10/06/2021

PSL abre portas para novos partidos na Frente Popular

Edmar Lyra A oficialização de José Lindoso como presidente do Porto do Recife e consequentemente a consolidação do retorno do PSL para a Frente Popular foi mais do que uma adesão pura e simples. Trata-se de um partido que era considerado imprescindível para viabilizar a competitividade da oposição, haja vista a contribuição com o tempo de televisão e de rádio, e de seu poderoso fundo eleitoral que alavancará os candidatos do partido e apoiados por ele em 2022. Esse movimento emite um sinal para a classe política que o PSB não está inerte quanto a sucessão de Paulo Câmara e evidencia que outras siglas poderão chegar para o conjunto de forças que sustenta a atual hegemonia socialista no estado, como por exemplo o PT, que está em vias de oficializar a retomada da aliança com o PSB, e o Podemos do deputado federal Ricardo Teobaldo, que declarou apoio à pré-candidatura […]
13/10/2018

Bivar ganha protagonismo político local e nacional …

Quando a pré-candidatura de Jair Bolsonaro era apenas um sonho distante, o presidenciável teve que buscar um partido para colocá-la em prática. Era filiado ao PP, mas deixou a sigla rumo ao PSC, que acabou não lhe garantindo a legenda, então iniciou negociações com o PEN no sentido de formalizar a candidatura. Ficou acertado que a sigla mudaria de nome para Patriota, porém novamente ele enfrentou problemas no partido e sua filiação acabou não ocorrendo. O PSL, comandado por Luciano Bivar, estava iniciando um processo de mudança de nome para Livres, cujo líder era o seu filho Sérgio Bivar. A mudança de nome atrairia diversos segmentos sociais como o RenovaBR, o Movimento Brasil Livre, etc, porém para o PSL continuar existindo ele precisava superar a cláusula de barreira, e a única saída era apresentar uma candidatura competitiva presidencial. O casamento Bolsonaro e PSL ocorreu no início deste ano, porém com […]