Hoje:
12/06/2014
Governo terá 1.850 agentes contra terrorismo na Copa…
12/06/2014

PDT fica com Armando e José Queiroz abandona o partido…

DSC2605

Terminou ontem (11), enfim, a novela do PDT em relação à sucessão estadual. O partido decidiu por reforçar a coligação do pré-candidato do PTB ao Governo de Pernambuco, senador Armando Monteiro Neto. 

O desfecho, no dia seguinte à convenção nacional, realizada em Brasília, deixou sequelas irreversíveis: o prefeito de Caruaru, José Queiroz, abandona o comando da legenda no estado e seu filho, o deputado federal Wolney Queiroz, pode não ser candidato à reeleição.

José Queiroz comunicou ontem ao presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, que está fora do partido. Como o PDT em Pernambuco tem apenas uma comissão provisória, a direção nacional a dissolverá e criará de imediato a comissão permanente, nomeando o novo presidente, que pode ser o deputado federal Paulo Rubem Santiago.

Até amanhã, Lupi terá que tomar as decisões formais, porque já no domingo, o candidato do PSB ao Governo do Estado, Paulo Câmara, fará a sua convenção, agora sem o aval do PDT.

Não está acertado ainda que o substituto de Queiroz seja Paulo Rubem, mas deve ser o caminho mais natural, tendo em vista o papel que este exerceu para levar o partido a migrar para o palanque de oposição no estado.

Ao longo do dia de ontem, José e Wolney Queiroz travaram uma grande batalha na cúpula do partido pelo alinhamento ao palanque de Paulo Câmara, mas perderam a guerra.  Lupi seguiu fielmente a orientação da resolução aprovada na convenção de terça-feira passada, pela qual o partido só liberou alianças em três estados em que está disputando com candidatura própria o governo.

Como em Pernambuco o PDT não tem candidato próprio a governador, foi automaticamente obrigado a adotar a verticalização, ou seja, se aliar a um candidato apoiado pelo Partido dos Trabalhadores, no caso, o senador Armando Monteiro, que no plano nacional apoia a reeleição de Dilma Rousseff, mesmo caminho adotado pelo PDT.

O novo quadro cria uma situação bastante desconfortável para Wolney Queiroz, que ameaçou não disputar a reeleição. Entretanto, informações apuradas pelo blog dão conta de que ele será candidato. Só que agora, estando na aliança com Armando e apoiando Paulo Câmara para governador, Wolney fica impedido de aparecer na propaganda eleitoral no rádio e na televisão, assim como fazer material de propaganda impresso casado com a majoritária.

O fim da crise no PDT esmaga, assim, o grupo do prefeito de Caruaru, que deve fazer o comunicado da sua saída do partido ainda hoje ou amanhã. José Queiroz comanda o partido com mão de ferro há mais de 20 anos em Pernambuco e não contava em perder o seu controle porque acreditava que convenceria a direção nacional a apoiar em o candidato a governador pelo PSB. (Magno Martins)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.