Advogado de Lula diz que não usará mensagens hackeadas para provar parcialidade de Moro
10/02/2021
Representantes de eventos se reúnem com deputados em Brasília
10/02/2021

PF reforça investigação de tráfico de pessoas no Estado após resgate de pernambucana na Bolívia

Fabio Nóbrega/FP

A partir do caso de uma pernambucana de 19 anos resgatada após ser mantida em cárcere privado na Bolívia, a Polícia Federal (PF) em Pernambuco reforçou as investigações sobre o crime de tráfico de pessoas. Uma das linhas de investigação é de que possa haver uma rede com atuação no Estado.

A jovem havia ido à cidade boliviana de Santa Cruz de la Sierra por causa de uma promessa de emprego. No entanto, após chegar a Corumbá, no Mato Grosso do Sul, que faz fronteira com o país vizinho, ela foi colocada em um carro contra a sua vontade e levada para o cárcere privado. A pernambucana voltou ao Estado em 28 de janeiro.

“Não temos como dar detalhes porque a investigação está em andamento. Certamente, não se trata de um caso isolado. Agora, que estrutura tem esse esquema de recrutamento, se é internacional, se é uma organização de fato. Existem outras vítimas?”, detalhou a superintendente da PF em Pernambuco, Carla Patrícia.

Os trabalhos de investigação seguem em andamento, com o auxílio da Interpol. Carla Patrícia acrescenta que, no primeiro momento, a PF concentrou esforços em recuperar a jovem pernambucana. 

“Não podemos afirmar quantas outras vítimas existem, mas certamente houve. Os depoimentos da jovem são importantes”, completou a superintendente.

De acordo com Carla Patrícia, jovens com o perfil da pernambucana podem ser os principais alvos dos traficantes de pessoas. “O perfil que a gente entende que interessa é justamente o de uma mulher jovem, de condição social mais difícil, que é iludida por condições de vida melhores”, finalizou a superintendente, dizendo que a PF pretende intensificar os trabalhos de investigações sobre o crime de tráfico de pessoas.

Relembre o caso
A jovem pernambucana de 19 anos, que havia sido enganada com uma proposta de emprego e mantida em cárcere privado em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, retornou ao Recife em 28 de janeiro.

Em cooperação com as autoridades bolivianas, a Polícia Federal, por meio do Oficialato de Ligação em Santa Cruz de La Sierra e da Representação Regional da Interpol em Pernambuco, conseguiu viabilizar, em 18 de janeiro, a localização e libertação de uma jovem brasileira, de 19 anos, que estava sendo mantida em cárcere privado na cidade Santa Cruz, na Bolívia.

A jovem brasileira, que mora no Recife, foi enganada com uma proposta de emprego na cidade de Corumbá, no Mato Grosso do Sul. Após chegar na cidade que faz fronteira com a Bolívia, foi posta em um veículo, contra a sua vontade, e levada até a cidade de Santa Cruz, na Bolívia.

A brasileira permaneceu uma semana incomunicável e mantida presa em um quarto de uma pensão próxima ao centro da cidade. Na manhã desta terça, conseguiu pedir ajuda a um funcionário da pensão, e entrou em contato com familiares que residem no Recife, que por sua vez, acionaram a Representação Regional da Interpol em Pernambuco.

A Polícia Nacional da Bolívia conseguiu identificar o local onde a jovem estava sendo mantida em cárcere privada, a resgatando. Não foram identificados os autores do crime, entretanto foi iniciada uma investigação por parte das Autoridades Bolivianas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.