13/05/2022

Opinião: Aliança que já nasce histórica

Por Elielson Lima – Pernambuco vivenciou alianças políticas históricas. O movimento pelas Diretas Já, a União por Pernambuco, a Frente Popular, e a aliança entre Jarbas e Eduardo Campos são alguns dos mais recentes. Agora, um novo capítulo está sendo escrito e tem data marcada: segunda-feira, 16 de maio. A aliança entre Marília Arraes e André de Paula é um daqueles movimentos de peso histórico. Políticos experientes e já consagrados nas urnas, ambos até estiveram juntos em palanques recentes da Frente Popular, mas não com o protagonismo que passam a assumir agora. O que nos remete a uma história que durou mais de 40 anos. Marília e André são hoje as principais crias políticas de dois expoentes do nosso estado, os ex-governadores Miguel Arraes e Marco Maciel, respectivamente. Duas figuras de campos antagônicos, que estiveram no mesmo lado apenas na luta pela redemocratização. Mas que, por coincidência ou não, nunca duelaram […]
31/07/2018

PT negocia neutralidade do PSB em troca de acordos regionais…

Dirigentes do PT disseram nesta segunda-feira, 30, durante reunião do Conselho Consultivo do partido, em São Paulo, que os petistas não negociam mais uma coligação nacional com o PSB. O objetivo do PT, agora, é evitar que o PSB se alie formalmente a Ciro Gomes (PDT), e libere suas lideranças estaduais para apoiar o candidato a presidente que considerem melhor.  A negociação passa por acordos entre PT e PSB em Pernambuco e Minas Gerais. Em Pernambuco, o PT forçaria a saída de sua pré-candidata, a vereadora Marília Arraes, abrindo caminho para a candidatura à reeleição do governador Paulo Câmara (PSB). Em Minas, seria o inverso. O ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB) abandonaria a disputa, em favor do petista Fernando Pimentel, que concorre à reeleição. O PT já adiou duas vezes o encontro nacional que vai definir a posição do partido em Pernambuco em nome das negociações com o […]
27/07/2018

Aliança entre PSB e PT em Pernambuco ou tudo ou nada!…

A esperada aliança entre o PSB e PT em Pernambuco está muito longe de acontecer, isso porque a maioria dos diretórios dos socialistas querem o apoio formal a candidatura de Ciro Gomes (PDT) à presidência da república, deixando os socialistas pernambucanos isolados no congresso do partido. Ontem, em Feira Nova, o senador Humberto Costa defendeu um ‘apoio informal’ do PSB aos petistas, uma espécie de saída para minar Marília Arraes. Porém essa possibilidade foi levada a Lula através de Gleisi Hoffmann e ele não abre mão do apoio formal a sua candidatura. Ficando claro que a presença de Marília na disputa já se tornou notoriamente uma moeda de troca com os socialista em nível nacional. Parafraseando Lula, Nunca antes na história desse país uma candidatura para governador em Pernambuco refletiu diretamente nas alianças nacionais. Por sua vez, Paulo Câmara está fazendo bem o dever de casa passou a semana em Brasília conversando […]
10/06/2018

PT decide por prioridade ao PSB. Marília pode sobrar…

Executiva do partido ressaltou a primazia do projeto nacional sobre as disputas regionais Catia Seabra e Carolina Linhares – Folha de S.Paulo Sob protestos da esquerda do partido, o comando do PT formalizou ontem (9) a disposição de sacrificar suas candidaturas estaduais em troca do apoio do PSB e do PCdoB na corrida presidencial. Por 19 votos contra cinco e uma abstenção, a Executiva Nacional do PT registrou em papel que “está clara a primazia do projeto nacional sobre as disputas regionais”. A resolução submete as candidaturas e alianças estaduais à prévia autorização da cúpula partidária.  “Toda e qualquer definição de candidaturas e política de aliança nos estados terá que ser submetida antecipadamente à Comissão Executiva”, diz a nota.  Ex-ministro e chefe de gabinete da presidência do PT, Gilberto Carvalho afirma que “este é um sinal” para o PSB. Segundo petistas, seus termos foram discutidos com integrantes do PSB. Redigido após quatro horas […]
01/06/2018

Humberto admite construção de ‘consenso’ antes do dia 10…

Se no PSB já reinava uma expectativa de que a definição do PT sobre aliança no Estado saísse antes dia 10 – data agendada pela sigla para votar se terá ou não candidatura própria -, como a coluna registrou no último sábado, do lado do PT, a hipótese também passa a ser considerada. Ontem, o senador Humberto Costa fez a seguinte ponderação: “Naturalmente, se a gente construir um consenso ou uma posição unificada antes disso (dia 10), o encontro (do PT) vai ser feito, mas terá um caráter diferente”. Antes disso, fez uma consideração: “O trabalho todo nosso é para construir a decisão, qualquer que seja ela, no entendimento, na conversa, no convencimento de uma parte pela outra”. Ainda segundo o senador, hoje, existe “maioria pequena” favorável à realização de uma aliança, “porque isso é uma coisa do interesse nacional do PT”. No entanto, se a direção nacional der uma […]
21/10/2015

Vereadores de Aliança instauram CPI para investigar prefeito…

A Câmara de Vereadores da cidade de Aliança, na Mata Norte de Pernambuco, determinou nesta terça-feira (21) a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). O objetivo é investigar supostas irregularidades nas finanças da gestão do prefeito Cacá Bezerra (PSB). A denúncia é de que servidores de várias áreas do município estão há meses sem receber salários. A prefeitura também teria atrasado o repasse de recursos para o Instituto da Previdência da cidade, apesar de os valores serem recolhidos. (MachaAgora)
19/05/2014

Aliança com Aécio é ‘impossível’, diz Kassab…

O ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, filiado ao PSD, não será o vice na chapa do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Quem garante é o próprio presidente nacional da legenda, Gilberto Kassab. “Impossível”, disse ele ao 247. A especulação surgiu neste domingo depois que a jornalista Vera Magalhães, editora do Painel, levantou a hipótese (leia mais aqui). Com Meirelles, Aécio conseguiria ampliar seu arco de alianças, teria mais tempo de televisão e também atrairia um quadro respeitado, que, durante oito anos, serviu ao governo do ex-presidente Lula. No entanto, Kassab garante que isso não passa de especulação. “Uma tese furada”, garante. “O primeiro compromisso assumido pelo PSD foi o apoio à reeleição da presidente Dilma e não será quebrado”, afirma. Segundo o ex-prefeito, que deve disputar o governo de São Paulo em 2014, as especulações surgem em razão das escolhas regionais dos diretórios do PSD, onde, em alguns casos, não há alinhamento […]