Suplicy peita Gilmar: ”Doações foram legítimas”…
05/02/2014
Câmara mantém pagamento de honorários a advogados públicos…
05/02/2014

Cresce o número de jovens eleitores em João Alfredo…

Nas eleições deste ano, centenas de eleitores de 16 e 17 anos vão às urnas pela primeira vez em João Alfredo. Antes de completar 18 anos, o alistamento eleitoral é opcional, mas os números cada vez maiores revelam o interesse dessa parcela de eleitores com o processo eletivo nacional.

É o caso do jovem Diego Antônio Leal dos Santos (foto), 16 anos, neto do vereador David Santos (PTB). David, inclusive, fez questão de prestigiar o ato de inscrição eleitoral do neto, ocorrido na manhã de ontem, no Cartório Eleitoral de João Alfredo.

“Estou revivendo a mesma emoção que tive quando tirei o meu título eleitoral e, anos depois, quando vi o pai do Diego, o Tony Santos, efetivando o mesmo procedimento. É muito importante para a democracia a participação da juventude, aumentando ainda mais o comprometimento da classe política no atendimento às demandas da população”, frisou David, que exerce o sétimo mandato de vereador no município de João Alfredo.

David entende que o jovem, como qualquer outro cidadão, constitui um público eleitor a ser mais conscientizado e conquistado. No entanto, reconhece que talvez esteja faltando  um discurso mais focado, reforçado e direcionado para tal faixa etária que compreende um eleitor com expectativas muito particulares. “Além de faltar políticas específicas, existe um problema no discurso político, até mesmo nas propagandas eleitorais, que não são atrativas para os jovens. Grande parcela consiste em um discurso convencional”, afirma o edil.

Diego Santos diz acreditar no poder do voto. E promete ser um eleitor consciente. “Na minha escola, tem gente que tem vergonha de votar. Eu não vejo assim. É bom escolher um político bacana, que melhore o transporte da cidade, que promova festas, esportes, saúde e que construa escolas”, afirma o adolescente.

O estudante mostra otimismo às vésperas de viver a primeira participação no processo eleitoral. “É importante votar. A gente tem que ter alguém para nos representar e a gente tem que aprender a escolher bem”, afirmou.

Alguns estudos mostram que a Internet é o meio onde jovens de 16 a 25 anos se informam. Quanto mais baixa a faixa etária, maior a comunicação via redes sociais. Na eleição anterior houve predominância do Twitter como mídia social mais utilizada. Nesta, o Facebook já demonstrou que deve absorver essa demanda. Se comparar as mídias sociais, com outras ferramentas de massa, como a televisão, entre os jovens, o uso é maior das primeiras. Muitos jovens já adicionam páginas de políticos.

Política ainda é um tema não dominado pela maioria não só dos jovens, mas de todos. Se perguntar as pessoas, grande parte não sabe como se dá a distribuição de cadeiras no sistema eleitoral, por exemplo. Menos de 30% saberia responder essa questão. O primeiro passo para o despertar político é a família. O ideal é colocar o assunto em pauta, na conversa do dia a dia, no bate-papo na cozinha, mostrando aos jovens como a política afeta a vida de toda a comunidade.

Com certeza, entre os jovens predomina as preocupações com entretenimento, o esporte, o lazer, a falta de emprego, enfim, temas que fazem parte do modo de vida do jovem.

Devido o crescimento do registro de jovens nos Tribunais Regionais Eleitorais, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) junto aos TREs estão desenvolvendo o Projeto Jovem Eleitoral que promove ações e campanhas nas escolas municipais. O programa tem o objetivo de conscientizar a importância do voto e incentivam a participação política dos adolescentes nas eleições.E o nosso blog está integrado a este mutirão pela cidadania jovem.

Fotos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.