Miguel Coelho inicia série de debates e encontros por Pernambuco
20/10/2021
STF decide que pobre não tem de pagar honorários de advogado se perder ação trabalhista
20/10/2021

Governo começará a pagar o Auxílio Brasil, de R$400, em novembro

Por Juliano Muta com Agência Brasil
O ministro da Cidadania, João Roma, anunciou em coletiva de imprensa transmitida pela TV Brasil, alguns detalhes e estratégias do governo federal para implementação do programa social que substituirá o Bolsa Família, chamado de Auxílio Brasil. O programa terá caráter permanente e ainda não teve detalhes oficializados.
Segundo o ministro, o Auxílio Brasil, que deverá ser de R$ 400,00, começará a ser pago no próximo mês de novembro e deverá contemplar cerca de 16,7 milhões de brasileiros em situação de vulnerabilidade até dezembro de 2022. O auxílio, que é transitório, vai se somar a outras políticas de transferência de renda como o Auxílio Permanente, que será reajustado em quase 20%, assim como o Auxílio Brasil.
De acordo com o ministro, com o fim do Auxílio Emergencial, que encerra o pagamento  da última parcela neste mês de outubro, o Auxílio Brasil chegará para dar suporte aos brasileiros mais humildes que ainda sentem os impactos da pandemia. João Roma descartou o caráter eleitoreiro do programa, que ainda deverá estar vigente ao longo nas eleições de 2022.
“O Auxílio Brasil é um avanço no que tange o Programa de transferência de renda. O Auxílio Brasil está integrando políticas sociais para que, dessa maneira, possamos oferecer uma teia de proteção social para a população em situação de vulnerabilidade, poder também agir com forte peso na transformação social, oferecendo possibilidade e estímulo a eses brasileiros para que possam sim encontrar melhor qualidade de vida”, afirmou.
O ministro disse que o Auxilio Brasil não deverá usar recursos de créditos extraordinários e levará em conta a austeridade econômica. “Estamos tratando internamente no governo com a área social e econômica, para que esses avanços e o atendimento dessa necessidade do povo brasileiro ocorra seguindo a responsabilidade fiscal”.
“Também estamos estabelecendo interlocuçoes com o Congresso Nacional, tanto no Senado como na Câmara dos Deputados”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.