Dia do Jornalista…
07/04/2018
Lula escolhe músicas para missa de Marisa Letícia…
07/04/2018

Pela primeira vez teremos uma reedição de disputa para governador …

Em todas as eleições desde que foi instituída a reeleição em 1998, nunca houve a manutenção de dois candidatos que se enfrentaram no pleito anterior. Naquele pleito Jarbas Vasconcelos derrotou Miguel Arraes, então governador que tentava reeleição. Quatro anos depois, Jarbas não enfrentou Arraes, o PSB lançou Dilton da Conti e o PT, Humberto Costa. Em 2006, Mendonça, Humberto e Eduardo protagonizaram a disputa vencida por Eduardo. Quatro anos mais tarde, o adversário de Eduardo acabou sendo Jarbas Vasconcelos.

Nas eleições de 2014 a disputa foi polarizada por Armando Monteiro e Paulo Câmara, que deverá ser reeditada em 2018. Armando Monteiro tende a se consolidar até o dia 20 como o adversário do governador Paulo Câmara fazendo um remake da eleição passada. O governador, por sua vez acabou esse período de filiações num grande lucro, uma vez que não houve nenhuma perda de deputado estadual ou federal da sua base aliada para a oposição, as conquistas oposicionistas foram Alvaro Porto e Socorro Pimentel, o primeiro foi eleito pelo PTB, mas estava no PSD e fez o caminho de volta, enquanto Socorro apesar de ter apoiado Armando, foi eleita pelo PSL que integrou a Frente Popular em 2014.

Além de ter poucas perdas, o governador teve duas decisões judiciais favoráveis envolvendo o MDB e o PPS, que poderão ficar na Frente Popular, naturalmente atrapalhando de forma significativa a composição da chapa majoritária liderada por Armando Monteiro, que a partir da continuidade do imbróglio do MDB, será aclamado candidato da oposição. Se em 2014 Armando Monteiro foi amplo favorito e acabou sendo derrotado, hoje o favoritismo se inverteu. Paulo Câmara mesmo com toda dificuldade encerra essa primeira fase da campanha como favorito, uma vez que apesar da posição nas pesquisas ser de empate técnico, é inegável a força do governo para descolar o panorama que hoje coloca os dois nomes em condições de igualdade.

Caberá a Armando Monteiro, quando aclamado candidato da oposição, criar uma estratégia eficiente de comunicação para no erro do PSB tentar virar o jogo nesta reedição da disputa. Mesmo sem um anúncio formal neste sábado em Ipojuca, todas as evidências ficaram claras para que Armando seja o nome para o pleito. (Edmar Lyra)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.