17/04/2014

Telexfree denunciada como pirâmide nos EUA…

O órgão oficial do Estado americano de Massachusetts que fiscaliza o setor financeiro expôs recentemente as entranhas da Telexfree. Em um documento de 46 páginas, a SEC de Massachusetts acusa a empresa de ser uma pirâmide que, através de um esquema fraudulento, movimentou US$ 1,2 bilhão no mundo (mais de R$ 2,6 bilhões). O órgão pede o fechamento da empresa, devolução do dinheiro e multa, sem que isso impeça outras consequências, como investigações criminais. Após a divulgação da SEC, o site da Telexfree saiu do ar e até a noite tinha avisava que voltaria “em aproximadamente duas horas”. A própria SEC, na divisão de audiências, vai julgar o pedido. Normalmente ela segue as acusações administrativas. No documento, o secretário de Estado de Massachusetts, William Galvin, um dia após a Telexfree anunciar ter pedido recuperação judicial nos EUA, pela Lei de Falências americana, revelou que a empresa já tinha dificuldade de honrar pagamentos, por isso mudou […]
15/04/2014

Telexfree dos EUA também pede recuperação judicial…

Depois de quase 10 meses reclamando que a Justiça do Acre quebrou suas operações no Brasil, a Telexfree Internacional, sediada no exterior, pediu recuperação judicial nos Estados Unidos. A empresa solicitou a medida espontaneamente no tribunal de Nevada, com base na Lei de Falênciasamericana, um mês após anunciar mudanças profundas no pagamento aos investidores. A principal delas foi a exigir que os chamados “divulgadores” garantissem pagamentos de mensalidades pelos pacotes de ligações telefônicas pela internet anunciados pela empresa. Antes, para lucrar com a Telexfree, não era preciso sequer vender nada, muito se pagar mensalidade. Segundo informou no processo dos EUA, a Telexfree Internacional movimentou, de 2012 a 2013, US$ 1 bilhão, mais de R$ 2,21 bilhões, após atrair 700 mil pessoas.  A Ympactus, a Telexfree do Brasil, funcionou de janeiro de 2012 a junho passado e atraiu 1 milhão de pessoas, apesar dos alertas das autoridades. Ela se dizia uma licenciada para […]
06/03/2014

Telexfree muda remuneração e divide investidores…

A Telexfree Internacional, sediada nos Estados Unidos, anunciou na última sexta-feira uma mudança significativa na remuneração dos investidores. Em vez de ganhos fáceis do modelo anterior, o novo plano exige mais investimento e algo que não existia antes: mensalidades para contas do sistema de telefonia VoIP (pela internet) da empresa, que antes sequer precisavam ser usadas para gerar lucros. O novo plano dividiu quem continuou apostando na empresa, já investigada fora do Brasil. Em junho passado, a Ympactus, ex-Telexfree brasileira, foi congelada pela Justiça acusada de ser uma pirâmide financeira. Ela oferecia retornos altos em troca de adesão mínima de R$ 600, com lucro maior para quem trouxesse novos participantes. Não havia mensalidade. Mas a Ympactus, aberta em 2012, seria só licenciada para uso da marca Telexfree, inativa nos EUA desde 2002. Ambas dizem serem negócios diferentes, embora os sócios Carlos Costa (porta-voz de ambas), o brasileiro Carlos Wanzeler e […]
14/01/2014

Telexfree nega responsabilidade sobre cadastramentos a partir do Brasil…

A Telexfreenão tem como impedir que pessoas entrem para o negócio a partir do Brasil, onde as atividades estão suspensas por decisão judicial. A empresa também nega responsabilidade sobre eventuais pagamentos feitos pela empresa aos divulgadores no País. “Eu não tenho como saber se o seu cadastramento é feito por você aqui ou por você que mora nos Estados Unidos”, afirma Andé Andrade, que representa a Telexfree Internacional, empresa com sede em Boston, no estado americano de Massachusetts. Acusada de ser uma pirâmide financeira, a Telexfree teve o seu braço brasileiro – a capixaba Ympactus Comercial – bloqueado por uma decisão judicial em 18 de junho de 2013. A medida impede novos cadastros e congela todas as contas da empresa e dos sócios administradores, Carlos Wanzeler e Carlos Costa. Por determinação da juíza Thaís Khalil, da 2ª Vara Cível de Rio Branco (AC), o site em português www.telexfree.com,  por onde […]