Brasil está a caminho da terceira onda do coronavírus, ainda mais difícil
08/06/2021
Pernambuco registra mais 1876 casos e 111 mortes por Covid-19
08/06/2021

PSB aposta no outro filho de Eduardo Campos como ‘puxador de votos’ para deputado federal em 2022

Blog de Jamildo
Uma ala do PSB, reservadamente, aposta no engenheiro Pedro Campos (foto), irmão do prefeito do Recife, João Campos, como puxador de votos do partido para a eleição de deputado federal em 2022. Nas previsões do partido, devem disputar a reeleição os deputados federais Danilo Cabral, Felipe Carreras, Gonzaga Patriota, Milton Coelho e Tadeu Alencar. Nas contas internas, apesar de faltar mais de um ano para as eleições, a vitória de Pedro é vista como segura. Já os outros cinco atuais parlamentares, junto com outros candidatos, disputariam quatro vagas. O partido vê chances de fazer cinco federais novamente.
O objetivo de membros do PSB é de que Pedro possa “herdar o espólio eleitoral” de João Campos, que obteve 460.387 votos em 2018, quando foi o mais votado para deputado federal da história de Pernambuco. Para 2022, o objetivo, segundo fontes do PSB, é de que Pedro Campos “seja novamente o puxador de votos do PSB, como foi João Campos em 2018”, ano em que a sigla elegeu cinco deputados federais em Pernambuco com a contribuição da avalanche de votos de João. Pedro Campos tem 25 anos e foi aprovado, em 2018, em concurso para engenheiro da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). Ele não sinalizou publicamente até o momento se vai disputar o pleito do próximo ano.
Em 1990, Miguel Arraes foi eleito para o cargo. Quatro anos depois, em 1994, o neto Eduardo Campos se tornou deputado federal, tendo sido reeleito em 1998 e em 2002, ano em que o avô também se elegeu para a bancada federal de Pernambuco. No ano de 2006, Ana Arraes, filha de Miguel Arraes e mãe de Eduardo Campos, foi eleita, conseguindo a reeleição quatro anos depois. Em 2011, ela foi indicada pelo Congresso Nacional para o cargo de ministra do Tribunal de Contas da União (TCU), onde está até atualmente.
No ano de 2014, a tradição foi quebrada em meio a rusgas internas no PSB. Na época, nos bastidores, o então governador Eduardo Campos vetou a candidatura a deputada federal da então vereadora Marília Arraes, que, por sua vez, fez duras críticas aos rumos do partido nos âmbitos local e nacional. Passados quatro anos, em 2018, João Campos foi o deputado federal mais votado por Pernambuco, aos 25 anos, e a prima Marília Arraes, já no PT, foi a segunda melhor colocada entre os 25 eleitos, com 193.108 votos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.