Na onda…
17/01/2014
Barcelona inaugura “cemitério” embaixo de arquibancada do Camp Nou …
17/01/2014

O tititi da sucessão só faz esquentar em Pernambuco…

As tentativas do governador Eduardo Campos (PSB) de segurar o ímpeto dos seus correligionários no quesito “sucessão estadual” não têm sido bem sucedidas. As movimentações continuam intensas nos bastidores, com conversas diárias e um ambiente interno de muita disputa no PSB.

Grupos estão se formando na tentativa de alavancar ou derrubar nomes, uma prática que se caracterizou como uma agenda negativa do Partido dos Trabalhadores.

Comenta-se nos bastidores governistas que essa também seria uma maneira de o governador testar alguns de seus auxiliares, por isso, a ideia de deixar a situação correr.

Nessa quinta-feira, com Eduardo Campos nos Estados Unidos, onde recebeu na quarta (15) prêmios da Organização das Nações Unidas (ONU) na área de Segurança Pública e da Junta Comercial, os integrantes do PSB cotados para sucedê-lo se dedicaram às articulações políticas.
 
Ainda que especulações apontem para um quadro de dúvida entre os secretários da Casa Civil, Tadeu Alencar, e de Fazenda, Paulo Câmara, os demais interessados continuam se movimentando, sob o argumento de que o rumo da candidatura não  foi conversado oficialmente.
 
O vice-governador, João Lyra Neto, continua se encontrando com lideranças partidárias em busca de apoio para sua postulação. Seu principal argumento é que terá a máquina em suas mãos a partir de abril.
 
O ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, segue o ritual de receber títulos de cidadão nas cidades pernambucanas. Nessa sexta-feira, a Câmara Municipal de Ipojuca interrompeu o recesso parlamentar para lhe promover a cidadão ipojucano.
 
Nessas ocasiões ele presta contas – usando um jornal pago pelo PSB – das ações desenvolvidas à frente da pasta, com números que apontam os investimentos que trouxe para Pernambuco no período. Bezerra Coelho foi o primeiro a iniciar sua movimentação, no segundo semestre do ano passado quando o PSB deixou a base de apoio da presidente Dilma Rousseff (PT).
 
Mas o burburinho ficou mesmo por conta do secretário Tadeu Alencar. Ele foi alvo de uma nota do colunista Ilimar Franco, do jornal O Globo, garantindo que a decisão está tomada a seu favor. Durante toda a tarde o secretário foi procurado pelo JC para comentar o assunto, mas não retornou as ligações.
 
Candidato a deputado estadual pela Paraíba, o secretário de Imprensa de Pernambuco, Evaldo Costa, soltou nota à imprensa rebatendo as especulações de que a sucessão estadual fugiu ao controle do governador.
 
“Com relação a notas publicadas recentemente por diversos veículos de imprensa, informo que não há qualquer definição quanto à candidatura do PSB à sucessão do governador Eduardo Campos”, ressaltou. ( JC ONLINE)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.