Ciro critica Bolsonaro: “Nazista fdp”…

Bruno Góes – O Globo O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, discursou ontem, em Goiânia (GO), contra o “militarismo”, “o radicalismo” e a “cultura do ódio”. Terminou sua fala xingando o Leia mais »

Militância de Alckmin contra Bolsonaro no Recife:”Ele não!”…

Em sua chegada para uma palestra sobre pessoas com deficiência, numa faculdade particular do Recife, o candidato a presidente da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, a militância que o aguardava endossou o discurso Leia mais »

Após empate nas pesquisas, Paulo e Armando trocam farpas…

O governador e candidato à reeleição pelo PSB, Paulo Câmara, e o senador e candidato ao Governo de Pernambuco pelo PTB, Armando Monteiro Neto, trocaram diversas farpas, hoje, através de notas enviadas Leia mais »

Bolsonaro “promete salvação”, mas “ameaça o Brasil e a América Latina”, diz The Economist…

A revista inglesa The Economist, referência em todo o mundo, dedica a capa desta semana ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), “a mais recente ameaça da América Latina”. No editorial que repete a manchete, acrescenta o Leia mais »

Um fim de semana para Alckmin, Haddad e Ciro em PE…

Na pesquisa Datafolha, divulgada ontem, Geraldo Alckmin (9%), aparece tecnicamente empatado com Ciro Gomes (13%), que, por sua vez, empata na margem de erro com Fernando Haddad (16%). Os três presidenciáveis estarão Leia mais »

Tag Archives: rever medidas

Por 6 a 5, STF decide que Congresso pode rever medidas contra parlamentares…

Por 6 votos a favor e 5 contra, os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiram ontem (11) que é procedente a ação que pede que o Judiciário submeta ao crivo do Legislativo medidas cautelares decretadas contra parlamentares como afastamento do mandato e recolhimento noturno.

A presidente Cármen Lúcia desempatou a votação. Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e o decano Celso de Mello seguiram o relator Edson Fachin, que votou pela improcedência da ação. Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Marco Aurélio discordaram e entenderam que a palavra final sobre eventual afastamento de um parlamentar cabe ao Congresso.

Fachin é o relator de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade movida no ano passado pelos partidos PP, PSC e Solidariedade. Para as três legendas, que ajuizaram a ação, uma vez determinadas contra parlamentares medidas cautelares alternativas à prisão preventiva, o tribunal deve remeter os autos em até 24 horas para a respectiva Casa Legislativa avalizá-las ou suspendê-las.

Continua…

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo