Hoje:
18/06/2018
PSB avisou ao PT: aliança em Pernambuco não decola…
18/06/2018

Palácio comemora provável chapa da oposição…

A respeito da declaração do pré-candidato a governador, Armando Monteiro, de que a segunda vaga da sua chapa poderia ser ocupada por Daniel Coelho, setores palacianos comemoraram muito a provável composição da chapa oposicionista para as eleições de outubro. Isto porque o Palácio, que já teria acertado as contas com Sebastião Oliveira e Eduardo da Fonte, poderia comemorar mais um grupo em seu palanque: o dos Ferreiras. A lógica palaciana é a de que sem a vaga de senador nas duas chapas, a família Ferreira optaria pela tranquilidade da chapa proporcional da Frente Popular.

Mas não é só isso, a conta é que fechando a chapa com Daniel Coelho, fecha as portas para a aquisição de novos partidos, o que permitiria ao governador Paulo Câmara negociar a composição da sua chapa majoritária sem maiores atropelos, abrindo mão somente da vice, que ganhou força nos últimos dias para ser entregue a Sebastião Oliveira, apoiado pelo consórcio PR, PP e Solidariedade.

E a tese prossegue da seguinte maneira: todos os prováveis integrantes da chapa majoritária da oposição foram derrotados pelo PSB. Armando Monteiro em 2014, Mendonça Filho em 2006 e 2012 e Daniel Coelho em 2012 e 2016, derrotas que ainda estão recentes na mente do eleitor, não produzindo, portanto, nenhum fato novo para a disputa pelo Palácio do Campo das Princesas e nas duas vagas de senador.

Com a indicação de Daniel Coelho, os palacianos acreditam que fica mais fácil carimbar a pecha de palanque de Temer na oposição, uma vez que Mendonça é o nome mais associado ao presidente, Armando votou na reforma trabalhista e Daniel foi responsável pelo 343º voto que deu a Temer o mandato de presidente. A escolha de Daniel também evitaria que a chapa garantisse a retaguarda da tropa de Jaboatão dos Guararapes, do prefeito Anderson Ferreira.

“Para colocar a tampa do caixão, a oposição só falta indicar Elias Gomes na vaga de vice, porque neste caso garantiria o empenho irrestrito na chapa de Paulo Câmara da família Ferreira e do prefeito do Cabo, Lula Cabral, que juntos governam mais de 700 mil habitantes”, finaliza o deputado palaciano. (Por Edmar Lyra)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.