Hoje:
13/01/2022
Organização internacional alerta para o risco das eleições no Brasil
13/01/2022

Nomes ligados à família Campos saem em defesa de Geraldo Júlio para ser o candidato ao governo

Por Mário Flávio
O silêncio de Geraldo Júlio foi quebrado não por ele em si, mas por uma penca de soldados do PSB e de outros aliados próximos à família Campos que começaram a sair em defesa do ex-prefeito do Recife para que ele seja o candidato ao governo de Pernambuco pela Frente Popular.
Não foi à toa que deputados estaduais com ligações históricas saíram em defesa do atual secretário de Desenvolvimento Econômico do Recife. A discussão ainda não foi à mesa entre os Campos e o governador Paulo Câmara, além do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. Mas os recados que estão sendo dados nos últimos dias é que Geraldo segue vivíssimo na disputa e com uma aliada de peso, Renata Campos.
Mesmo com eventuais problemas de imagem devido as operações da Polícia Federal na gestão dele à frente da prefeitura, Geraldo tem ainda um amplo caninho de defesa pela frente em várias instâncias. Ele ainda tem obras da gestão para mostrar e dois cabos eleitorais de muito peso, caso a aliança seja confirmada mesmo com o PT. O ex-presidente Lula e o prefeito do Recife. João Campos tem uma excelente avaliação no primeiro ano de governo.
Ainda devem entrar nessa conta as mais de 140 prefeituras aliadas, o apoio da maioria dos partidos, candidatos fortes a deputados estaduais e federais e o conhecimento do nome dele na região Metropolitana do Recife. Sem falar na imagem de Eduardo Campos, muito forte no estado junto aos eleitores.
O reaparecimento público de Geraldo ma missa na véspera de ano novo ao lado da família de Eduardo Campos, os elogios públicos do prefeito João Campos, a criação de página no Instagram com os feitos de Geraldo e falas de deputados, prefeitos e correligionários indicam que Geraldo pode até não ser o candidato, mas não está descartado do jogo como muita gente acreditava.
Senado…
Nesse contexto o nome de André de Paula ganha força no senado. Já são seis mandatos de deputado federal, bom relacionamento com aliados e opositores, político maduro e sem máculas na vida pública. Ainda comanda um partido grande que pode ser o fiel da balança para segurar na frente deputados federais e estaduais que vão em busca da reeleição e precisam de uma legenda.
…E a vice?
O nome da deputada estadual Teresa Leitão ganhou força nos bastidores. Professora com discurso forte, crítica ao PSB em algumas situações, mas leal ao PT e ao ex-presidente Lula em todos os momentos. É um nome que colocaria uma professora na chapa e ainda traria o PT que não é ligado a Humberto Costa de vez para a Frente Popular. Sem falar que poderia abrir outra vaga de deputado federal ou estadual para o PT. A conferir.
Reeleição…
Já o deputado federal Silvio Costa Filho deve mesmo disputar a reeleição para deputado federal. Aliado dele o prefeito de Riacho das Almas, Dió Filho, confirmou em entrevista a Rádio Cidade. Silvinho deve aguardar 2026 para disputar uma das duas vagas que abre para o senado. Uma coisa ele tem de sobra pra isso: tempo.
…E o PP?
O mesmo deve valer para o deputado federal Eduardo da Fonte. O partido é bem contemplado no governo com secretarias e na Assembleia com à presidência da Alepe. Dudu da Fonte deve mesmo ficar de olho em 2026, seria uma situação interessante para não gerar sequelas na Frente Popular.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.