Últimas do Blog

18/09/2019

Uma semana após demitir secretário, Guedes volta a defender nova CPMF…

Dias após o presidente Jair Bolsonaro ordenar a eliminação de uma nova CPMF dos estudos de reforma tributária do governo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, veio a público para fazer uma defesa da criação de um imposto sobre transações financeiras. Em evento do setor de comércio ontem (17), o ministro indicou que pretende insistir na ideia de criar o tributo, que, segundo ele, viabilizaria uma redução de alíquotas de impostos existentes hoje, além de gerar empregos e crescimento econômico. Na última quarta-feira (11), o então secretário da Receita Federal Marcos Cintra foi demitido após um subordinado apresentar proposta de imposto sobre pagamentos. No mesmo dia, Bolsonaro disse ter determinado que uma CPMF fique fora da reforma. Nesta terça, porém, Guedes voltou a elencar vantagens de eventual criação de um imposto sobre pagamentos. Segundo ele, Bolsonaro está consciente da importância da reforma tributária e sabe que não é possível fazer o país […]
18/09/2019

A importância de Inocêncio Oliveira para Pernambuco…

Eleito pela primeira vez deputado federal em 1974, Inocêncio Oliveira alcançou a incrível marca de dez mandatos consecutivos como representante de Pernambuco na Câmara Federal. Durante quarenta anos de vida pública, Inocêncio conseguiu ocupar os cargos mais importantes na mesa diretora da Câmara dos Deputados e ainda assumiu a presidência da República por nove vezes durante o governo Itamar Franco. As votações de Inocêncio Oliveira sempre foram muito representativas, atingindo em 2006 a marca de 181.126 votos na condição de segundo mais votado e em 2010, último mandato eletivo conquistado, a marca de 198.497 votos, figurando como o quarto mais votado do pleito. Durante os quarenta anos de vida pública, Inocêncio foi da ARENA, PDS, PFL, MDB e PL, tendo neste último conquistado seus dois últimos mandatos. Inocêncio teve papel importantíssimo nas eleições de 2006, contribuindo diretamente para um feito histórico que foi a vitória de Eduardo Campos naquele pleito que […]
18/09/2019

Pré-sal ainda é incerteza

Prefeitos nordestinos reunidos, ontem, em Brasília, na discussão da chamada pauta municipalista com gestores das diversas regiões do País, ficaram cabisbaixos quando informados de um movimento conspiratório na Câmara para mexer no projeto da cessão onerosa do pré-sal. Pela proposta aprovada no Senado, os 30% da arrecadação do leilão das camadas do pré-sal em leilão a serem distribuídos para Estados e Municípios se daria pelo critério do FPE e FPM, contemplando todos Estados e Municípios. Com a chegada do projeto à Câmara, os deputados querem que o critério da distribuição seja pela Lei Kandir, o que atenderia apenas oito Estados produtores, deixando de fora os demais. “Trata-se de um auxílio financeiro, a União está transferindo recursos. O que entrar é ganho para todos”, diz o presidente da CNM, Glademir Aroldi, saindo em defesa pelo critério do FPM e FPE e não pela Lei Kandir. (Magno Martins)
18/09/2019

Dr. Romero Carvalho – Soluções em Odontologia…

18/09/2019

Ginecologista e Obstetra – Marcos Araújo…

18/09/2019

Venha para a TiConnect…

18/09/2019

Lewandowski diz que, se plenário demorar, pode decidir sobre anulações na Lava Jato…

O ministro Ricardo Lewandowski afirmou ontem (17) que, se o plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) “demorar muito” para analisar o caso da anulação de uma sentença da Lava Jato, poderá “decidir sim ou não”, individualmente, sobre pedidos semelhantes. No dia 27 de agosto, a Primeira Turma do STF anulou, por 3 votos a 1, a condenação de Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras. Bendine havia sido condenado por corrupção e lavagem de dinheiro em uma ação ligada à Lava Jato. Foi a primeira vez que o Supremo anulou uma decisão do ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça. A questão central foi a definição da ordem das alegações finais -se quem fala por último é o réu ou os delatores. Bendine foi delatado. Desde a decisão, Lewandowski recebeu ao menos quatro pedidos para que condenações sejam canceladas seguindo a mesma lógica. Nesse sentido, os réus, e não os delatores, […]
18/09/2019

Pesquisa: gestores recusam pessoas com deficiência…

Folha de S. Paulo – Painel S. A. Por Mariana Grazini A dificuldade de inclusão de pessoas com deficiência pode estar ligada à resistência de gestores. Segundo pesquisa da consultoria Santo Caos com a Catho, 40% dos profissionais de RH dizem ouvir com frequência de chefes de outras áreas que não estão abertos às contratações.  Outro entrave é a acessibilidade inadequada no trabalho, comum para 50% das pessoas com deficiência abordadas. O levantamento também fez perguntas a gestores para cruzar respostas dos diferentes públicos. Cerca de 250 empresas foram ouvidas.
18/09/2019

Hoje:

18 de setembro é o 261.º dia do ano no calendário gregoriano (262.º em anos bissextos). Faltam 104 para acabar o ano. 96 — Nerva é proclamado imperador romano depois que Domiciano é assassinado. 324 — Constantino, o Grande, derrota decisivamente Licínio na Batalha de Crisópolis, estabelecendo o único controle de Constantino sobre o Império Romano. 1048 — Batalha de Capetron entre um exército combinado bizantino-georgiano e um exército seljúcida. 1066 — O rei norueguês Haroldo III desembarca com Tostigo na foz do rio Humber e começa sua invasão da Inglaterra. 1618 — Começa o décimo segundo baktun no calendário Mesoamericano de Contagem Longa. 1793 — A primeira pedra angular do Capitólio dos Estados Unidos é colocada por George Washington. 1809 — É inaugurada a Royal Opera House em Londres. 1851 — Primeira publicação do The New-York Daily Times, que mais tarde se torna The New York Times. 1898 — O Incidente de Fachoda desencadeia o último episódio de guerra entre a Grã-Bretanha e a França. 1922 — O Reino da Hungria é admitido na Liga das Nações. 1927 — A rede de rádio CBS faz a sua primeira transmissão. 1928 — Juan de La Cierva y Codorniu faz o primeiro cruzamento do canal da […]