Joaquim Barbosa crescendo…

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), 63 anos, tem de 20% a 22% e lidera de maneira isolada a pesquisa DataPoder360 de intenção de votos para presidente da República. Em 2º lugar vem Joaquim Leia mais »

II Festival do Trabalhador de Salgadinho-PE…

Vem aí o 2º Festival do trabalhador de Salgadinho, segunda-feira 30 de abril no cais de eventos a partir das 21 horas, com @capimcommel e @douglaspegador E na terça-feira dia 1º de Leia mais »

Segundo turno volta a ser possível em Pernambuco…

Com a decisão do PT de lançar candidato próprio ao governo estadual, o segundo turno volta a ser possível em Pernambuco. Não haverá essa possibilidade se a disputa ficar restrita entre o Leia mais »

Venha pra TiConnect….

    Leia mais »

Cabral chegou depois… Isto é Brasil…

Em dezembro de 1498, uma frota de oito navios, sob o comando de Duarte Pacheco Pereira, atingiu o litoral brasileiro e chegou a explorá-lo, à altura dos atuais Estados do Pará e do Maranhão. Leia mais »

Tag Archives: Pernambuco

Segundo turno volta a ser possível em Pernambuco…

Com a decisão do PT de lançar candidato próprio ao governo estadual, o segundo turno volta a ser possível em Pernambuco. Não haverá essa possibilidade se a disputa ficar restrita entre o governador Paulo Câmara e o senador Armando Monteiro, provável candidato por uma frente de Oposição. O mais votado seria o eleito e o pleito se encerraria em 6 de outubro, já que não há segundo turno para senador nem para os candidatos proporcionais. O PT constituiu uma comissão de cinco membros, entre eles o ex-prefeito João da Costa, para conduzir o processo de escolha do seu candidato, a ser anunciado dia 12 de maio, que deverá ser a vereadora Marília Arraes, que tem maior densidade que Odacy Amorim e José de Oliveira.

Aguarda-se agora a definição do candidato da frente liderada pelo PTB, que estava marcada para amanhã mas foi adiada para maio por questão de tática eleitoral. Ou seja, esses partidos imaginam que a Frente Popular terá dificuldades para montar sua chapa majoritária não por falta de pretendentes e sim por excesso. E vai aguardar primeiro o anúncio da chapa dos adversários. O PT tem uma estrutura frágil em Pernambuco e por isso não se deve esperar muito da vereadora. Mas ela conta com dois trunfos que se forem bem explorados na campanha poderão conduzi-la a um bom lugar: o parentesco com Arraes, que é um mito no Estado, e o apoio de Lula. (Por Inaldo Sampaio)

Segurança em Pernambuco terá reforço de novos 1.281 policiais militares…

Mil duzentos e oitenta e um novos soldados da Polícia Militar reforçam a segurança em Pernambuco a partir deste sábado (21). A formatura dos novos praças será hoje, no Quartel do Derby, em Recife, com a presença do governador Paulo Câmara. O novo efetivo inicia de imediato o Estágio de Adaptação Profissional nas ruas da Região Metropolitana do Recife.

Com isso, o reforço de PMs nos últimos dois anos chega à marca de 3.700 homens e mulheres, fortalecendo a segurança pública em todo o Estado.

O novo efetivo cumpriu 1.044 horas/aula do Curso de Formação e Habilitação de Praças da PMPE, de 25 de setembro de 2017 a 4 de abril deste ano, contemplando mais de 20 disciplinas, a exemplo de Inteligência de Segurança Pública; Direitos Humanos; Ética e Cidadania; Prevenção, Mediação e Resolução de Conflitos; Criminologia Aplicada à Segurança Pública; e Técnica de Policiamento Ostensivo. (GP)

Briga no PR provoca disputa de cargos…

Por Magno Martins

A disputa interna pelo comando do Partido da República (PR) gerou fraturas expostas entre o presidente da legenda, Sebastião Oliveira, e o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira.

Integrantes do PR afirmam que “não há mais clima para engolir as indicações de Anderson Ferreira” na Secretaria de Transporte do Estado.

O mesmo grupo argumenta que, ao contrário de Sebastião Oliveira, fiel a Paulo Câmara, Anderson vem tecendo ameaças de rompimento com o Palácio do Campo das Princesas, contou com o apoio de Armando Monteiro e Mendonça Filho nas eleições de 2016 e, agora, quer manter cargos na secretaria. 

“A briga terá que ser resolvida pelo governador Paulo Câmara”, alerta um experiente membro da legenda.

Chapão da oposição para estadual é mais frágil do que em 2014…

Álvaro Porto

Por Edmar Lyra

Nas eleições de 2014 a oposição composta por PTB, PT, PDT, PSC, PRB e PTdoB atingiu 1.118.570 votos totais, elegendo onze deputados estaduais direto e um na sobra, totalizando 12 parlamentares para a Casa Joaquim Nabuco. Naquela ocasião o chapão da Frente Popular emplacou 26 deputados, o PP cinco, e as demais siglas ficaram com as seis vagas restantes.

Passados quatro anos, a situação da Frente Popular tende a reduzir significativamente a quantidade de cadeiras em relação ao pleito passado, porém as vagas diminuirão no chapão e ampliarão nas chapinhas que devem figurar em torno de Paulo Câmara, com destaque para as chapas lideradas por André Ferreira e Eduardo da Fonte, que juntos podem aproximar de 20 deputados eleitos. Mas em nenhum momento a oposição, composta hoje por PTB, PSDB, DEM, PV, PRTB, PRB, Podemos e  Avante sinaliza viabilidade para passar de dez parlamentares para a Alepe.

Nas contas de uma eventual chapão, a situação da oposição mostra-se dificílima, uma vez que não existe nenhum puxador de votos como as chapas do PP que tem Cleiton Collins, do PSC que tem Guilherme Uchoa e Manoel Ferreira e a do PSB que tem Presbítero Adauto. O melhor nome da oposição hoje é Alvaro Porto que poderá passar de 60 mil votos, os demais figuram abaixo desta votação, fragilizando a luta por vagas na disputa.

A oposição tem de mandato que tentarão a reeleição Alvaro Porto, Socorro Pimentel, Julio Cavalcanti, Zé Humberto, Augusto Cesar e Priscila Krause, e como novatos João Paulo Costa, Alessandra Vieira, Gustavo Gouveia, Andrea Mendonça, Miguel Ricardo, Antonio Coelho, Romero Sales e os nomes que serão apresentados por Raquel Lyra e pela Igreja Universal, além de uma cauda e os votos de legenda.

Numa conta preliminar a oposição teria Alvaro Porto (60 mil), Antonio Coelho (55 mil), Socorro Pimentel (50 mil), Romero Sales (50 mil), Alessandra Vieira (45 mil), Priscila Krause (45 mil), Julio Cavalcanti (45 mil), Zé Humberto (45 mil), João Paulo Costa (45 mil), Andrea Mendonça (40 mil), Gustavo Gouveia (40 mil), Miguel Ricardo (35 mil), bem como os nomes de Raquel e da Universal que podem ter um pelo outro 100 mil votos, 50 mil votos de legenda e 100 mil votos de cauda.

Nesta conta a oposição atingiria 800 mil votos totais, num resultado que considerando um quociente eleitoral de 85 mil votos, atingiria nove parlamentares para a Casa Joaquim Nabuco. Este resultado além de ser aquém do atingido pelo chapão liderado por Armando Monteiro em 2014, daria um ponto de corte muito arriscado, uma vez que quem tivesse abaixo de 45 mil votos na oposição correria sério risco de não se eleger. Evidentemente que esta situação pode melhorar nos próximos meses, mas pelo panorama colocado é pouco provável que a oposição suplante as 12 vagas obtidas em 2014 pelo grupo que foi derrotado por Paulo Câmara.

Os candidatos que tentarão o salto eleitoral em 2018…

Na disputa pelo Senado, Pernambuco poderá ter os deputados federais Jarbas Vasconcelos, Mendonça Filho, Eduardo da Fonte e Silvio Costa, bem como o deputado estadual André Ferreira. Para o governo, além dos senadores Armando Monteiro e Fernando Bezerra Coelho, os nomes de Mendonça Filho e de Fernando Filho estão sendo lembrados para a empreitada. Apenas Humberto Costa deverá fazer caminho inverso, quando abdicará de ser senador para tentar um mandato de federal.

No plano municipal do Recife, muitos vereadores de mandato estão avaliando disputar mandato esse ano. Davi Muniz, Aline Mariano, Antonio Luiz Neto, Wanderson Florêncio, Jayme Asfora, Marco Aurélio e Romero Albuquerque tentarão mandatos na Alepe. Já a vereadora Marília Arraes sonha com o Palácio do Campo das Princesas, mas não descarta ser candidata a deputada federal. Outro que tentará mandato em Brasília é André Regis.

Da bancada estadual que saltará para a Câmara dos Deputados, teremos Silvio Costa Filho e Ossesio Silva, Eriberto Medeiros e Henrique Queiroz, que considera tentar mandato em Brasília, os demais serão candidatos a reeleição porque não se sentem seguros para dar o salto este ano. O caso mais emblemático foi o de Lucas Ramos, que cogitava tentar mandato em Brasília mas terminou recuando.

A tentativa nem sempre é garantida neste salto, e precisa ser feita com bastante solidez. Em 2014 por exemplo, somente André Ferreira e Priscila Krause lograram êxito na empreitada de sair da Câmara Municipal para a Alepe, já para federal apenas João Fernando Coutinho, Adalberto Cavalcanti, Daniel Coelho e Betinho Gomes conseguiram dar o salto. Portanto, muitos que estão sonhando em mudar de ares precisam estar atentos que não é nada fácil fazer esse movimento sem estar preparado para a empreitada.  (por Edmar Lyra)

Apac emite alerta de chuvas fortes para a Mata e Agreste…

Moradores da Zona da Mata Norte e Agreste Meridional e Centraldevem ficar atentos à probabilidade de chuvas fortes nas próximas 24 horas. O alerta foi emitido na manhã desta sexta-feira (13) pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). A Coordenadoria de Defesa Civil do Estado de Pernambuco(Codecipe) orienta os moradores a monitorar áreas de risco e acionar o órgão caso necessário.

De acordo com dados da meteorologia da Apac, no intervalo de 12 horas entre 21h da quinta-feira (12) e 9h da sexta, a cidade de Triunfo, no Agreste, registrou um acumulado de 109,78 milímetrosde chuva, o maior índice no Estado. O valor corresponde ao esperado para 16 dias de chuva segundo a média histórica para o mês de abril, de 209 milímetros.

Em Casinhas, também no Agreste, choveu 101,96 milímetros no mesmo intervalo, valores esperados para 23 dias de chuva em abril, com média histórica de 135 milímetros. 

   Previsão do tempo

De acordo com a Apac, a sexta-feira deverá ser de tempo nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva isoladas ao longo do dia com intensidade moderada a forte na Zona da Mata Norte. As temperaturas devem variar entre 21ºC e 29ºC. Já no Agreste, as chuvas devem cair ao longo do dia de forma isolada, com temperaturas entre 19ºC e 29ºC. (Folha de Pernambuco)

O PT está sem chapa para as eleições proporcionais…

Inaldo Sampaio – coluna Fogo Cruzado

Eventual aliança entre PT e PSB para as eleições em Pernambuco, diz o senador Humberto Costa, está sendo negociada pelos presidentes nacionais dos dois partidos, Gleisi Hoffmann e Carlos Siqueira, respectivamente, e envolve também a disputa em outros estados e o pleito presidencial. No entanto, acrescenta o senador, a questão local está “praticamente resolvida”,

Mas o que ainda incomoda o PT é a falta de uma chapa competitiva às eleições proporcionais, dado que o partido acaba de perder João Paulo (que seria seguramente deputado federal) e três potenciais candidatos à Assembleia Legislativa: o atual deputado Paulinho Tomé, filho do ex-prefeito de Tupanatinga Manoel Tomé (33.013 votos em 2014), o ex-vereador recifense Osmar Ricardo (24.588 votos) e o ex-prefeito de Águas Belas, Genivaldo Menezes Delgado, conhecido no Agreste Meridional como “Genivaldo do PT”.

A chapa de federais do partido se limita por enquanto ao próprio Humberto Costa, ao ex-deputado Fernando Ferro e à deputada estadual Teresa Leitão, donde se deduz que dificilmente o partido ficará com duas cadeiras como seria o desejável.

Já a chapa para a Assembleia Legislativa será constituída pelo deputado Odacy Amorim, o presidente da CUT-PE, Carlos Veras, o presidente da Fetape, Doriel Barros e o vereador Ronaldo Leite (São José do Egito). Em 2014, se não tivesse feito aliança proporcional com o PTB, o PT teria elegido dois deputados federais (Mozart Sales e João da Costa). Em 2018, se vingar a aliança com o PSB, correrá o mesmo risco.

Pela primeira vez teremos uma reedição de disputa para governador …

Em todas as eleições desde que foi instituída a reeleição em 1998, nunca houve a manutenção de dois candidatos que se enfrentaram no pleito anterior. Naquele pleito Jarbas Vasconcelos derrotou Miguel Arraes, então governador que tentava reeleição. Quatro anos depois, Jarbas não enfrentou Arraes, o PSB lançou Dilton da Conti e o PT, Humberto Costa. Em 2006, Mendonça, Humberto e Eduardo protagonizaram a disputa vencida por Eduardo. Quatro anos mais tarde, o adversário de Eduardo acabou sendo Jarbas Vasconcelos.

Nas eleições de 2014 a disputa foi polarizada por Armando Monteiro e Paulo Câmara, que deverá ser reeditada em 2018. Armando Monteiro tende a se consolidar até o dia 20 como o adversário do governador Paulo Câmara fazendo um remake da eleição passada. O governador, por sua vez acabou esse período de filiações num grande lucro, uma vez que não houve nenhuma perda de deputado estadual ou federal da sua base aliada para a oposição, as conquistas oposicionistas foram Alvaro Porto e Socorro Pimentel, o primeiro foi eleito pelo PTB, mas estava no PSD e fez o caminho de volta, enquanto Socorro apesar de ter apoiado Armando, foi eleita pelo PSL que integrou a Frente Popular em 2014.

Além de ter poucas perdas, o governador teve duas decisões judiciais favoráveis envolvendo o MDB e o PPS, que poderão ficar na Frente Popular, naturalmente atrapalhando de forma significativa a composição da chapa majoritária liderada por Armando Monteiro, que a partir da continuidade do imbróglio do MDB, será aclamado candidato da oposição. Se em 2014 Armando Monteiro foi amplo favorito e acabou sendo derrotado, hoje o favoritismo se inverteu. Paulo Câmara mesmo com toda dificuldade encerra essa primeira fase da campanha como favorito, uma vez que apesar da posição nas pesquisas ser de empate técnico, é inegável a força do governo para descolar o panorama que hoje coloca os dois nomes em condições de igualdade.

Caberá a Armando Monteiro, quando aclamado candidato da oposição, criar uma estratégia eficiente de comunicação para no erro do PSB tentar virar o jogo nesta reedição da disputa. Mesmo sem um anúncio formal neste sábado em Ipojuca, todas as evidências ficaram claras para que Armando seja o nome para o pleito. (Edmar Lyra)

 

Sem Jarbas e Armando, disputa pelo Senado pode ter nomes novos …

Na hipótese de o deputado federal Jarbas Vasconcelos não ser candidato a senador por conta do imbróglio envolvendo o diretório estadual do MDB, e Armando Monteiro ser candidato a governador pela oposição, muitos nomes surgem como novidades que representam chances reais de vitória para a Câmara Alta e que podem significar uma renovação dos 2/3 da representação de Pernambuco no Senado Federal.

O primeiro nome é o do ministro da Educação Mendonça Filho, que já foi deputado federal por três mandatos, vice-governador por dois e governador por nove meses. A sua atuação foi irretocável no MEC ajudando prefeitos independentemente das matizes partidárias. Como são duas vagas em disputa, além de ter os votos da sua chapa, Mendonça terá a simpatia dos prefeitos que tiveram a sua ajuda no ministério. Diferentemente da disputa de federal onde a maioria já tem compromisso, tentando o Senado, Mendonça poderá contar não só com a simpatia como também com a contribuição deles para chegar ao mandato. Aos 51 anos, o ex-governador teria na disputa pelo Senado uma condição infinitamente melhor do que as eleições anteriores, inclusive pesquisas qualitativas já apontam a sua competitividade para o Senado.

O deputado federal Eduardo da Fonte também está no seu terceiro mandato de deputado federal, tendo sempre votações expressivas e uma atuação política que o coloca entre os grandes articuladores do estado. Se porventura vier a ser candidato a senador, igualmente disputará com boas chances de vitória pois tem uma tropa de prefeitos e deputados ávida para elegê-lo. Caso entre no pleito, enfim Eduardo da Fonte estará numa majoritária pois foi lembrado em 2014 para disputar o Senado e acabou declinando.

Por fim o nome do deputado estadual André Ferreira representa uma novidade no pleito. Representante do segmento evangélico e um nome leve com a credencial de ter sido duas vezes o vereador mais votado do Recife e integrante de um grupo político em franca ascensão em Pernambuco, André também tem condições reais de ser o primeiro senador de todos os eleitores evangélicos e ainda garantir o segundo voto da chapa que ele estiver presente. André ainda conta com a força de Anderson Ferreira que é um dos prefeitos mais bem-avaliados de Pernambuco. Esses três nomes, sem Jarbas e Armando no pleito, caso definam pela entrada na disputa, tendem a polarizar a disputa pelas duas vagas que serão abertas nestas eleições. (Edmar Lyra)

Serviço que oferece prevenção ao suicídio começa a funcionar com linha gratuita em Pernambuco…

O Centro de Valorização da Vida (CVV), que atua na prevenção ao suicídio, passou a funcionar através de ligações gratuitas para o número 188 em Pernambuco a partir de ontem (31). Resultado de um convênio com o Ministério da Saúde, a linha sem custo de ligação fica disponível no estado no mês em que o CVV completa 56 anos de atuação ininterrupta no Brasil.

Nesta terceira fase de expansão do serviço com ligação gratuita, são contemplados outros seis estados, além de Pernambuco: Alagoas, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Rio Grande do Norte e Sergipe. Com isso, Bahia, Maranhão, Pará e Paraná ficam sendo os únicos estados brasileiros ainda sem acesso ao 188. A previsão é que a linha seja implantada nesses locais em junho de 2018.

O serviço de suporte emocional funciona sem restrição de dia e hora, inclusive nos feriados. Além do telefone 188 (ou 141 em algumas regiões), o CVV oferece atendimento pessoalmente nos 85 postos de atendimento e também na internet, através de chat, e-mail e Skype, no site da instituição. De acordo com o CVV, foram realizados 2 milhões de atendimentos em 2017.

Voluntários

Criado na cidade de São Paulo por um grupo de pessoas preocupadas com o aumento dos casos de suicídio, a entidade é formada por 2,4 mil voluntários. A seleção de novos voluntários inclui diversas etapas de treinamento para que estejam capacitados a atender quem precisa de ajuda. Além de empatia pelo próximo, os candidatos precisam ter idade mínima de 18 anos e disponibilidade de, pelo menos, cinco horas semanais para os atendimentos telefônicos.

Suicídio

Segundo o CVV, dados do Ministério da Saúde mostram que o suicídio é um problema de saúde pública que mata mais do que a Aids e muitos tipos de câncer: pelo menos um brasileiro se suicida a cada 45 minutos, porém o suicídio pode ser prevenido em 9 de cada 10 casos. Desde 2015, o movimento Setembro Amarelo, mês mundial de prevenção do suicídio, busca conscientizar a população sobre o tema. (G1-PE)

Oposição monta chapa para ganhar as eleições…

Mendonça Filho

Uma chapa que está sendo montada por setores da oposição ao governador Paulo Câmara (PSB) tem amplas chances de sair vitoriosa nas eleições do próximo mês de outubro. Ela é formada de nomes fortes e tradicionais da política pernambucana e tem condições de conseguir um bom tempo no horário da televisão e unir os candidatos dos mais importantes partidos oposicionistas.

O candidato ao Governo do Estado é o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), que já comunicou ao presidente Michel Temer (MDB) sua disposição de deixar o Ministério para concorrer a uma vaga. O candidato a vice-governador seria o deputado estadual André Ferreira (PSC), que exerce uma forte liderança política em vários municípios na Região Metropolitana e no Sertão e na comunidade evangélica. Os candidatos ao Senado Federal seriam o senador Armando Monteiro Neto (PTB) e o deputado federal Bruno Araújo (PSDB), tendo como suplentes o ex-governador João Lyra Neto (PSDB) e o escritor Antônio Campos (Podemos), irmão do ex-governador Eduardo Campos.

A chapa com essa formação engessaria Paulo Câmara, que ficaria obrigada o formalizar a coligação com o PT e prejudicado pelo pequeno espaço no horário do Guia Eleitoral no Guia Eleitoral. Fernando Bezerra segue pra o ministério da integração para turbinar e dá suporte ao grupo, o seu filho Fernandinho será candidato a deputado federal com promessa de ser futuro candidato a prefeitura do Recife em 2020.

Esta decisão está tomada pelo impasse do PMDB.

Blog Revista Total

 

Unidade da oposição está pacificada…

Edmar Lyra

Prestes a findar o prazo de filiação, a oposição ao governador Paulo Câmara pode contabilizar a aquisição de dois partidos que em tese estariam na Frente Popular. O primeiro foi o MDB, que deu ao senador Fernando Bezerra Coelho mais força política para a equação de 2018, e depois teve a consolidação da ida de Daniel Coelho para o PPS no sentido de ser o comandante em chefe do partido e consequentemente levá-lo para a oposição.

MDB, PTB, PSDB, DEM e PPS retiram partidos que em outra ocasião estavam na Frente Popular, como em 2014 quando Paulo representou uma aliança de 21 partidos. Nestas eleições a situação, pelo menos partidária modificou consideravelmente. A correlação de forças está mais equilibrada para as eleições deste ano.

Em termos políticos e eleitorais, Armando Monteiro, Fernando Bezerra Coelho, Mendonça Filho e Bruno Araújo, por todos terem seus respectivos partidos, surgem como os principais atores desta equação, com prevalência, evidentemente aos senadores Armando Monteiro e FBC, com uma sinalização muito clara de unidade entre todos eles no sentido de desbancar a hegemonia do PSB.

Se havia qualquer dúvida quanto a unidade oposicionista, essa dúvida não existe mais. Uma vez que o objetivo maior é derrotar o PSB, e será escolhido aquele que juntar as condições eleitorais e políticas para fazer o contraponto. A tese de candidatura única está encaminhada, mas dependendo do cenário nacional, não estaria descartada a estratégia de dois nomes para forçar um segundo turno e tentar derrotar o PSB em outubro depois de três eleições estaduais.

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo