Ciro critica Bolsonaro: “Nazista fdp”…

Bruno Góes – O Globo O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, discursou ontem, em Goiânia (GO), contra o “militarismo”, “o radicalismo” e a “cultura do ódio”. Terminou sua fala xingando o Leia mais »

Militância de Alckmin contra Bolsonaro no Recife:”Ele não!”…

Em sua chegada para uma palestra sobre pessoas com deficiência, numa faculdade particular do Recife, o candidato a presidente da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, a militância que o aguardava endossou o discurso Leia mais »

Após empate nas pesquisas, Paulo e Armando trocam farpas…

O governador e candidato à reeleição pelo PSB, Paulo Câmara, e o senador e candidato ao Governo de Pernambuco pelo PTB, Armando Monteiro Neto, trocaram diversas farpas, hoje, através de notas enviadas Leia mais »

Bolsonaro “promete salvação”, mas “ameaça o Brasil e a América Latina”, diz The Economist…

A revista inglesa The Economist, referência em todo o mundo, dedica a capa desta semana ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), “a mais recente ameaça da América Latina”. No editorial que repete a manchete, acrescenta o Leia mais »

Um fim de semana para Alckmin, Haddad e Ciro em PE…

Na pesquisa Datafolha, divulgada ontem, Geraldo Alckmin (9%), aparece tecnicamente empatado com Ciro Gomes (13%), que, por sua vez, empata na margem de erro com Fernando Haddad (16%). Os três presidenciáveis estarão Leia mais »

Tag Archives: Alepe

Romário Dias lembra legado de Eduardo Campos…

Os quatro anos da morte do ex-governador Eduardo Campos foram lembrados, ontem (13), no plenário da Assembleia Legislativa. Durante aparte, o deputado estadual Romário Dias (PSD) destacou o legado de Eduardo na política e no Estado, citando-o como um dos grandes governadores de Pernambuco, assim como foi Moura Cavalcanti.

“Eduardo fez uma das coisas que poucos governadores de Pernambuco fizeram: deixar uma quantidade grande de seguidores; deixar diversos jovens com o sentimento de que a política e ser político vale a pena, apesar do desmando e da crueldade nas quais o Brasil vive”, ressaltou Romário, em aparte ao pronunciamento do deputado Isaltino Nascimento (PSB). O parlamentar ainda lembrou o período em que o ex-governador foi seu colega na Assembleia Legislativa, nos anos de 1990.

Romário também destacou que o ex-governador “passou pela vida semeando e plantando; e desta forma deixou seu legado”. “Um – de tantos – desses frutos você vê hoje no governo Paulo Câmara: a água para o Nordeste. Os recursos hídricos para nossa região eram uma palavra de Dr. Arraes, que Eduardo perseguiu e Lula viabilizou. Onde há água, há vida; e onde há vida, há esperança; e onde há esperança, as coisas vão além do que a gente imagina”, pontuou.

Ainda de acordo com o deputado, “para que sejamos justos com Eduardo e seu legado, devemos lembrar que ele, em alguns momentos, era cruel, enérgico, pontual. Ele sabia o que ia fazer e com que ia fazer; o que ia deixar e pra quê ia deixar. Porque o grande líder é aquele que enxerga os erros, que vê as coisas que devem ser feitas e que faz e prega o bem”.

“Eduardo partiu, mas é aquela partida que nunca saiu porque nós que aqui ficamos reconhecemos o bem que Eduardo fez a Pernambuco”, finalizou Romário. (Elielson Lima)

Júlio Cavalcanti confirma em nota que não vai disputar eleição…

Em uma nota divulgada em sua rede social, o Deputado Estadual Júlio Cavalcanti (PTB) confirmou que não irá disputar as eleições deste ano quando iria em busca de um terceiro mandato.

Na nota, o parlamentar trabalhista agradece o apoio do irmão e deputado federal Zeca Cavalcanti (PTB) e de sua esposa e presidente do PTB, Nerianny Cavalcanti, além de lideranças, familiares e ao senador Armando Monteiro, reafirmando a determinação de trabalhar para sua eleição a governador.

Eleito pela primeira vez em 2010 com o apoio do irmão, então prefeito de Arcoverde, Júlio Cavalcanti se reelegeu em 2014 com mais de 47 mil votos. Na nota ele diz que não será candidato por questões de foro pessoal e familiar, mas reafirma que continuará presente em Arcoverde e região. Veja abaixo a nota na íntegra.

NOTA DE ESCLARECIMENTO E AGRADECIMENTOS

Meus amigos e minhas amigas,

Desde 2011, quando assumi o meu primeiro mandato como deputado estadual, desenvolvi um trabalho constante na Assembleia Legislativa de Pernambuco em defesa dos municípios do nosso Estado. Chegando ao último ano do meu 2º mandato, tenho a consciência tranquila de que dediquei cada dia, do meu trabalho e da minha luta, em defesa do desenvolvimento das cidades e de cada pessoa que sempre me confiou o seu voto e o seu apoio.

Vim de Arcoverde, minha terra natal, a qual tenho a enorme gratidão de ter me confiado, ainda em 2010, a honra de representar esta cidade e toda a região na Assembleia Legislativa. Municípios como Buíque, Pedra, Itaíba, Tupanatinga, Sanharó, Sertânia, Custódia, Ibimirim e Venturosa, além de cidades no Pajeú, como Afogados da Ingazeira e Carnaíba, entre tantas outras, uniram vozes e apoios nesta caminhada vitoriosa.

Consegui, ao longo destes sete anos e meio de mandato, conquistas que vão ficar na história da nossa querida Arcoverde: a escola técnica Professor Jonas Feitosa, a UPA de Especialidades, o Campus da UPE, a volta do Corpo de Bombeiros, a estrada do CEDEC, além de mais de R$ 2,7 milhões de emendas parlamentares destinadas para ações na saúde, como o ônibus do TFD, infraestrutura e na melhoria da qualidade de vida do povo de Arcoverde.

Nunca, em tão pouco tempo, um deputado estadual fez tanto por sua terra e por sua gente como fiz ao longo destes dois mandatos. Trabalho este que se estendeu pelos diversos municípios aonde sempre estive atuando, levando ações, obras e conquistas.

Cumpri a minha jornada como parlamentar, como deputado estadual filho de Arcoverde, e neste dia 31 de dezembro, quando se encerra o período legislativo para o qual fui eleito em 2014, estarei deixando a Assembleia Legislativa em definitivo.

Não sou candidato a reeleição no pleito que se aproxima. É uma decisão que tomei de forma tranquila, serena, ouvindo os amigos, familiares, e que tem como razão o desejo de cuidar de questões da minha vida pessoal e familiar. Tenho hoje consolidada a minha posição e o meu trabalho em mais de 45 cidades pernambucanas – as quais agradeço a enorme confiança – as quais já teriam me dado garantias de marchar mais uma vez juntos neste pleito de 2018. Seria uma honra, mas o destino me reserva outro caminho. Meus agradecimentos!

Aos arcoverdenses, quero deixar uma palavra amiga, um agradecimento especial ao povo que me confiou, por duas vezes, o seu voto, a sua força, as suas esperanças.

Quero agradecer ao deputado federal e meu irmão, Zeca Cavalcanti, e a sua esposa e presidente do PTB, Nerianny Cavalcanti, que acreditaram no meu potencial e para o qual vou dedicar agora os esforços, para que esteja mais uma vez representando a nossa terra na Câmara Federal.

Agradeço também ao senador Armando Monteiro Neto, com o qual estarei junto nesta caminhada para mudar Pernambuco, pela sua atenção. Aos amigos prefeitos, às amigas prefeitas, vereadores, lideranças – que não vou citar para não cometer injustiças – um grande abraço de agradecimento pela confiança em mim e no meu trabalho ao longo dessa caminhada. Agradeço, ainda, aos colegas de parlamento, com quem aprendi muito, seja no plenário, seja na Mesa Diretora. Meu muito obrigado!

Estou deixando um espaço de lutas, mas cumprirei até o último dia o meu mandato confiado pelos pernambucanos. Não vou me ausentar, estarei sempre junto ao povo de Arcoverde e de toda região para que possamos ver um novo Pernambuco nascer, para que possamos verdadeiramente mudar Pernambuco e ver a nossa terra caminhar rumo ao desenvolvimento e também a um novo tempo. Estarei contribuindo para essa transformação, em outros campos de lutas.

Encerro, agradecendo o apoio da minha mãe e das minhas irmãs, os meus familiares, que sempre estiveram ao meu lado nesta jornada; a eles os meus agradecimentos sinceros. A minha esposa e filhos, aos quais quero dedicar ainda mais minha atenção, os agradecimentos do fundo do meu coração. Que Deus nos ilumine, sempre, guiando os nossos caminhos e renovando as nossas esperanças.

Arcoverde, 13 de agosto de 2018.
Júlio Cavalcanti
Deputado Estadual – PTB

Pauta da Alepe antecipada para facilitar a campanha…

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) retoma, hoje, as atividades tendo pela frente a eleição da Mesa Diretora e a discussão da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2019. Os deputados terão que conciliar a pauta da Casa de Joaquim Nabuco com o curto período de campanha de 45 dias, que ainda não foi experimentado nas eleições gerais. Ainda nessa semana, o novo presidente da Alepe terá uma reunião da mesa com os líderes de bancada de governo e oposição, a fim de acertar o funcionamento das sessões ordinárias.

A primeira reunião ordinária após o recesso está marcada para as 10h, no Plenário Governador Eduardo Campos, e, às 15h, realizam sessão preparatória para a eleição do presidente da Alepe que exercerá o cargo até 31 de janeiro de 2019. Desde o falecimento do ex-presidente Guilherme Uchoa (PSC), em 3 de julho, o cargo é ocupado pelo 1º vice-presidente, deputado Pastor Cleiton Collins (PP). Na mesma ocasião, haverá a votação para o cargo de 4º secretário da Mesa Diretora, que ficou vago com a renúncia do deputado Eriberto Medeiros (PP), em 27 de julho.

Há uma expectativa de que Eriberto Medeiros assuma a Presidência e Álvaro Pôrto (PTB) assuma a Quarta Secretaria, num acordo interno entre Governo e Oposição. Nos bastidores, também se levanta a possibilidade de o deputado Romário Dias (PSD) buscar uma estratégia para adiar a votação da Presidência, para após o período das convenções. O movimento visa deixar em aberto a eleição da mesa em fevereiro de 2019.

De acordo com o líder do Governo, Isaltino Nascimento (PSB), será necessário pensar uma forma de facilitar a convivência entre a agenda institucional e a de campanha. “Eriberto deve fazer reunião da mesa na quinta, onde deve ser discutida uma estratégia pra facilitar a logística. Também conversei, na Casa Civil, com André Campos, para fazer a conversa com secretários. É melhor que os projetos relevantes, do Executivo, sejam enviados em agosto, para que a gente tenha mais tempo de percorrer as bases”, conta o parlamentar.

O deputado Silvio Costa Filho (PRB), que lidera a oposição, também reforça a necessidade de escolher um cronograma que facilite as viagens dos deputados pelo interior. “Na volta do recesso, o principal foco da Oposição é cobrar ao governador Paulo Câmara que ele preste contas ao povo de Pernambuco sobre o seu programa de governo. Durante o recesso, nós fizemos um diagnóstico sobre a saúde fiscal e financeira do Estado, que vamos apresentar ao longo da semana, e também verificamos que o governador não cumpriu 70% do seu programa”, relata o deputado. (Por: Ulysses Gadêlha/Folha de Pernambuco)

MP do Saneamento entra em debate na Alepe nesta terça (31)…


O deputado estadual Zé Maurício, à frente da Comissão de Meio Ambiente e Sustentabilidade (CMAS) da Alepe, se reuniu, nesta segunda (30), com o Presidente da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe), Roberto Tavares, além da deputada Laura Gomes e o Presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES-PE), Sérgio dos Santos, para discutir os efeitos da Medida Provisória Nº 844/2018, que altera o Marco Legal do Saneamento Básico.

A MP, apresentada no início de julho pelo Governo Federal, será foco da Audiência Pública, promovida na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), nesta terça (31). O evento integra as ações do Dia Nacional contra a MP do Saneamento – articulado pela ABES, junto à AESBE, Associação Brasileira de Agências de Regulação (ABAR), e a Associação Nacional dos Servidores Municipais de Saneamento (ASSEMAE) – para esclarecer à sociedade as consequências da MP para o setor de saneamento no país. (Weslley Leal)

Deputado Zé Maurício faz balanço da Comissão de Meio Ambiente…

Tendo em vista que 110 municípios (59,7%) pernambucanos ainda fazem uso de lixões, contra 67 municípios que já dispõem de aterros sanitários para a destinação adequada de seus resíduos sólidos, segundo dados atualizados do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), a Comissão de Meio Ambiente e Sustentabilidade (CMAS) da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), presidida pelo deputado Zé Maurício, teve como principal destaque, dentro das suas ações do 1º semestre de 2018, a questão do lixo.

Atento à importância do cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Nº 12305/2010), que previa a extinção de todos os lixões do país até 2014, o deputado Zé Maurício mobilizou ações através da CMAS, como reuniões ordinárias, audiências públicas – com entidades e especialistas relacionados à questão dos resíduos sólidos –, além de visitas a Centros de Tratamento de Resíduos: CTR Candeias (em março) e CTR Pernambuco (em abril).

Nestes locais, por exemplo, foram apresentadas soluções efetivas e inovadoras para o descarte correto desses resíduos nos municípios do Estado, como a utilização das Estações de Transbordo, o uso do gás metano proveniente da queima dos resíduos como fonte de energia, a adesão aos Consórcios Intermunicipais, além de parcerias eficientes com as cooperativas de catadores de materiais recicláveis.

Nessa perspectiva ainda, a CMAS realizou alguns encontros, como o que reuniu o Secretário Executivo da Secretaria das Cidades de PE (Secid), Nelson Menezes, e a Gerente de Captação da Secid, Ana Gama, no qual foi esclarecida a real situação da gestão dos resíduos sólidos na Região Metropolitana do Recife – que dispõe de dois aterros sanitários privados: um em Jaboatão dos Guararapes e outro em Igarassu, utilizados por quase todos os municípios da RMR.

Na ocasião, foi pontuada também a necessidade de maior atenção à coleta seletiva, visto que 20% dos resíduos que são desperdiçados poderiam ser reaproveitados de maneira economicamente viável, gerando ainda empregos. (Magno Martins)

Cleiton Collins deverá ser o nome do PP para a presidência …

No exercício da presidência da Alepe, o deputado Cleiton Collins, oficialmente vice-presidente da Casa, deverá ser indicado pelo grupo composto pelo PP e PR que possui dezesseis deputados e garante ao nome uma vantagem significativa em relação a qualquer adversário. Como a vice será aberta com a renúncia de Cleiton para disputar a presidência, o Palácio deverá indicar um nome do PSB para o posto, uma vez que garantirá a ampliação do partido do governador na mesa, e a tranquilidade de votos, 28 no total pelo menos, para que Cleiton seja conduzido ao cargo de presidente.

A ascensão de Cleiton Collins ao comando da Assembleia Legislativa de Pernambuco será a coroação de um trabalho que vem numa crescente eleitoral a cada disputa por um mandato de deputado estadual, sendo o mais votado de Pernambuco desde 2006. Também será um reconhecimento da força de PP, PR e PSB, os três principais partidos da base do governador, que terá a proporcionalidade da Casa respeitada.

Ao garantir o seu aval para que Cleiton Collins chegue ao comando do legislativo, o governador Paulo Câmara, que tem 37 deputados na sua bancada governista, manterá a tropa da Alepe unida para a disputa eleitoral que se avizinha. A Frente Popular estará novamente preservada na equação de forças da Casa Joaquim Nabuco com a escolha de Cleiton Collins, que já está no quarto mandato de deputado e possui boa relação com a maioria dos deputados.

Com o comando da Assembleia Legislativa de Pernambuco, o PP poderá abdicar da vaga de senador na Frente Popular, o que permitirá ao governador uma maior tranquilidade para fechar alianças importantes com outros partidos, como o PR, o PCdoB e até mesmo o PT, que ainda flerta com o governador. Esse comando da Alepe através de um fiel aliado como Cleiton Collins, tal como era Guilherme Uchoa, servirá para fortalecer o projeto do governador Paulo Câmara, que busca reeleição. (Por Edmar Lyra)

PP e PR decidem que terão candidatura única à presidência da Alepe…

Após reunião ocorrida na tarde de ontem (09) com todos os deputados do PP e do PR, juntamente com o deputado, pastor Cleiton Collins e deputado Eriberto medeiros, ficou decidido que os dois partidos terão uma única candidatura para presidência da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Essa candidatura será anunciada pelo PP e pelo PR nos próximos dias. (Edmar Lyra)

Cleiton Collins tem a faca e o queijo para seguir presidindo a Alepe …

No exercício da presidência da Casa desde o último dia 3 quando houve o falecimento do ex-presidente Guilherme Uchoa, o deputado Cleiton Collins disputará o cargo de presidente sentado na cadeira, cabendo a ele pautar a data da eleição, e com a retaguarda de dezesseis votos das bancadas do PP, seu partido, e do PR, que sinaliza apoio ao seu projeto.

Consultado por parlamentares sobre a eleição da mesa e da ampliação do espaço do PP, o governador Paulo Câmara sinalizou não haver nenhum óbice para que o partido siga presidindo a Alepe, pois na sua avaliação o PP não lhe causa nenhum problema. Esta posição do governador foi interpretada por deputados como um sinal verde do Palácio para que Cleiton Collins possa se viabilizar como nome para exercer um mandato-tampão até 1 de fevereiro de 2019, quando serão empossados os novos deputados e consequentemente será eleita uma nova mesa diretora.

Na avaliação dos deputados, com o apoio do PP e do PR e com o aval do PSB e mais alguns partidos da bancada governista, ainda que exista bate chapa, Cleiton Collins tem tudo para atingir até 30 votos, e com a sua renúncia à vice-presidência para disputar o cargo de presidente, ainda haverá condição de negociar a vice com a própria base governista, uma vez que o PP já ocupa três cargos na mesa com o próprio Cleiton, Eriberto Medeiros e Vinícius Labanca.

Cleiton já se movimenta entre seus pares, e mesmo tendo uma ou outra restrição de colegas, ele é tido como alguém que dificilmente criaria problemas tanto para o governador quanto para os deputados, uma vez que tem um estilo sereno e bastante conciliador na Casa. Além de Cleiton, só existem dois nomes que estão reunindo condições de disputa, que são Eriberto Medeiros e Alberto Feitosa, mas eles só terão qualquer chance se Cleiton errar muito, pois tem mecanismos de sobra para seguir na presidência. (Por Edmar Lyra)

Alepe tem sete pretendentes ao cargo de presidente …

Deputado Romário Dias

Os doze anos de hegemonia de Guilherme Uchoa no comando da Casa Joaquim Nabuco deram a impressão de que não havia outro deputado com envergadura para ocupar o posto, uma vez que todas as vezes que ele disputou venceu com significativa maioria. Porém, após sua morte e a vacância do cargo, muitos deputados se movimentam discretamente ou abertamente no sentido de ocupar o posto, uma vez que compete ao presidente comandar uma Casa com orçamento quase bilionário e que lhe confere muito poder e prestígio, vide o próprio Guilherme e o ex-presidente Romário Dias que comandaram o Poder Legislativo por quase duas décadas.

No PSB surgem três nomes que aparecem com algum tipo de expectativa de disputa. Além de ser o partido do governador, o PSB já sonhava com este cargo desde 2015 quando ensaiou colocar Waldemar Borges para o posto e acabou tendo que se submeter a mais dois mandatos de Guilherme porque não tinha votos suficientes para derrotá-lo. O próprio Waldemar surge como uma alternativa quase quatro anos depois por conta da sua forte ligação com o Palácio, o que facilitaria a vida do governo nesta reta final. Waldemar já foi presidente da Câmara do Recife e goza de muito prestígio junto ao governador. Pesa contra ele a falta de relação com a Casa, que foi um de seus obstáculos em 2015 e que segue lhe atrapalhando, de acordo com vários deputados.

O líder do governo Isaltino Nascimento também é tido como alternativa palaciana. Bom de discurso e com excelente trânsito na Casa, pesa contra ele a questão eleitoral. Ele ficou na suplência em 2014 assumindo apenas em 2017 o mandato. Muitos avaliam que sua escolha poderia abrir uma divergência na base do governo, pois outros nomes se consideram mais legitimados eleitoralmente e até politicamente do que ele para o posto. O terceiro socialista lembrado é o ex-secretário da Casa Civil Nilton Mota. Ele teve dificuldades de diálogo com a Casa quando comandava a Agricultura e na Casa Civil os deputados avaliam que ele não correspondeu às expectativas. Mas esses fatores poderiam ser relevados se ele não estivesse no primeiro mandato, e se tivesse vivenciado a Casa por mais tempo. Assim como Isaltino, muitos avaliam que existem outros nomes com maior bagagem para o posto.

Continua…

O novo comando da Assembleia Legislativa…

O futuro da Assembleia, em tese, fica agora nas mãos do não menos poderoso deputado federal Eduardo da Fonte, presidente estadual do PP. É do seu partido, o 1º vice-presidente da Assembleia, o deputado Cleiton Collins, que assume interinamente a presidência da casa.

Depois de um mês será convocada nova eleição, o que exige muitas negociações.

O PP tem a maior bancada na Assembleia, seguido do PSB. Na era Uchoa, o PSB era majoritário mas nunca fez valer o princípio da proporcionalidade.

Agora, se a regra for invocada, o PSB ficará com as mãos amarradas. (Marisa Gibson)

Na despedida de Uchoa, votos do PP e PR ganham projeção…

No último sábado, o governador Paulo Câmara trocou um telefonema com o, então, presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchoa. Os dois combinaram de se encontrar no dia seguinte. Haveria um grande encontro, no domingo, na fazenda do parlamentar, em Igarassu. O encontro acabou não acontecendo e aquela foi a última vez que o socialista ouviu Uchoa, que acabou falecendo na manhã de ontem. Por seis vezes consecutivas, ele presidiu a Casa de Joaquim Nabuco. Na vacância do espaço, o 1º vice-presidente, Cleiton Collins, do PP, assumiu interinamente o comando do legislativo e, pelo regimento, deve convocar eleição para o cargo. O volume de votos do PP, partido que tem a maior bancada da Casa com 14 parlamentares, no entanto, passou a ser ressaltado, nas coxias, como variável que lançaria Collins como a “bola da vez”. O detalhe é que os dois deputados do PR, sigla que firmou um bloco, recentemente, com os progressistas, entram nessa conta, somando, em tese, a favor de Cleiton.

Nesse cálculo, o total de votos de Cleiton já seria de 16 e ele precisaria de mais nove para ser eleito presidente da Casa. O PP, recentemente, ampliou ainda mais o seu tamanho no Governo do Estado ao passar a comandar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e o Complexo de Suape. Aos olhos de alguns governistas, esse crescimento não foi visto com bons olhos. Houve quem apontasse o movimento do governo como “rendição” ao PP. A legenda já ocupava algumas diretorias de Suape, além de comandar o Lafepe, o Ipem, o Porto do Recife, a administração de Fernando de Noronha e a Secretaria de Desenvolvimento Social. Ontem, diante da perspectiva de o partido vir a ocupar a presidência do legislativo, parlamentares já advertiam para o risco de a gestão Paulo Câmara ficar ainda mais “refém” do PP, presidido no Estado por Eduardo da Fonte. Ontem, nos corredores da Alepe, já se cogitava antecipar para julho a eleição que, segundo regimento, ocorreria em agosto. (Renata Bezerra de Melo)

Fim da era Uchoa muda correlação de forças na Alepe…

Deputado Romário Dias (foto: Alepe)

A morte do presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchoa (PDT), nas vésperas do início da corrida eleitoral, irá interferir diretamente na correlação de forças do estado. Isso porque, após 12 anos sob o comando o deputado, a Casa de Joaquim Nabuco terá de escolher um novo regente que, neste caso, terá forte influência na dinâmica política local, mesmo assumindo um mandato tampão. Assim, mesmo ainda de luto, parlamentares foram obrigados a pensar nos critérios que devem ser adotados para a sucessão e quais os nomes de consenso que podem assumir a missão.

De acordo com o regimento interno da Alepe, os deputados devem eleger um novo presidente dentro de cinco sessões. Porém, os trabalhos só devem ser retomados em agosto, na volta do recesso. Daqui para lá, o deputado Cleiton Collins (PP) assume o posto interinamente e os parlamentares terão que decidir se o cargo deve ser ocupado com base na cláusula de proporcionalidade, que contempla o partido que tiver mais deputados eleitos.

Este critério não serviu para condução de Uchoa por seis mandatos como presidente da Casa. Sua força e influência política foram suficientes para ter o reconhecimento do governador Paulo Câmara (PSB). Mas caso a tese prevaleça, há quem diga que o poder do PP, liderado em Pernambuco pelo deputado federal Eduardo da Fonte, pode aumentar, já que possui a maior bancada na Alepe, com 14 dos 49 integrantes. A sigla aumentou de tamanho com a filiação de vários quadros, no período da janela partidária, neste ano.

Continua…

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo