Hub: Pernambuco com as barbas de molho
16/10/2015
Surubim sediará audiência pública do Coniape…
16/10/2015

Mandados de prisão serão enviados pela internet…

download

Uma nova ferramenta de Tecnologia da Informação implantada pela Corregedoria Geral da Justiça de Pernambuco (CGJ) vai garantir o envio online de mandados de prisão, alvarás de soltura e demais documentos jurídicos entre órgãos competentes. O corregedor geral da Justiça, desembargador Eduardo Paurá, assinou o convênio que oficializou o “Projeto Malote Digital” nesta quinta-feira (15), junto à Secretaria de Defesa Social (SDS). O evento ocorreu na sede da CGJ, no Fórum Thomaz de Aquino, no Recife.

Funcionários das instituições envolvidas serão treinados pela Corregedoria para a utilização do Malote Digital. Já estão sendo cadastradas na iniciativa todas as unidades judiciárias criminais de Pernambuco que necessitam realizar comunicação com unidades prisionais, centros de internamento e delegacias.

“Um oficial de justiça leva de dois a três dias em trânsito para efetivar a comunicação entre os órgãos. Temos cerca de 100 oficiais trabalhando por dia nesses deslocamentos. Com o programa, além da economia de papel, estimada em meio milhão de folhas por ano, haverá mais segurança nesses documentos, que serão assinados digitalmente e apenas poderão ser acessados por quem estiver cadastrado no sistema, o que impossibilita fraudes”, explica Eduardo Paurá.

Todos os mandados e alvarás seguem trâmites judiciais de distribuição, ficando o oficial de justiça encarregado do trânsito dos documentos entre varas, delegacias e unidades prisionais. “O sistema representa a desburocratização dos procedimentos e sua automação, por isso significa mais agilidade nos cumprimentos dessas ordens”, diz Paurá.

Continua…

Além dos mandados de prisão e de internação e dos alvarás de soltura e de desinternação, será possível a troca de todos os tipos de ofícios e de pronunciamentos judiciais, entre as unidades judiciárias criminais e delegacias de polícia, unidades prisionais, centros de internamento e outros órgãos competentes instituídos. “É um programa que deve ser utilizado como alternativa de substituição da remessa física de comunicações, representando uma significativa economia ao erário”, relatou o desembargador.

Expansão

Um projeto-piloto de envio digital de alvará de soltura está em funcionamento entre a 12ª Vara Criminal do Recife e o Centro de Observação Criminológica de Triagem (Cotel) e a Colônia Penal Feminina do Recife (Bom Pastor). Depois da assinatura do convênio, todas as Varas Criminais do Estado, Varas de Violência Doméstica, Varas da Infância e Juizados Especiais Criminais serão cadastrados para utilização completa do sistema, dando-se prioridade às unidades da Região Metropolitana do Recife, para posterior expansão. (Blog da Folha)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.