12/11/2018

João Campos vai ser secretário de Paulo Câmara…

O cenário de um governo Bolsonaro (PSL) que entra em contraste com o governo socialista de Paulo Câmara (PSB) pode pesar no fato da escolha de João Campos, eleito deputado federal, permanecer em Pernambuco assumindo uma secretaria no governo Câmara e ficando distante das brigas e desentendimentos que devem ocorrer nestes primeiros dois anos em Brasílias, como a aprovação de projetos que são considerados impopulares. “Não vale a pena em um momento como este que vive o Brasil, o PSB mandar para uma luta conturbada como deve ser estes dois primeiros anos em Brasília a figura de João Campos (PSB), filho de Eduardo Campos que em 2014 teve um papel importante no cenário nacional pode ser gastar munição à toa”. Avaliam setores estratégicos da política pernambucana bem como pessoas próximas ao PSB que o melhor seria mesmo que fosse um outro e que João Campos pavimentasse aqui sua candidatura à […]
12/12/2014

Danilo Cabral será secretário estadual de Planejamento…

Mais nomes confirmados para a equipe do governador eleito Paulo Câmara: Danilo Cabral vai para Secretaria de Planejamento, Rodrigo Novaes assume a pasta de Cidades e Fred Amâncio foi escolhido para Educação. Indicado pelo PMDB de Jarbas Vasconcelos, o ex-secretário de Infraestrutura, Fernando Dueire, deve reassumir a pasta. (Magno Martins)
24/02/2014

Armando: “Você nomeia secretário, não governador”…

O pré-candidato do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) ao Governo de Pernambuco, senador Armando Monteiro Neto, afirmou, nesta segunda-feira (24), ter a certeza de que o fundamental no debate eleitoral no estado é discutir os desafios do desenvolvimento nos próximos anos. “Nós precisamos olhar para o futuro do nosso estado, ter um debate sobre os problemas, os desafios e as potencialidades”, disse. A declaração foi feita poucas horas antes do anúncio oficial do nome do atual secretário da Fazenda, Paulo Câmara, como pré-candidato do Partido Socialista Brasileiro (PSB) ao Governo do Estado. Questionado sobre a escolha, Armando foi enfático: “Você nomeia secretário, mas ninguém nomeia governador. Governador quem elege é o povo”. “O fundamental nesse processo é que se possa aliar experiência, capacidade de articulação e um sentido de direção. Outra questão também muito importante é a capacidade de caminhar com as próprias pernas, ter um sentido de independência, que é […]