviço – 85 para mulheres e 95 para homens.  (De O Estado de S.Paulo –  João Villaverde)

Leia  mais clicando aí:  Fórmula 85/95 é a melhor para aposentados’, diz ministro da Previdência

Arquivo Fotográfico

Dedé86Turma de João Alfredo em evento realizado no ano de 1986.

images051210vbgZé Henrique e Fátima recebendo amigos em sua chácara (Melancia), no dia 05 de dezembro de 2010.

Efeito Lava Jato: processo contra a OAS respinga no Santander…

brasil-operacao-lava-jato-20141114-007-size-598

Em situação delicadíssima desde que foi tragada pela Operação Lava Jato, a empreiteira OAS é alvo de dezenas de ações na Justiça movidas por credores que desejam receber valores, mas têm levado sucessivos calotes. Uma delas respinga sobre o banco Santander, que pode ser obrigado a arcar com 106 milhões de reais em títulos da empreiteira detidos por investidores institucionais, como os bancos Credit Suisse e JP Morgan.

No processo, os investidores, representados pela Pentágono Distribuidora de Valores Mobiliários (DTVM), relatam que a empreiteira deixou de honrar os pagamentos de debêntures — títulos emitidos por empresas que querem se capitalizar sem precisar recorrer à Bolsa de Valores — que venciam em janeiro deste ano. Uma única instituição se salvou: o banco Santander.

O Santander também era detentor de debêntures da OAS. No total, contava com 940 milhões de reais em títulos — alguns deles com vencimento distante, em 2018. Com mais de um 1 bilhão de rais em caixa no começo do ano, a construtora optou por saldar integralmente sua dívida com o banco. Isso irritou o grupo de investidores cujos papeis, somados, alcançavam pouco mais de 100 milhões de reais. Em 30 de janeiro, por meio da Pentágono, e capitaneados pelo Credit Suisse, eles executaram a dívida e arrolaram o Santander como devedor solidário. 

Os investidores alegam que o banco foi beneficiado com o pagamento antecipado de títulos que só se tornariam maduros em março de 2018. Afirmam, ainda, que, dado o envolvimento da OAS na Operação Lava Jato (seus principais diretores estão presos desde novembro de 2014 na sede da Polícia Federal, em Curitiba), o pagamento foi feito com o intuito de inviabilizar o cumprimento das obrigações com os credores institucionais. A operação é caracterizada como “fraudulenta” no processo. 

Foi pedida uma liminar, obrigando os réus a depositar em juízo os 106 milhões de reais. A juíza Jacira Jacinto da Silva determinou, no entanto, que apenas o Santander deixe o dinheiro provisionado. Segundo a sentença, o fundo Santander Diamantina Multimercado, que era detentor dos títulos da empreiteira, ficará impossibilitado de fazer transações no valor da dívida da OAS com os demais credores. Cabe recurso da decisão. (Veja)

Reflexão do dia

1479526_591036447617035_1726756645_n

Fragmento Bíblico

10629644_840267176009045_2019929031388479175_n

Campanha pedirá redução do consumo de energia…

865262_199599

O governo vai começar uma campanha publicitária pela redução do consumo de energia em 1º de março. A propaganda será veiculada por 30 dias em cadeia nacional de rádio e TV. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apresentou às distribuidoras um resumo do que quer. A ideia é fazer uma campanha pelo uso racional de energia. Termos como racionamento e crise estão terminantemente proibidos no anúncio.

A campanha é compulsória e será financiada com recursos das próprias distribuidoras, que são obrigadas a recolher 0,5% de sua receita operacional líquida para um fundo e aplicar os recursos em projetos de eficiência energética. Cinco agências vão concorrer e apresentar seus projetos no início da próxima semana.

Embora a Aneel não tenha definido uma meta de economia de energia, fontes do governo afirmam que o País precisa obter redução de 5% no consumo para evitar um racionamento. O problema é que os consumidores residenciais, principais alvos da campanha usam apenas 40% de toda a energia do País. Se todas as residências poupassem 10%, a economia global seria de 4% da carga total, atualmente de 70 mil MW médios.

A Aneel não estabeleceu que tipo de medidas devem ser veiculadas. O órgão regulador quer que essas ações sejam elaboradas e exploradas pelos publicitários. As distribuidoras não vão aparecer claramente na campanha, já que algumas delas, como Light e Cemig, estão com propagandas próprias em favor da redução do consumo.

Para as distribuidoras, a campanha começará muito tarde e já deveria ter sido adotada no ano passado. Apesar do aumento das chuvas, os reservatórios das hidrelétricas estão se recuperando muito lentamente.

O País conta com pouco mais de dois meses antes do fim do período úmido, em abril. “A situação é preocupante”, admitiu uma fonte. “É uma pena. Essa campanha de uso racional deveria ter começado no ano passado.” A Aneel quer aproveitar a propaganda para informar a população sobre o sistema de bandeiras tarifárias. Os novos valores entram em vigor em março.

Agência Estado

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo