Fique atento aos prazos para regularização do domicílio eleitoral
23/02/2022
Zé Martins recebe prêmio de Prefeito de Expressão de Pernambuco
23/02/2022

Armando e Marília, os mais lembrados para o Senado

Marília Arraes (foto Google Imagens)

Por Houldine Nascimento, repórter do Blog Magno Martins – A primeira pesquisa do Instituto Opinião (PB), feita com exclusividade para este Blog em 2022, sobre a corrida eleitoral em Pernambuco, também trouxe diversos cenários para o Senado. Dos nomes mais especulados, no conjunto da oposição e no universo governista, o ex-ministro e ex-senador Armando Monteiro Neto (PSDB) é o melhor posicionado. Sua candidatura se viabilizaria caso a pré-candidata tucana ao Governo, Raquel Lyra, tenha que montar uma chapa puro sangue.
Isso porque, com as novas movimentações, o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, deve sair candidato a governador pelo PL, e não a senador em sua chapa.  O único nome capaz de desbancar Armando é o de Marília Arraes (PT), que aparece na pesquisa em um cenário de empate técnico com o ex-senador.

Quando a petista é testada, lidera com 26,1%. Já Armando Monteiro Neto aparece com 21,2%. Mais atrás, surgem o ministro Gilson Machado Neto (PSC), com 3,9%, o jornalista Magno Martins (sem partido), que tem 2,5%, e Eugênia Lima (PSOL), com 0,8%. Brancos e nulos somam 22,6% e os indecisos são 22,9%.
Quando o nome do PT é a deputada estadual Teresa Leitão, a configuração muda. Armando Monteiro passa à frente com 26,2%, enquanto a petista possui 6,4%. Gilson Machado Neto tem 5%, Magno Martins possui 4% e Eugênia Lima chega a 1,6%. A soma de brancos e nulos vai a 29,4% e os indecisos são 27,4%.
Em um terceiro cenário, com a presença do deputado federal Carlos Veras (PT) – mais cotado para ser o nome da Frente Popular –, Armando também lidera: 26,9%. Gilson pula para a segunda posição, com 4,8%. Veras, por sua vez, tem 4,1% e o jornalista Magno Martins possui 3,8%. Eugênia Lima repete 1,6%. Brancos e nulos chegam a 30,7% e os indecisos vão a 28,1%.

CENÁRIO SEM PT
No confronto com outros nomes governistas, Armando também se sobressai. Em uma simulação com André de Paula (PSD), o tucano registra 26,4%. Gilson Neto surge em segundo, com 5,1%, em empate técnico com De Paula (4,6%), Magno Martins (4,2%) e Eugênia Lima (1,9%). Brancos e nulos se mantêm em patamar alto: 29,9%, assim como os indecisos (27,9%).
Em outra simulação, que inclui Eduardo da Fonte (Progressistas), estes são os números: Armando Monteiro Neto (26,5%), Da Fonte (7,3%), Gilson Machado (5%), Magno Martins (3,8%) e Eugênia Lima (2,1%). Brancos e nulos são 29% e os que não sabem em quem votar somam 26,3%.
Com Silvio Costa Filho (Republicanos) como o postulante da Frente Popular, este é o cenário: Armando Monteiro (27,1%), Gilson Machado (5,5%), Silvio Filho (4,5%), jornalista Magno Martins (4,3%) e Eugênia (2,4%). Brancos e nulos: 29,6%. Indecisos: 26,6%.
Em uma simulação mais ampla, com a presença de vários nomes, Marília Arraes (PT) lidera, mas em empate técnico com o ex-ministro Armando Monteiro Neto (PSDB). A petista tem 10,1% das intenções de voto, enquanto o tucano surge com 7,1%.
Anderson Ferreira (PL) aparece na sequência com 4,8%, seguido por Eduardo da Fonte, do Progressistas, com 4,7%, e Silvio Costa Filho (Republicanos), que tem 4,5%. Teresa Leitão (PT) possui 3,9% e André de Paula (PSD) e Gilson Machado Neto (PSC) têm 3,7% cada. A lista traz, ainda, o Jornalista Magno Martins (sem partido) com 2,6%, Eugênia Lima (PSOL) com 2,2% e Carlos Veras (PT) 2%.
COM ANDERSON FERREIRA, POUCA COISA MUDA
O Instituto Opinião também testou o nome do prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira. Nos diversos cenários, sua pontuação varia de 4,8% (em uma simulação que inclui Marília Arraes e Armando) a 7% (cenário sem Marília e com Silvio Filho como representante da Frente Popular).
Cenário 1: Marília Arraes (23,1%), Armando Monteiro (22,6%), Anderson Ferreira (4,8%), Jornalista Magno Martins (4%) e Eugênia Lima (1,2%). Brancos e nulos: 23%. Indecisos: 21,3%.
Cenário 2: Armando Monteiro (27,7%), Anderson Ferreira (6,6%), Jornalista Magno Martins (4,5%), Carlos Veras (3,4%) e Eugênia Lima (2,2%). Brancos e nulos: 28,5%. Indecisos: 27,1%.
Cenário 3: Armando Monteiro (27,1%), Anderson Ferreira (6,8%), Teresa Leitão (5%), Jornalista Magno Martins (4,5%) e Eugênia Lima (2,2%). Brancos e nulos: 27,9%. Indecisos: 26,5%.
Cenário 4: Armando Monteiro (28,1%), Anderson Ferreira (6,6%), Jornalista Magno Martins (4,8%), André de Paula (3,2%) e Eugênia Lima (2%). Brancos e nulos: 28,5%. Indecisos: 26,8%.
Cenário 5: Armando Monteiro (27,6%), Anderson Ferreira (6,7%), Eduardo da Fonte (4,7%), Jornalista Magno Martins (4,3%) e Eugênia Lima (2%). Brancos e nulos: 28,4%. Indecisos: 26,3%.
Cenário 6: Armando Monteiro (28%), Anderson Ferreira (7%), Jornalista Magno Martins (4,6%), Silvio Costa Filho (3,5%) e Eugênia Lima (2%). Brancos e nulos: 28,1%. Indecisos: 26,8%.
ESTRATIFICAÇÃO
Ao fazer uma estratificação, considerando Carlos Veras como o nome governista e sem Anderson na corrida ao Senado, Armando Monteiro é o que tem os maiores percentuais. Seu melhor desempenho ocorre entre os eleitores dos 35 aos 44 anos de idade (28,3%), entre os que estudaram até o nono ano (30,9%) e entre os que possuem renda familiar de até dois salários (28,1%). Por sexo, o tucano tem a preferência de 27,7% do eleitorado masculino e de 26,2% das mulheres.
Possível nome do presidente Jair Bolsonaro, Gilson Machado Neto tem os maiores percentuais entre os jovens, dos 16 aos 24 anos (6,5%), entre os que têm ensino superior (5,2%) e entre os que possuem renda superior a dez salários (7,3%). Por sexo, tem a preferência de 6,5% dos homens e 3,3% das mulheres.
Veras tem melhor desempenho no eleitorado dos 25 aos 34 anos (5,2%), nos eleitores com ensino médio (4,6%) e entre os que têm renda de dois a cinco salários (4,4%). Por sexo, é preferido por 4,3% dos homens e 3,9% das mulheres. Magno Martins, por sua vez, tem a preferência dos jovens (6,5%), dos que estudaram até o ensino fundamental (5,1%) e dos que têm renda de até dois salários (4,6%). Por sexo, tem a preferência de 3,9% do eleitorado masculino e de 3,6% do eleitorado feminino.
POR REGIÃO
Quando é levada em conta a região, Armando tem seus maiores percentuais no Sertão em geral (31,9%), seguido do Agreste (30,7%), Zona da Mata (30,3%), São Francisco (25,8%) e Região Metropolitana (22,3%). Gilson Machado tem maior eleitorado na Zona da Mata (6,4%), São Francisco (6,1%), Agreste (5,5%), Sertão (4,4%) e Metropolitana (3,7%). Carlos Veras, por sua vez, tem melhor desempenho no São Francisco (8,3%), Sertão (6,6%), Zona da Mata (3,7%), Metropolitana (3,5%) e Agreste (3,2%). Já Magno Martins tem 6,1% no São Francisco, 5,9% no Agreste, 4% no Sertão, 2,5% no Grande Recife e 2,4% na Zona da Mata.          
REJEIÇÃO
Os índices do quesito são estes: Marília Arraes (10,1%), Armando Monteiro (7,1%), Anderson Ferreira (4,8%), Eduardo da Fonte (4,7%), Silvio Costa Filho (4,5%), Teresa Leitão (3,9%), André de Paula (3,7%), Gilson Machado (3,7%), Jornalista Magno Martins (2,6%), Eugênia Lima (2,2%) e Carlos Veras (2%). Rejeitam todos: 16,1%. Não rejeitam nenhum: 34,6%.
SOBRE A PESQUISA
O Instituto Opinião foi a campo entre os dias 17 e 20 de fevereiro. Foram realizadas 2 mil entrevistas pessoais (face a face) e domiciliares em 86 municípios pernambucanos. O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.
A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. A pesquisa está registrada sob o protocolo PE-07875-2022.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.