16/06/2022

TRE cassa chapa de vereadores do MDB de Flores por fraude à cota de gênero; dois parlamentares perderam mandatos

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) cassou, por unanimidade, nesta quinta-feira (16/06), a chapa de candidatos a vereador do MDB de Flores (Sertão) que disputou as eleições de 2020 por fraude à cota de gênero. Com a decisão, dois vereadores eleitos pela legenda perdem os mandatos e o presidente do diretório municipal recebeu, como punição, a pena de inelegibilidade por oito anos. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas ele não tem efeito de suspender de imediato a decisão. É a segunda vez que o tribunal cassa uma chapa proporcional por descumprimento da cota de gênero. A primeira decisão neste sentido, proferida no último dia 10, cassou a chapa do PSD que concorreu à Câmara de Lajedo (Agreste). A decisão do TRE manteve a sentença do juízo eleitoral de Flores, que havia cassado a chapa. A relatora do caso foi a desembargadora eleitoral Iasmina Rocha. Dois vereadores […]
07/06/2022

Ex-prefeita de Flores Soraya Morioka declara apoio à Marília Arraes

Ao lado do pré-candidato a deputado estadual Luciano Duque, a ex-prefeita de Flores, Soraya Morioka, comunicou o seu apoio à pré-candidata Marília Arraes para o governo do estado. Em suas redes sociais, o ex-prefeito de Serra Talhada falou da alegria em ter Soraya Morioka no palanque de Marília. “Mais um nome expressivo se soma a esse projeto. Com muita alegria comunico que a amiga e ex-prefeita de Flores, Sorayra Morioka, veio comigo a Recife comunicar sua adesão à candidatura de Marília Arraes. Fico feliz em ver que o povo tem enxergado o melhor caminho para Pernambuco e faz muito bem somarmos as forças entre amigos para elegermos alguém que vai governar nosso estado do jeito que o povo merece”, afirmou.
24/02/2015

As agressões dos seres humanos; a terra responde com flores…

Mais que no âmago de uma crise de proporções planetárias, nos confrontamos hoje com um processo de irreversibilidade. A Terra nunca mais será a mesma. Ela foi transformada em sua base físico-química-ecológica de forma tão profunda que acabou perdendo seu equilíbrio interno. Entrou num processo de caos, vale dizer, perdeu sua sustentabilidade.Todo caos possui dois lados: um, destrutivo, e outro, criativo. O destrutivo representa a desmontagem de um tipo de equilíbrio que implica a erosão de parte da biodiversidade e, no limite, a diminuição da espécie humana. Concluído esse processo de purificação, o caos começa a mostrar sua face generativa. Cria novas ordens, equilibra os climas e permite aos seres humanos sobreviventes construir outro tipo de civilização. Da história da Terra aprendemos que ela passou por cerca de 15 grandes dizimações, como a do cambriano, há 480 milhões de anos, que dizimou cerca de 90% das espécies. Mas, por ser […]