Senado aprova a suspensão de pagamentos do Fies
06/05/2021
Brasil chega a mais de 15 milhões de casos de Covid. Total de mortos passa de 416 mil
06/05/2021

Pernambuco prorroga medidas restritivas por mais 15 dias para conter avanço do coronavírus

 Irce Falcão/Folha de Pernambuco
Ainda atravessando um momento de estabilidade em índices elevados de novos casos de infecção pelo coronavírus e de mortes relacionadas à Covid-19, Pernambuco anunciou, na tarde desta quinta-feira (6), a prorrogação, por mais 15 dias, das atuais medidas restritivas em vigor. 
“Em função dos altos índices que o Estado ainda apresenta em relação à Covid-19, com 97% de ocupação nas UTIs, o Governo de Pernambuco julgou ser prudente manter essas medidas e continuar as análises diárias dos indicadores”, justificou a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça. 
Ela destacou ainda que as avaliações do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 em Pernambuco são realizadas diariamente e que tais medidas são ajustáveis. A depender de como o cenário se desenrolar, elas poderão ser flexibilizadas ou enrijecidas. 
Nesta quinta, o Estado notificou 3.074 novos casos positivos de infecção pelo coronavírus Sars-CoV-2. Foi o recorde de notificações diárias em Pernambuco desde o início da pandemia. Apesar desse número elevado, o secretário estadual de Saúde, André Longo, disse não ver a necessidade urgente de maiores restrições no momento. 
“Estamos em um platô de casos altos, mas sempre estando em alerta para outras medidas que poderão ser adotadas a qualquer momento. Uma medida restritiva mais intensa serve para impedir uma aceleração exponencial. Detectada a necessidade de adotar medidas mais rígidas, não hesitaremos. As medidas hoje em vigor não brandas, elas são proporcionais. Hoje não temos noite (balada) em Pernambuco. Isso é uma diferença enorme na nossa sociedade”, analisou o gestor da SES-PE. 
Agreste
André Longo disse ainda que, na última semana, foi observado um aumento da pressão sob o sistema de saúde na região do Agreste pernambucano. Se ao final desta semana, a tendência de elevação se mantiver, é provável, segundo ele, que medidas restritivas mais rígidas sejam impostas nos municípios da região. 
Confira como está o funcionamento de cada setor:
Comércio de praia
O comércio de praia segue permitido, exclusivamente de segunda a sexta, das 9 às 16h. É obrigatório o cumprimento dos protocolos de distanciamento entre os guarda-sóis, além do limite de ocupação das barracas. O retorno ainda é proibido durante os fins de semana.
 
Comércio de bairro
O comércio dos bairros segue funcionando com limite de dez horas contínuas durante a semana e de oito horas contínuas nos fins de semana. Na prática, as lojas desse perfil podem abrir a partir das 8h de segunda a sexta.
As unidades que optarem por esse horário precisarão encerrar as atividades às 18h. Quem optar por abrir às 9h fechará às 19h. Já quem abrir às 10h terá que fechar, no máximo, às 20h.
Nos fins de semana, o funcionamento poderá ocorrer até as 18h, mas só poderão funcionar até esse horário as lojas que abrirem às 10h. Portanto, quem abrir às 9h continuará encerrando a atividade às 17h, cumprindo o limite de oito horas de operação contínua. 
Shoppings, centros comerciais e salões de beleza
Podem funcionar das 10h às 20h de segunda-feira a sexta-feira. Nos finais de semana e feriados, esses locais têm duas opções de horário: das 9h às 17h ou das 10h às 18h.
 
Escritórios, bares e restaurantes
Aos fins de semana, bares e restaurantes podem escolher funcionar das 9h às 17h ou das 10h às 18h. Durante a semana, bares, restaurantes e lanchonetes podem abrir às 5h. 
 
Academias e igrejas
Para as academias, inclusive nas unidades localizadas dentro dos clubes sociais e esportivos, o funcionamento pode ser até as 18h, mantendo a abertura a partir das 5h. A medida também vale para igrejas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.