Paulo Câmara: “Violência não se combate com armas, mas com prevenção e oportunidades. Essa é a nossa agenda”…
16/05/2019
As caras novas na disputa pela prefeitura do Recife …
16/05/2019

“Respeite o povo brasileiro”, diz Danilo Cabral a ministro…

No mesmo dia em que todos os estados do país registraram manifestações contra os cortes no orçamento da educação, a Câmara Federal recebeu o ministro da Educação. Na ocasião, o deputado Danilo Cabral (PSB), indicado por seu partido para indagá-lo, cobrou de Abraham Weintraub respeito aos que fazem a educação no Brasil. “Respeite o educador, o estudante, o povo brasileiro, o Brasil”, discursou o parlamentar. 

Danilo Cabral, ex-presidente da Comissão de Educação, defendeu que a o avanço na educação pública só acontece se houver priorização no orçamento para os investimentos na área e deu o exemplo de Pernambuco, que saiu dos últimos lugares no ranking da qualidade da educação para o primeiro lugar no Ideb (Índice de Desenvolvimento de Educação Básica). “A gestão do PSB, hoje, é a mais referendada da educação brasileira. Através de uma política de estado fez chegar o ensino integral a todos os jovens de Pernambuco, que hoje tem mais escolas de tempo integral do que São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro”, exemplificou.

O parlamentar reforçou que a educação deve ser um dos valores prioritários dos governos e voltou a cobrar a discussão do Plano Nacional de Educação (PNE), que é uma política de estado construída pela sociedade brasileira. “Pela primeira vez, ministro, eu vi o senhor e esse governo fazer referência ao PNE, mas ao mesmo tempo que faz essa referência, seja honesto intelectualmente. Não venha para cá dizer que tem dinheiro sobrando na educação brasileira. Vá dizer isso a um professor que está lutando para garantir o piso salarial para poder sobreviver”, criticou o parlamentar. 

Na sequência, Danilo Cabral explicou que a questão central hoje está no financiamento da educação, e que o governo precisa discutir a PEC do Teto dos Gastos, que foi a origem de todos os cortes das políticas públicas no país. “Queremos ouvir a opinião do ministro sobre as receitas. Então, ministro, seja honesto quando se fala em desvincular o orçamento da Constituição. Está faltando dinheiro na educação!”.

Para finalizar, o parlamentar exaltou a luta do povo e reforçou: “Se prepare, que vem muito mais pela frente. Respeite o educador, respeite o estudante, respeite o povo brasileiro, respeite o Brasil”, concluiu. 

O ministro Abraham Weintraub, em sua resposta, não respondeu aos questionamentos e reforçou que está sendo honesto. (Magno Martins)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.