Em Destaque

Últimas do Blog

17/02/2019

Leão ferido: sentindo-se traído, Renan some do Senado

Flávio Bolsonaro teria prometido três votos a Renan (MDB-AL) na eleição do Senado (incluindo o dele). Quando o filho do presidente divulgou ter escolhido Davi Alcolumbre (DEM-AP), o cacique sentiu-se triplamente traído. Renan não pisa no Senado desde o dia de sua derrota, 2 de fevereiro último. São pouquíssimos os aliados que tiveram acesso a ele no período. Entraram no páreo para líder do governo no Senado Simone Tebet (MDB-MS) e Major Olímpio (PSL-SP). Ela já comandará a CCJ. O problema dele atende pelo nome singular de Onyx Lorenzoni. Quem conhece Jair Bolsonaro alerta que a lição a ser tirada do episódio Bebianno é: até agora só os filhos e o grupo que está com o ex-capitão há 20 anos conseguiram fazer a cabeça dele no governo.  (Coluna do Estadão)
17/02/2019

Liturgia Católica…

6º Domingo do Tempo Comum Primeira Leitura (Jr 17,5-8) Leitura do Livro do profeta Jeremias: 5Isto diz o Senhor: “Maldito o homem que confia no homem e faz consistir sua força na carne humana, enquanto o seu coração se afasta do Senhor; 6como os cardos no deserto, ele não vê chegar a floração, prefere vegetar na secura do ermo, em região salobra e desabitada. 7Bendito o homem que confia no Senhor, cuja esperança é o Senhor; 8é como a árvore plantada junto às águas, que estende as raízes em busca de umidade; por isso não teme a chegada do calor: sua folhagem mantém-se verde, não sofre míngua em tempo de seca e nunca deixa de dar frutos”. – Palavra do Senhor. – Graças a Deus. Responsório (Sl 1) — É feliz quem a Deus se confia! — É feliz quem a Deus se confia! — Feliz é todo aquele que não anda/ […]
17/02/2019

O problema não é o pimpolho. O Jair é o problema, diz cronista…

Lauro Jardim – O Globo Gustavo Bebianno não joga toda a culpa de sua demissão na conta de Carlos Bolsonaro. A um interlocutor, disse: — O problema não é o pimpolho. O Jair é o problema. Ele usa o Carlos como instrumento. É assustador. Na tarde de sexta-feira, quando o incêndio de sua demissão parecia debelado, Bebianno demonstrava que a temperatura ainda ardia. Ao mesmo interlocutor, desabafou: — Perdi a confiança no Jair. Tenho vergonha de ter acreditado nele. É uma pessoa louca, um perigo para o Brasil. Gente do alto escalão do Palácio do Planalto diz que Jair Bolsonaro errou duas vezes com Gustavo Bebianno: primeiro, ao endossar as rajadas disparadas por Carlos Bolsonaro e, agora, ao não demiti-lo, mantendo no governo o personagem principal de uma crise que o próprio presidente ajudou a insuflar.
17/02/2019

Cuide do seu fígado com alimentos certos…

O Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo, em 18 de fevereiro, é uma data que chama atenção para um dos principais problemas de saúde pública no Brasil, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No País, estima-se que 15% da população tem problemas diretos com o álcool, então considerado um agressor direto do fígado, a partir das condições de embriaguez constante reforçadas por outros hábitos nada saudáveis. Na prática, o fígado metaboliza cer­ca de uma dose de bebida alcoólica por hora, seja cerveja, vinho ou qualquer destilado. Assim, quem passa dos limites em tão pouco tempo sobrecarrega o órgão que, em longo prazo, sofrerá com lesões nas células hepáticas. Para piorar, raramente elas vão se recuperar, já que a tendência de um alcoólatra é ingerir por dias seguidos uma quantidade extrema de bebida. E se nada vai bem com este órgão, uma simples caipirinha, por exemplo, passa a ser absorvido […]
17/02/2019

Hoje:

17 de fevereiro é o 48.º dia do ano no calendário gregoriano. Faltam 317 para acabar o ano (318 em anos bissextos). 364 — Imperador romano Joviano morre em circunstâncias suspeitas após um reinado de oito meses. Ele é encontrado morto em sua tenda em Tiana (Anatólia) quando retornava a Constantinopla. 1600 — Queimado vivo o filósofo Giordano Bruno, por heresia, no Campo de Fiori em Roma. 1753 — Na Suécia, 17 de fevereiro é seguido de 1 de março, quando o país faz a mudança do calendário juliano para o calendário gregoriano. 1843 — Aberta para trânsito a nova ponte pênsil da cidade do Porto. 1854 — Reino Unido reconhece a independência do Estado Livre de Orange. 1863 — Um grupo de cidadãos de Genebra fundam um Comitê Internacional de Ajuda aos Feridos, que mais tarde se tornou conhecido como o Comitê Internacional da Cruz Vermelha. 1867 — O […]
17/02/2019

Reflexão do dia…

16/02/2019

Fragmento Bíblico…

16/02/2019

Não se sabe com quem está o poder…

André Singer – Folha de S.Paulo Em todo governo que começa há certo bate-cabeça. Até as peças encaixarem, leva tempo. O problema da presente gestão planaltina é que o líder da turma, em torno do qual precisa se construir a unidade “funcionante”, vem sendo esvaziado, tornando incerto o futuro. A zoeira deflagrada pelas reportagens da Folha sobre o uso de laranjasno terreno do Partido Social Liberal (PSL) seria cozida em fogo lento por qualquer administração corriqueira de crises. Mas na quitanda dos Bolsonaro virou um pandemônio em 72 horas.  Na quarta passada, o vereador Carlos Bolsonaro (RJ), filho esquentado, atracou-se com Gustavo Bebianno, presidente durante 2018 da sigla em questão e uma espécie de agregado da primeira família, chamando-o de mentiroso por ter dito que conversara com o pai. A pauleira entre ambos ganhou foros de Estado na quinta, quando opresidente afirmou ao Jornal da Record que o atual chefe da Secretaria-Geral da Presidência realmente mentira. Ao avalizar as afirmações do […]
16/02/2019

Legislação eleitoral favorece candidaturas laranjas…

O mais novo escândalo do governo Jair Bolsonaro, que poderá culminar na queda do secretário-geral da presidência Gustavo Bebianno, é mais uma evidência da frágil legislação eleitoral que termina criando esse tipo de distorção. A lei eleitoral exige que os partidos lancem pelo menos 30% das candidaturas de um gênero, sob pena de que as chapas podem ter a quantidade de candidaturas diminuída se não cumprirem esta exigência, isso termina proliferando candidaturas laranjas somente no sentido de não prejudicar o partido. Para completar a situação, a legislação aprovada na última minirreforma eleitoral exigiu que 30% do fundo eleitoral fosse destinado ao gênero feminino, o que permitiu que candidatas mulheres recebessem muito acima do que efetivamente gastaram nas suas campanhas. Terezinha Nunes, que foi candidata a deputada estadual pelo PSDB e obteve 12.538 votos, recebeu R$ 562 mil do seu partido, e gastou apenas R$ 152 mil, conforme sua prestação de […]