Governo contrata 529 profissionais para programa que substituirá o Mais Médicos
19/04/2022
Enxugamento da máquina pública e de cargos comissionados vão compensar redução de imposto na conta de luz, diz Miguel
19/04/2022

Mulheres tentam ampliar participação na Câmara dos Deputados 

Por Edmar Lyra – Com 25 deputados federais, a bancada de Pernambuco na Câmara dos Deputados possui apenas uma representante do gênero feminino, que é Marília Arraes. Isso corresponde a 4% de toda a bancada, quando Pernambuco tem em seu eleitorado maioria composta por mulheres. Na história do estado apenas quatro mulheres foram eleitas para a Câmara dos Deputados, além de Marília, representaram Pernambuco Ana Arraes, Cristina Tavares e Luciana Santos eleitas diretamente, enquanto Creusa Pereira também foi deputada federal na condição de suplente.
Em 2022, alguns nomes tentam modificar essa realidade, e entrarão com chances reais de vitória em outubro. Como Marília será candidata a governadora pelo Solidariedade, lançará sua irmã Maria Arraes em seu lugar, a deputada estadual Fabíola Cabral também será candidata à federal na legenda. No ex-partido de Marília, o PT, dois nomes chegam com chances reais de vitória, as deputadas estaduais Ducicleide Amorim e Teresa Leitão tentarão voo na Câmara Federal. No Podemos, a vereadora Andreza de Romero também disputa com chances, no PP a também vereadora Michele Collins será pela primeira vez postulante à Câmara dos Deputados.
O MDB também tem sua postulante feminina com chances reais de vitória. Iza Arruda está construindo sua postulação crescendo de forma significativa entre lideranças políticas, vereadores e prefeitos, e surge com a perspectiva de não só quebrar um paradigma de nunca ter sido eleito um deputado federal de Vitória de Santo Antão, como ser também a primeira mulher com base no interior de Pernambuco a chegar à Câmara dos Deputados.
Se todas as mulheres lograrem êxito em outubro, saltaremos de apenas uma deputada federal para sete representantes, ainda longe do ideal que seria a paridade de gênero nas casas legislativas, mas se tornaria um grande avanço para um estado que teve em toda sua história apenas cinco mulheres a exercer de alguma maneira um mandato em Brasília.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.