31/03/2020

Opinião – Mandetta cresce na crise da Covid-19

Deputado federal por dois mandatos pelo Mato Grosso do Sul, Luiz Henrique Mandetta decidiu em 2018 não ser candidato à reeleição, pois já havia sido secretário de Saúde de Campo Grande na gestão do atual senador Nelson Trad Filho e estava disposto a não tentar mais cargos eletivos. Médico e militar, Mandetta foi escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o importante ministério da Saúde em 2019. Na condição de ministro, Mandetta sempre fez um bom trabalho, porém pelo seu perfil discreto, não ocupou holofotes da mídia até a chegada da Covid-19 que o revelou como um grande homem público que tem conduzido com sucesso uma pasta que por natureza era imprescindível e ganhou ainda mais relevância neste difícil momento que o Brasil vive. Se por um lado o ministro faz a sua parte, por outro tem que lidar com as intempéries do presidente Jair Bolsonaro, que é um homem […]
26/03/2020

Aliados: Mandetta fica por ‘questão cívica’ e não depende do DEM

Pessoas próximas avaliam que o ministro Luiz Henrique Mandetta, “botou o bode na sala”. Em outras palavras, ele acenou que fica no Governo Federal, a despeito do pronunciamento feito, anteontem, pelo presidente Jair Bolsonaro na contramão das orientações do Ministério da Saúde, mas deixou no ar, ao mesmo tempo, a possibilidade de deixar a pasta após a crise. Em coletiva, ontem, o ministro tratou do “fico” da seguinte forma: “Eu saio daqui na hora que acharem que eu não devo trabalhar; que o presidente achar que devo sair; que eu tiver uma doença, porque pode acontecer; ou achar que esse período de turbulência tenha passado e eu possa não ser mais útil”. Aliados traduzem: “Ele ficou, já deixando a porta aberta para sair”. Em reserva, apontam a permanência como “uma questão de “responsabilidade cívica”. Fala-se que uma saída do ministro, agora, “seria o caos”, já que ele é variável de […]
20/03/2020

Coronavírus traz incertezas na política para as eleições deste ano

A explosão de casos de coronavírus no Brasil já trouxe reflexos diretos na vida das pessoas, onde a maioria da população está sendo obrigada a ficar em casa para evitar a transmissão comunitária. Com o exemplo da China que levou três meses para zerar a transmissão comunitária, é provável que somente em junho os casos do Covid-19 comecem a reduzir no Brasil, o que deixaria o país ainda mais próximo das eleições. Com a eleição marcada para o dia 4 de outubro, e início das convenções para agosto, a dúvida recai não só sobre um eventual adiamento, já desconsiderado por algumas autoridades, e principalmente sobre a forma de fazer a eleição, onde o habitual corpo a corpo poderá ter que dar lugar a campanhas exclusivamente virtuais. A própria atuação do Senado Federal já está sendo feita de forma remota, e o ministro Luís Roberto Barroso afirmou que muito em breve […]
20/03/2020

Opinião: Adiamento das eleições? Unificação? É preciso cautela!

Por Delmiro Campos O COVID19 (coronavírus) chegou e com ele uma série de incertezas em torno da saúde, economia, das relações de trabalho e também das eleições municipais. Com o avanço da pandemia no Brasil e o necessário isolamento social, uma série de questionamentos surgem com relação às eleições que se avizinham. Vozes já adotam assertivas de adiamento das eleições, de necessárias alterações no calendário eleitoral, bem como vemos avançar a famigerada proposta de unificação das eleições em 2022, posição que atenta e muito ao fortalecimento da nossa jovem democracia, no meu humilde entender. Pois bem, o que temos de concreto além de especulações? No que toca ao calendário eleitoral, não há qualquer mudança ou expectativa de mudança em curto prazo, afinal, o Tribunal Superior Eleitoral assentou ontem, quinta-feira (19.03.2020) que não possui competência, e à unanimidade, o plenário da corte afirmou que não é possível alterar a data-limite para […]
18/03/2020

Governantes dão respostas rápidas ao Coronavírus 

Apesar de ser um pouco tarde, quando já deveríamos ter adotado medidas antes e durante o carnaval, os nossos governantes enfim reconheceram o tamanho do problema chamado Coronavírus e estão se empenhando para que seus efeitos sejam minimizados em Pernambuco. Na condição de líder maior do nosso estado, o governador Paulo Câmara se empenhou diretamente no sentido de suspender aulas da rede estadual e determinar uma série de ações que contribuem para diminuir a proliferação do vírus em nosso estado. Seguindo o exemplo do governador Paulo Câmara, diversos prefeitos como Geraldo Julio, Anderson Ferreira, Lula Cabral, Miguel Coelho e Raquel Lyra apresentaram em suas respectivas cidades uma série de ações que podem ajudar a diminuir os danos do Coronavírus. Mas de nada adiantará a postura rápida e eficiente dos nossos governantes se a população não fizer a parte dela. É preciso que as pessoas evitem aglomerações e tenham cuidados básicos […]
16/03/2020

Opinião: Confirmação de Marília Arraes no páreo obriga oposição a apoiar Patrícia Domingos

A decisão do PT nacional pela candidatura própria a prefeitura do Recife representada pela deputada federal Marília Arraes, ainda que contrariando o diretório municipal do partido que quer a aliança com o PSB, mexe diretamente no jogo da eleição do Recife. Com Marília no páreo, a oposição precisará chegar a um denominador comum sob pena de ter que assistir de camarote uma polarização entre João Campos e Marília Arraes, dois herdeiros de Miguel Arraes e jovens expoentes da esquerda. De acordo com um parlamentar oposicionista em reserva, Mendonça Filho e Daniel Coelho precisam deixar a vaidade de lado, pois tiveram oportunidades de disputar eleições majoritárias e foram sumariamente rejeitados pelo eleitorado, e apoiar um projeto que tem conquistado parte significativa da classe média, que é o da delegada Patrícia Domingos, do Podemos. Para este mesmo parlamentar, quanto mais tempo a oposição ficar na indefinição sobre a estratégia adotada, menos chance […]
16/03/2020

Opinião: Chega de Bozonaro

A gravidade deste momento histórico do Brasil indica que atingimos patamares insuportáveis. Não basta a ameaça da pandemia provocada pelo Covid-19 e a crise econômica com dramáticos impactos sociais. Temos também a aceleração de um impasse político provocado diretamente por quem seria o maior responsável pela pacificação nacional, o suposto presidente do País. As cenas de ontem em frente aos palácios do Planalto e do Alvorada são, na verdade, um atestado público de insanidade mental desta triste figura chamada Jair Messias Bolsonaro, vulgo Bozonaro. Nunca antes se viu algo assim, nem com o caricato Idi Amin Dada na Uganda. É mais que uma vergonha para o Brasil, dentro e fora de nossas fronteiras, ter algo tão degenerado. Na verdade, é mais que insano o comportamento dessa celerada criatura, ao praticar transgressões múltiplas num só ato: rasga a Constituição Federal ao insuflar as multidões para praticar a destruição do Estado Democrático […]
10/03/2020

Opinião – Um PSB diferente em 2020

Existe uma diferença imensa entre o PSB que disputou às eleições municipais no ano de 2008 e 2012 para o PSB que vai disputou 2016 e que vai disputar em 2020. Embalado pela vitória de Eduardo Campos para governador em 2006, o partido passou a ser a noiva cobiçada por inúmeros candidatos a prefeitos no ano de 2008. Se já era bom disputar pela legenda naquele ano, imagina em 2012 quando Eduardo já havia sido reeleito e gozava de uma altíssima popularidade no estado.  Em 2016, já no governo Paulo Câmara o PSB ainda era alvo de disputas de controles nos municípios. Quem não conseguia ir para a legenda queria o seu apoio. Passados quatro anos o PSB agora é o grande alvo da campanha estadual. Posso ir mais além e dizer que o partido amarga no estado a mesma rejeição que o PT amargou no país. Existe um crescimento […]
10/03/2020

Mudança na legislação eleitoral causa preocupações na montagem de chapas 

A legislação eleitoral foi modificada pelo Congresso Nacional, a principal mudança se deu no fim das coligações proporcionais. A grande diferença em relação aos pleitos anteriores é que os partidos terão até 4 de abril deste ano para realizar a montagem da chapas, que é o fim do prazo das filiações partidárias. Com a modificação, especificamente no Recife, cada partido poderá lançar 58 candidaturas a vereador, que equivale a 1,5 da quantidade de vagas na Câmara Municipal, que é de 39 em disputa. Na legislação anterior, os partidos poderiam se juntar numa coligação e tinham direito de lançar até 78 candidatos, o que beneficiava os chapões. Vale salientar que desses 58 candidatos, 18 têm que ser do sexo feminino para que os candidatos do sexo masculino não sejam excluídos da chapa no intuito de obedecer a regra de pelo menos 30% de um dos gêneros. Isso faz com que os […]