Com estoque crítico de sangue, Hemope solicita doações para a população pernambucana
22/07/2022
Para abafar vaias e gritos de “Marília”, ato do PSB com Lula no Recife, teve palmas gravadas e orquestra de frevo tocando nas alturas
22/07/2022

Auxílio Brasil de R$ 600 deve ser pago no dia 9 de agosto, diz ministro

Congresso em Foco – Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, o governo federal espera pagar o Auxílio Brasil com o novo valor de R$ 600 já a partir do dia 9 de agosto. O ministro também acredita que o voucher de R$ 1 mil reais para os caminhoneiros e taxistas pode ser pago ainda antes, no dia 5.
“Dia 5 para os caminhoneiros, 9 para o Auxílio, não está fechado, mas é a data que estamos trabalhando”, afirmou Ciro Nogueira para o SBT News. “Estamos fazendo todo o esforço do mundo para que a gente consiga cumprir essa data. Se não for, vai ser por um ou dois dias no máximo”, completou.
O governo corre com o pagamento dos novos benefícios para melhorar a imagem do presidente Jair Bolsonaro (PL), impactada pela inflação e alta dos combustíveis. Os benefícios são pagos de acordo com o dígito final do Número de Identificação Social (NIS) do beneficiário.
O aumento de R$ 200 no Auxílio Brasil e a criação do voucher caminhoneiros foram possibilitados pela promulgação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 1/22, conhecida como “PEC dos Auxílios”. A proposta também ampliou benefícios sociais como o vale-gás.
Pelo texto promulgado, fica decretado Estado de Emergência no país até o final de 2022. A justificativa é a elevação “extraordinária e imprevisível” dos preços do petróleo, combustíveis e seus impactos sociais.
O texto da proposta de emenda prevê o repasse dos seguintes benefícios até o final deste ano:
  • Ampliação do Auxílio Brasil, valor vai de R$ 400 para R$ 600 mensais. Estimativa de custo: R$ 26 bilhões;
  • Implementação de um “voucher” pago aos caminhoneiros no valor de de R$ 1 mil. Estimativa de custo: R$ 5,4 bilhões;
  • Ampliação do Auxílio-Gás, vai de R$ 53, para o valor de um botijão a cada dois meses. Estimativa de custo: R$ 1,05 bilhão;
  • Compensação aos estados para atender a gratuidade, já prevista em lei, do transporte público aos idosos. Estimativa de custo: R$ 2,5 bilhões;
  • Repasse de até R$ 3,8 bilhões, por meio de créditos tributários, para a manutenção da competitividade do etanol sobre a gasolina.
  • Benefícios para taxistas devidamente registrados até 31 de maio de 2022. Estimativa de custo:  até R$ 2 bilhões;
  • Alimenta Brasil: repasse de R$ 500 milhões ao programa Alimenta Brasil, que prevê a compra de alimentos produzidos por agricultores familiares e distribuição a famílias em insegurança alimentar, entre outras destinações

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.