19/01/2019

Ataque do filho de Bolsonaro a MP e Coaf dá reação…

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo Quem fala o que quer –  Os argumentos usados pela defesa de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) para travar a investigação sobre a conta suspeita de Fabrício Queiroz irritaram técnicos do Coaf e integrantes do Ministério Público. Internamente, procuradores e promotores repudiaram o ataque ao trabalho dos colegas do Rio. No Coaf, hoje sob a guarda de Sergio Moro (Justiça), houve protesto à alegação de que dados foram repassados de forma ilegal. A estratégia do filho do presidente acionou o espírito de corpo dos órgãos. Membros do Ministério Público e do Coaf rebateram a alegação de que o conselho não poderia ter repassado informações aos promotores sem ordem judicial. Procuradores dizem que a lei que trata do crime de lavagem de dinheiro exige que instituições financeiras informem movimentação atípica ao Coaf e que o órgão, por sua vez, relate os casos ao Ministério Público. Ao optar por atacar os investigadores, Flávio acabou […]
19/01/2019

Marco Aurélio sinaliza que deve rejeitar pedido de Flávio Bolsonaro…

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), sinalizou ontem (18) ao Estadão/Broadcast Político que deve rejeitar a reclamação apresentada pelo deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-SL) para suspender a investigação sobre movimentações financeiras atípicas do ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz e declarar ilegais as provas colhidas na apuração. Marco Aurélio disse à reportagem que a “lei vale para todos, indistintamente” e lembrou que em casos semelhantes negou seguimento aos processos – jargão jurídico que significa que os pedidos foram rejeitados e acabaram arquivados. Na última quarta-feira (16) o vice-presidente do STF, ministro Luiz Fux, atendeu a um pedido de Flávio Bolsonaro e determinou a suspensão da investigação sobre movimentações financeiras de Queiroz. A decisão de Fux paralisa a apuração e vale até Marco Aurélio Mello, relator do processo no Supremo, analisar o caso depois que o tribunal retomar as suas atividades, em 1.º de fevereiro. “(A […]
18/01/2019

Sigla de vice-presidente quer Collor no comando do Senado…

Embora o entorno de Jair Bolsonaro declare que o presidente não vai se intrometer nas eleições dos comandos do Congresso, seus aliados identificaram a atuação de pessoas ligadas ao PRTB, partido do vice, Hamilton Mourão, em prol da candidatura de Fernando Collor (PROS-AL) à presidência do Senado. Ao menos cinco senadores relataram ter recebido telefonemas do brigadeiro Átila Maia, filiado à legenda, pedindo votos para o senador alagoano, em nome de Mourão. Procurado, o vice repudiou a ação e disse que Átila “não pertence à sua equipe”. Foi essa movimentação que motivou o bilhete de Jair Bolsonaro ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante evento no Ministério Público Federal. Fotógrafos registraram a pergunta: “Collor é candidato?” Com a palavra. Mourão diz não fazer “militância”. Já o presidente do PRTB, Levy Fidelix, não retornou às ligações e Átila Maia não foi localizado.  (Coluna do Estadão – Andreza Matais)
18/01/2019

Fux coloca Flávio Bolsonaro no olho do furacão…

A defesa de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, foi surpreendida com a decisão do ministro Luiz Fux de suspender a investigação que envolve seu cliente. O advogado Paulo Klein soube da decisão pelo Estado. Pessoas próximas a Queiroz avaliam que o despacho de Fux tira o ex-assessor e coloca o senador eleito Flávio no olho do furacão. Um ministro do STF ironiza, em referência ao caso Collor: “O motorista chegou cedo.” Na Corte, a decisão foi reprovada. Hugo Mendes Plutarco, o advogado que impetrou a reclamação para suspender as investigações contra Flávio Bolsonaro, teve entre seus clientes o ex-ministro petista Aloizio Mercadante. (Estadão)
18/01/2019

Rodrigo Maia é a opção pelo equilíbrio de forças …

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, esteve em Pernambuco para cumprir três agendas no estado, a primeira delas ao lado do governador Paulo Câmara no Palácio do Campo das Princesas, depois esteve no JCPM para um encontro com a bancada pernambucana e findou a vinda a Pernambuco com uma visita ao empresário Eduardo Queiroz Monteiro, na sede da Folha de Pernambuco.  De todas as agendas, a principal se deu com os deputados federais eleitos, e ela serviu como termômetro para a disputa que ele terá no dia 1 de fevereiro quando será empossada a nova composição da Câmara dos Deputados e consequentemente a eleição da mesa diretora. Dos 25 deputados federais pernambucanos, Maia levou na bagagem pelo menos quinze votos, são eles: André de Paula, André Ferreira, Augusto Coutinho, Bispo Ossesio, Fernando Filho, Fernando Monteiro, Fernando Rodolfo, Luciano Bivar, Pastor Eurico, Raul Henry, Renildo Calheiros, Ricardo Teobaldo, Sebastião […]
17/01/2019

Henry já avisou ao MDB que vota em Maia…

Único deputado federal eleito pelo MDB de Pernambuco, Raul Henry já comunicou internamente na sigla que votará em Rodrigo Maia para presidência da Câmara Federal. Os emedebistas têm no páreo o deputado Fábio Ramalho, que chegou a telefonar para Henry, no ano passado, pontuando que gostaria de conversar com ele, caso o pernambucano fosse a Brasília. Henry fez o comunicado sobre seu voto ao líder da legenda, Baleia Rossi, em passagem pela Capital Federal por ocasião da posse de José Múcio Monteiro no Tribunal de Contas da União. À coluna, Henry, presidente do MDB no Estado, realça que Maia foi “politicamente solidário” no momento mais tenso da disputa pelo comando do MDB de Pernambuco. Leia-se: Maia agiu quando o senador Fernando Bezerra Coelho fez movimentos, com o aval do senador Romero Jucá, para assumir a presidência da legenda no Estado. Segundo Henry, Maia buscou interlocutores no MDB para fazer a […]
17/01/2019

Oposição precisará se reinventar em Pernambuco …

As eleições do ano passado configuraram a sexta vitória do PSB em eleições majoritárias desde a chegada de Eduardo Campos ao Palácio do Campo das Princesas. De todas as vitórias, a de Paulo Câmara foi a mais apertada, porém diferentemente da segunda vitória de Geraldo Julio no Recife e da primeira de Eduardo Campos, que foram no segundo turno, Paulo acabou liquidando a fatura no primeiro turno e levou consigo seus dois senadores. A abertura das urnas trouxe uma realidade dura para a oposição, mas o plano nacional, com a vitória de Jair Bolsonaro, e o próprio exemplo do presidente, deram o caminho a ser adotado pela oposição não só para a disputa pela prefeitura do Recife no ano que vem como para as eleições estaduais de 2022. Jair Bolsonaro foi muito autêntico na sua saga contra o PT, desde a vitória de Dilma Rousseff em 2014 que o atual […]
16/01/2019

Ações da Taurus disparam após decreto sobre posse de armas…

As ações preferenciais da fabricante de armamento Taurus subiam mais de 5% após a assinatura do decreto de flexibilização da posse de armas no país pelo presidente Jair Bolsonaro. O decreto era uma das promessas de campanha do eleito. Por volta das 12h33, os papéis se valorizavam 5,18%, a 8,73 reais. As ações ordinárias, que têm menos liquidez, subiam 4,49%, a 9,30 reais. Até a véspera, as ações da companhia eram as que mais se valorizaram no ano na bolsa brasileira, segundo levantamento feito por Einar Rivero, gerente de relacionamento institucional da consultoria Economatica. As preferenciais contabilizavam em 2019 um ganho de 104,94% e as ordinárias 85,8%. Em 2018, as preferenciais saltaram 88,37% e as ordinárias dispararam 146,91%, em grande parte apoiadas em sinalizações de Bolsonaro, no sentido de ampliação de investimentos em segurança pública e liberalização nas regras para concessão de posse de armas. A companhia também divulgou na semana passada que seu conselho de administração aprovou acordo preliminar com […]
16/01/2019

Com decreto, pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo…

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro ontem (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão comprar até quatro armas de fogo para guardar em casa. O texto regulamenta o registro, a posse e a comercialização de armas de fogo e munição no país, uma das principais promessas de campanha de Bolsonaro. Citando o referendo de 2005 em que a população rejeitou a proibição do comércio de armas de fogo, Bolsonaro argumentou a necessidade do decreto. “O povo decidiu por comprar armas e munições, e nós não podemos negar o que o povo quis naquele momento. Em toda minha andança pelo Brasil, ao longo dos últimos anos, a questão da arma sempre estava na ordem do dia. Não interessa se estava em Roraima, no Acre, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina ou Rio de Janeiro.” O decreto entra em vigor após sua publicação no Diário Oficial da União e refere-se exclusivamente à posse de armas. O porte de arma de fogo, ou […]