Gleisi Hoffmann rebate fala de Haddad sobre reeleição de Lula
03/01/2024
Lira: Congresso não legislar “não abre espaço” para outros Poderes
03/01/2024
Gleisi Hoffmann rebate fala de Haddad sobre reeleição de Lula
03/01/2024
Lira: Congresso não legislar “não abre espaço” para outros Poderes
03/01/2024

Criança de 4 anos morre após ser arrastada por égua no Bairro Bela Vista em Surubim

Correio do Agreste – Uma criança de 4 anos morreu na manhã desta quarta-feira (3), no Bairro Bela Vista, em Surubim, após ser arrastada por uma égua. A vítima foi identificada como João Miguel Sales da Silva, morador da mesma localidade. Segundo familiares, João Miguel estava na companhia do avô por afinidade, Sebastião Jerônimo dos Santos, que é padrasto da mãe dele, voltando do Sítio Pilões, na zona rural do município, onde foram à procura de ovelhas que haviam saído de uma propriedade rural. Os parentes ainda informaram que era comum o garoto montar nesta égua.

De acordo com testemunhas, o menino estava amarrado pela cintura na sela e o avô puxava o animal com uma corda. Quando passavam pela Rua Inácio Ramos da Costa, um transeunte parou para conversar com o avô da criança e soltou uma carroça ao lado da égua. O animal se assustou ao ouvir o barulho e saiu correndo em disparada pelas ruas do bairro. Ainda conforme o relato de testemunhas, João Miguel ficou preso nos arreios e batendo com a cabeça no chão, durante um percurso de cerca de 500 metros. A égua só parou na “baia” onde fica abrigada próximo à quadra de esportes da comunidade. Ao chegar no local, o animal ainda tentou soltar o corpo do garoto por meio de coices.

Testemunhas também contaram que no trajeto percorrido pela égua com a criança presa ao corpo, foram encontradas partes de ossos do crânio e de massa encefálica. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local mas já encontrou o garoto sem vida. O cadáver foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), em Caruaru.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.