18/06/2022

Eleições 2022: Prazo para pedir voto em trânsito começa em 18 de julho

Poder 360 – O prazo para solicitação do voto em trânsito começa em 18 de julho, de acordo com o Calendário das Eleições 2022, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O recurso pode ser usado por brasileiros que não possam comparecer a seu local original de votação. Há duas possibilidades: eleitores fora de seu Estado natal –podem votar apenas para presidente da República; eleitores dentro de seu Estado natal – se estiverem em outra cidade, podem solicitar o voto em trânsito e votar para presidente, governador, senador e deputados federal e estadual ou distrital. A modalidade de voto em trânsito poderá ser solicitada até 18 de agosto. Só poderão ser indicadas capitais e municípios com mais de 100 mil eleitores. Brasileiros viajando ao exterior não podem requisitar o serviço. COMO SE HABILITAR Se já tiverem a informação com antecedência de onde estarão no dia das eleições, os cidadãos poderão procurar o cartório eleitoral para indicar onde […]
08/06/2022

Vereadores não votam suplementação e Prefeitura de Casinhas vai interromper serviços

Do FalaPE – Em Casinhas, no Agreste de Pernambuco, a atual gestão conseguiu recuperar a saúde financeira do município, porém, mesmo realizando grandes obras e com dinheiro em caixa, a Prefeitura depende da Câmara de Vereadores para aprovar um projeto de suplementação orçamentária de 16% e poder dar seguimento às ações administrativas — valendo ressaltar que os dois gestores anteriores de Casinhas sempre tiveram, ao longo de seus respectivos mandatos, a aprovação de 40% de suplementação. Há vários dias o projeto tramita na Casa Manoel Veiga de Lira e Silva sem qualquer avanço. Dela dependem serviços essenciais e de grande importância que são ofertados pela Prefeitura de Casinhas nas áreas de saúde, educação, desenvolvimento social e infraestrutura, a exemplo da distribuição de medicamentos nos postos de saúde e realização de exames, oferta da merenda nas escolas, entrega de cestas básicas, autorizações para pavimentação asfáltica, manutenção e piçarramento das estradas após as […]
04/11/2021

Maioria dos deputados pernambucanos votou contra a PEC dos Precatórios

 Ananda Barcellos/Diário de Pernambuco Na contramão do voto da maioria dos deputados federais, a maior parte dos parlamentares pernambucanos se posicionou contra a chamada PEC dos Precatórios (Projeto de Emenda Constitucional 23/2021). A PEC conquistou 312 votos a favor, quatro a mais do que o necessário para passar para a segunda votação, mas, dos 25 deputados pernambucanos, apenas nove votaram a favor do Projeto, 12 votaram contra e quatro não compareceram. Foram contra o projeto os parlamentares: Carlos Veras (PT), Danilo Cabral (PSB), Daniel Coelho (Cidadania), Gonzaga Patriota (PSB), Marília Arraes (PT), Milton Coelho (PSB), Raul Henry (MDB), Renildo Calheiros (PCdoB), Tadeu Alencar (PSB), Fernando Rodolfo (PL), André de Paula (PSD) e Túlio Gadelha (PDT). Os três últimos deputados foram contra a maioria de suas respectivas siglas, o PSD teve 82,9% dos votos a favor da PEC e no PDT, 62,5% dos parlamentares votaram a favor do projeto. No PL, […]
16/07/2021

Aumento no valor destinado ao fundo eleitoral gera polêmica na votação da LDO

Agência Brasil O aumento do valor a ser repassado ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o chamado fundo eleitoral, gerou reação de senadores durante a votação do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) para 2022. O PLN 3/2021, aprovado nesta quinta-feira (15) pelo Congresso Nacional, criou uma fórmula para o cálculo do montante a ser repassado ao fundo, que vai passar de R$ 2 bilhões para R$ 5,3 bilhões. — A LDO, novamente, não reflete a necessidade do país, não garante requisitos de transparência e faz uma quase triplicação dos recursos destinados ao Fundo Eleitoral. É desnecessário, é equivocado e é desrespeitoso com as centenas de milhares de vidas que já perdemos e com o tamanho dos investimentos que serão necessários para a recuperação da nossa economia — criticou o líder do Cidadania, senador Alessandro Vieira (SE). A votação foi feita de forma nominal, a pedido do Podemos. […]
11/06/2021

Mais uma vez, Senado deixa de votar PL que suspende aulas presenciais

Agência Brasil O Senado decidiu não votar ontem (10) o projeto de lei (PL) que reconhece a educação como serviço essencial e traz diretrizes para o retorno às aulas presenciais. A apreciação do projeto em plenário já passou por dois adiamentos. Desta vez, porém, o relator da matéria, Marcos Do Val (Podemos-ES), leu o relatório, que, apesar de lido, não foi votado. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), decidiu pela realização de uma sessão de debates sobre o tema antes da apreciação da proposta. O objetivo do projeto é, ao reconhecer a educação básica e superior como serviço essencial, garantir a volta às aulas presenciais em escolas e universidades. No entanto, surgiu um debate entre os senadores de que o projeto, em sua essência, retiraria do professor o direito de greve. Em resposta, Do Val afirmou que manteve o direito à greve em seu relatório, acatando uma emenda. Nem […]
15/12/2017

Rodrigo Maia marca votação da Reforma da Previdência para fevereiro…

Diante da falta de votos e do início do recesso parlamentar, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou ontem  (14) que o início da discussão da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência ficou para 5 de fevereiro e a votação em si começará em 19 de fevereiro, após o carnaval. Maia reconheceu que o ideal era que a matéria fosse votada agora, mas que acredita que o tempo ajudará a esclarecer a sociedade sobre a necessidade da reforma. Até lá, frisou, o governo terá os 308 votos necessários para aprovar a PEC em dois turnos. Em entrevista coletiva, Maia informou que o relator Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) fará nesta quarta a leitura do substitutivo da PEC no plenário. Maia disse que era difícil também discutir a matéria agora, em fim de ano. E que é importante enfrentar a questão porque o atual sistema previdenciário está “inviabilizando o Brasil”. O deputado insistiu que, […]
25/10/2017

Fatura subiu mais: agora cargos e mais alguma coisa…

O presidente tem se comprometido pessoalmente com alguns parlamentares da base aliada, mas tem cobrado fidelidade, sobretudo em relação à agenda pós-denúncia. Interlocutores de Temer asseguram que o peemedebista procura, nesta reta final de governo, se cercar de parlamentares que deem segurança e garantia de que continuarão com o governo até o fim. “Alguns parlamentares dizem que estão com o governo, mas dão sinais de insatisfação. Não existe isto, de ser a favor do governo e contra o presidente”, diz uma fonte palaciana. “Agora é a hora da verdade. Se quer estar com o presidente, tem que se comprometer. Não vamos aceitar que se abstenha e venha cobrar alguma coisa”, alerta outro aliado de Temer. Um outro grupo, além de cargos e emendas, quer mais. Aliados de Rodrigo Maia duvidam que Temer conseguirá mais de 250 votos em plenário e a governabilidade estaria comprometida. Para isso, sugerem que o peemedebista se comprometa […]
09/10/2017

Michel Temer: aliados fazem projeções sobre placar…

Aliados do presidente Michel Temer voltaram a fazer projeções sobre o placar da votação da segunda denúncia contra o peemedebista na Câmara. Morno Levantamentos entregues ao Planalto apontam que a tendência, hoje, é a de que o presidente consiga alcançar resultado semelhante ao obtido na análise da primeira queixa, derrubada com 263 votos. Justificado está Deputados que participaram da romaria a Temer na semana passada aproveitaram a ocasião para antecipar ao presidente que devem estar fora de Brasília na data prevista para a importante votação. Um aliado chegou a levar os vouchers de um cruzeiro para provar que havia adquirido o pacote antes de a Câmara receber a nova queixa. (Folha de S. Paulo)
27/09/2017

Votação da denúncia de Michel Temer será nova peça de teatro sob roteiro previsível…

Se não der nenhuma zebra nas próximas semanas, a Câmara vai barrar, mais uma vez, uma denúncia da PGR contra Michel Temer. Será uma nova peça de teatro com um roteiro batido e previsível. Assistiremos aos barracos barulhentos na Comissão de Constituição e Justiça. Deputados da base governista e da oposição trocarão insultos nas sessões e a turma do chamado centrão tentará, como de costume, vender caro o seu apoio ao presidente. Passada a CCJ, as cenas de fisiologismo explícito vistas em plenário na primeira denúncia vão se repetir. Enquanto o centrão barganha de um lado, o Planalto abre, de outro, o balcão de emendas e cargos. E o PSDB, naquele tradicional vai-não vai, no fim entrega os votos a Temer. UM CERTO VALOR – O fato é que ninguém na Câmara – nem a oposição (sobretudo o PT, encalacrado na Lava Jato) – almeja derrubar o presidente. Os deputados querem só usar a […]