Câmara pode votar na terça-feira (25) aumento de penas para quem desviar recursos da Covid-19
24/08/2020
Cresce o medo de uma segunda onda da pandemia no mundo
24/08/2020

Representantes do Vaticano estiveram no Brasil para investigar a Afipe, liderada pelo padre Robson

Padre Robson Oliveira (foto reprodução)

Correio Braziliense

Dois representantes do Vaticano estiveram em Trindade para investigar Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), então liderada pelo padre Robson de Oliveira, em setembro de 2019.

Em entrevista o a jornal O popular, o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, confirmou a vinda dos representantes e que a preocupação era devido a quantidade de dinheiro arrecadada pelo Santuário.

Nesta sexta-feira (21/8), o Ministério Público do estado de Goiás (MPGO) deflagrou a Operação Vendilhões. Foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão em Trindade e Goiânia.

A suspeita é de prática dos crimes de apropriação indébita e lavagem de dinheiro – perpetrados por organização criminosa. A quantia investigada chega a R$ 1,7 bilhão.

A Justiça também autorizou a quebra de de sigilo dos dados bancários,fiscais, telefônicos e telemáticos, bem como a interceptação telefônica dos investigados.

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP/GO) chegou a pedir a prisão do padre Robson, mas a Justiça negou.

Na sexta-feira, o padre Robson pediu afastamento das funções de reitor da do Santuário Basílica de Trindade e da presidência da Afipe. Em vídeo, publicado neste sábado (22/8), o padre negou as acusações e disse que “Toda doação que fazemos ao Pai Eterno, foi toda, repito, toda empregada na própria associação em favor da evangelização”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.