04/02/2018

Três histórias de Jô Soares…

Frequentador de sebos, sempre em busca de raridades, Jô Soares uma vez deparou-se com um livro de sua própria autoria. Até aí tudo bem, não estivesse o livro com sua dedicatória e assinatura para um querido amigo. Jô comprou o exemplar e mandou-o de volta ao amigo, que por sua vez se evaporou com receio de ter que dar explicações. Jô confirma tudo, menos o fato de ter mandado devolver. Afirma que o guardou em suas estantes para não humilhar o amigo. Dona Mercedes, mãe de Jô, morreu atropelada no Rio quando ele tinha 30 anos. Dez anos mais tarde, o apresentador vai tomar um táxi no aeroporto e, no trajeto, percebeu o motorista chorando. Diminuíram a marcha e pararam. O taxista disse que havia sido ele que atropelara dona Mercedes e que não conseguia dormir fazia uma década, precisava do perdão de Jô. Claro que Jô o perdoou, até […]