Empetec/Diário – em Pernambuco, Lula tem 62%,6 contra 16,5% de Bolsonaro
12/03/2022
PT-PE descarta entrada de deputados com mandato no partido para eleições de 2022
12/03/2022

Aumento no preço dos combustíveis provoca embate entre presidenciáveis

Por Tainá Andrade – Correio Braziliense / Michelle Portela -/ Correio Braziliense – Pré-candidatos ao Palácio do Planalto trocaram acusações sobre a disparada dos preços dos combustíveis e centraram fogo no presidente Jair Bolsonaro (PL) e no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
O presidenciável Sergio Moro (Podemos) classificou como “inaceitável” o superaumento do valor dos combustíveis. “O governo deixou o dólar descontrolado no ano passado e, agora, no momento de uma guerra, está paralisado. Tudo falta: refinarias, fertilizantes… Não tem ninguém pensando o país a longo prazo?”, questionou.
O ex-ministro também culpou os governos do PT. “A Petrobras sente o efeito devastador dos desvios na (refinaria) Abreu e Lima e no Comperj (complexo petroquímico). O custo da Abreu e Lima foi de US$ 2,3 para US$ 18,5 bilhões. Comperj: prejuízo de US$ 12,5 bilhões. Se o Brasil não tivesse sido saqueado no governo do PT, haveria mais refinarias. E combustíveis mais baratos”, enfatizou.
Na quinta-feira (10/3), Moro já havia reagido a postagens de Lula sobre combustíveis. O petista escreveu: “Sabe por que a gasolina, o gás e o diesel estão caros? Porque este Brasil tinha uma grande distribuidora chamada BR, que foi privatizada e, agora, você tem empresas importando gasolina dos Estados Unidos em dólar enquanto temos auto suficiência (sic) e produzimos petróleo em reais”, postou no Twitter. O ex-juiz rebateu: “Sabe por que a Petrobras ainda existe, Lula? Porque a Lava-Jato impediu que o governo do PT continuasse saqueando e desviando recursos da maior estatal do Brasil. Se não fosse o nosso trabalho, talvez a Petrobras nem existisse mais. Felizmente, mudamos o rumo dessa história”.
“Muitas mentiras”
Felipe d’Avila, presidenciável do Novo, também rebateu as declarações de Lula e as classificou de “muitas mentiras”. “Vamos à verdade: A BR Distribuidora era uma ‘estatal estratégica’… para Lula e outros políticos saquearem; o Brasil importa combustíveis porque não tem capacidade para refinar tudo que é extraído por aqui, não tem nada a ver com privatização; o Brasil produz mais petróleo bruto do que consome, mas, como não consegue refinar tudo, acaba tendo de importar 30% do seu combustível; os insumos que a Petrobras usa são importados em dólar — a cadeia do petróleo é global, e é falso dizer que ‘produz em reais'”, listou.
Presidenciável do PDT, o ex-governador Ciro Gomes afirmou que o Brasil acordou, ontem, “assustado e indignado “com mais um aumento abusivo dos preços da gasolina, do gás e do diesel: cerca de 20% de aumento”. “Há muito anos, venho denunciando essa política de preços, que cobra caro dos brasileiros e transfere todo o abusivo lucro da empresa para meia dúzia de barões”, frisou, num vídeo postado nas redes sociais. “Saiba, povo brasileiro, que enquanto vocês estão tendo de cortar na carne, no pão, no leite dos seus filhos, o presidente da Petrobras, indicado por Bolsonaro, receberá, agora, um bônus de quase R$ 2 milhões. Saibam caminhoneiros, motoristas de aplicativo, taxistas, motoboys, que, enquanto vocês estão tendo de avaliar se é possível continuar rodando, trabalhando com esse preço abusivo, a Petrobras deu mais de R$ 100 bilhões em lucros para poucos acionistas. Estão roubando o povo brasileiro.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.