02/12/2014

Detran-PE só atenderá pendências sobre documentos com agendamento na internet…

A partir do dia 10 de dezembro, quem precisar resolver pendências relativas à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e à documentação de veículos na sede do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE), no bairro da Iputinga, na Zona Oeste do Recife, terá que agendar o atendimento através da internet. A exceção vale apenas para os usuários que forem buscar documentos. A partir desta terça (2), serão disponibilizadas vagas para todo o mês. De acordo com o órgão, o quantitativo de vagas é gerado com base em estudos das variações diária e mensal da média de atendimentos. As pessoas que fizerem o agendamento devem chegar com 15 minutos de antecedência, portando documentos de identificação atualizados e legíveis, além do comprovante impresso do agendamento. Em casos em que seja necessário o retorno do cidadão, o atendente poderá agendar o retorno do cidadão no dia, horário e local de preferência do usuário. (Folha de PE)
07/09/2014

TSE: PSB não levou documentos de jato do acidente…

O advogado Ricardo Penteado, contratado pelo PSB, ainda não entregou ao Tribunal Superior Eleitoral a documentação do jato cuja queda matou Eduardo Campos em acidente em agosto. Ele alega ao TSE que o então candidato era quem controlava as contas e geria pessoalmente as principais doações recebidas. A afirmação foi feita para justificar, até o momento, a não inclusão do jato Cessna Citation, usado por Eduardo desde o início da campanha, na segunda prestação de contas encaminhada ao TSE em 2 de setembro. Segundo o Correio Braziliense, a alegação é de que os documentos necessários para apresentação ao TSE ainda não foram recolhidos. (Magno Martins)
22/08/2014

Documentos revelam que avião usado por Campos e Marina pertencia a usineiros paulistas…

Documentos obtidos com exclusividade por ÉPOCA revelam que o jatinho usado na campanha por Eduardo Campos e Marina Silva pertencia oficialmente ao grupo paulista AF Andrade. No papel, a AF Andrade, de usinas de açúcar, era dona do Cessna Citation, prefixo PR-AFA, quando o jato caiu em Santos, na semana passada – embora tenha dito que o vendeu a um usineiro pernambucano. Comparando-se o que diz a papelada e o que dizem os envolvidos, chega-se à conclusão de que Eduardo e Marina faziam campanha num avião fantasma. Ninguém admite ser dono do Cessna, ninguém admite ter bancado as despesas com o jatinho – e ninguém declarou qualquer informação sobre o uso do avião à Justiça Eleitoral. Para a PF, que investiga o caso, esse conjunto de evidências aponta, até agora, para fraude à Justiça Eleitoral e crimes financeiros e tributários na operação de aluguel – ou venda – do avião. […]