Ministério orienta afetados por greve do INSS a reagendar atendimentos
02/04/2022
Filiação de Sérgio Moro será impugnada, diz ala do União Brasil
02/04/2022

Disputa estadual tem cenário indefinido

Elizabeth Souza/Diário de Pernambuco – Faltando, neste sábado, seis meses para as eleições em Pernambuco, o tabuleiro político encontra-se em estado de ebulição. Cinco pré-candidatos ao governo se destacam na empreitada pela liderança do Palácio do Campo das Princesas: Anderson Ferreira (PL), Danilo Cabral (PSB), Marília Arraes (PT), Miguel Coelho (União Brasil) e Raquel Lyra (PSDB). Enquanto isso, as vagas ao Senado e à vice, na maioria das composições, permanecem sendo as incógnitas do jogo.
 
A Frente Popular apresentou seu pré-candidato ao Executivo estadual em fevereiro. O deputado federal Danilo Cabral (PSB) foi o escolhido seguindo as regras apresentadas pelo PSB, que deixara claro ainda em 2021 que a cabeça de chapa seria socialista, em meio aos acordos para apoiar a candidatura do ex-presidente Lula (PT) à Presidência.
 
Com o cabeça de chapa definido, os holofotes se voltam para o nome que disputará o Senado. Nomes como os dos deputados federais André de Paula (PSD), Silvio Costa Filho (Republicanos), Eduardo da Fonte (PP), Wolney Queiroz (PDT), Carlos Veras (PT) e a vice-governadora Luciana Santos (PCdoB) integram a fila pela Casa Alta. A vaga à vice também não foi definida ainda.
 
O palanque bolsonarista no estado será liderado pelo ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PL). A chapa também é composta pelo ex-ministro do Turismo, Gilson Machado, pré-candidato ao Senado. Assim como os demais grupos, a vaga à vice ainda continua indefinida, mas há especulações de que possa ser preenchida pelo Coronel Meira, que recentemente desfiliou-se do PTB, sigla que presidia no estado, para ingressar no PL.

De última hora

A deputada federal Marília Arraes é outro nome que engrossa o caldo da oposição no estado. Após sair do PT, a deputada ingressou no Solidariedade, sigla que passou a ser presidida em Pernambuco pela parlamentar. Marília já informou que continuará apoiando o nome de Lula, embora o ex-presidente deva subir apenas no palanque de Danilo Cabral por ter um acordo com o PSB nacionalmente. As vagas ao Senado e à vice ainda permanecem em aberto na chapa da deputada federal.

Interior

Caminhando para o interior do estado, as chapas de Raquel Lyra – presidente do PSDB em Pernambuco – e Miguel Coelho também têm se destacado no tabuleiro político. Raquel Lyra renunciou ao cargo de prefeita na última quinta-feira. Um nome cotado para a vaga ao Senado ou à vice é o da deputada estadual Priscila Krause, recém-filiada ao Cidadania. Presidente estadual do PSDB, Lyra integra o mesmo partido do governador e pré-candidato à presidência João Doria (PSDB).
 
Primeiro nome da oposição a se apresentar como pré-candidato ao Governo de Pernambuco, Miguel Coelho se despediu da Prefeitura de Petrolina na última quarta-feira. Filiado ao União Brasil, até agora não definiu os nomes para o Senado e para a vice. Em seu discurso de renúncia à gestão municipal, Miguel surpreendeu ao fazer um aceno para Lula reiterando o posicionamento de Marília Arraes ao dizer que o petista “é patrimônio do Brasil”. Ainda assim, o sertanejo ainda não oficializou apoio a nenhum presidenciável.

As chapas

Frente Popular

Governo: Danilo Cabral (PSB)
Senado: indefinido
Vice-governador: indefinido

Oposição

Governo: Anderson Ferreira (PL)
Senado: Gilson Machado (PSC)
Vice-governador: indefinido

Governo: Raquel Lyra (PSDB)
Senado: indefinido
Vice-governador: indefinido

Governo: Marília Arraes (SD)
Senado: indefinido
Vice-governador: indefinido

Governo: Miguel Coelho (União Brasil)
Senado: indefinido
Vice-governador: indefinido

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.