Danilo Cabral cobra do governo medidas de proteção social após fim do auxílio emergencial
30/12/2020
Fragmento Bíblico
30/12/2020

PE afirma que vai fiscalizar redes sociais para autuar festas

Blog Magno Martins

O governo de Pernambuco afirmou que vai fiscalizar postagens na internet para autuar os locais que realizarem festas clandestinas, especialmente durante o réveillon. Eventos do tipo foram proibidos de acontecer por causa da piora dos índices da pandemia no estado. O anúncio foi feito em pronunciamento transmitido pela internet, hoje. As informações são do G1/PE.

Sem anunciar novas medidas de restrição, o governo afirmou, também, que mais pessoas estão ficando doentes de Covid-19. No fim de semana, festas flagradas na Praia dos Carneiros, no Litoral Sul de Pernambuco, tiveram aglomerações de pessoas sem máscaras, sem distanciamento social e descumprindo leis de prevenção ao novo coronavírus.

“Nós vamos levantar fotos, o que está na internet, o que vai sair no Instagram, nas redes sociais. As pessoas levianamente vão querer participar desse tipo de evento e, aí, nós vamos autuar posteriormente. As multas vão de R$ 1 mil a R$ 100 mil, independente da responsabilização criminal que vai acontecer através de inquéritos abertos pela Polícia Civil”, disse o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

Um decreto válido desde 8 de dezembro proíbe shows e festas durante as comemorações de fim de ano e até depois do carnaval. Cidades como Recife, Jaboatão, Olinda e Ipojuca proibiram mesas, cadeiras e toldos nas praias para tentar conter a disseminação do novo coronavírus.

Questionado sobre uma possível restrição geral de manifestações nas praias de Pernambuco durante o réveillon, Pedro Eurico disse que o estado não conseguiria chegar em todos os municípios, “todas as praias num litoral de mais de 130 quilômetros de extensão”.

“Entramos em contato com os prefeitos das orlas do litoral pernambucano, solicitamos a participação deles. Caberá às guardas municipais essa fiscalização, como também à Vigilância Sanitária dos municípios”, afirmou o secretário.

Por fim, Pedro Eurico também afirmou que, além dos promotores do evento, os donos dos locais podem ser responsabilizados. “Os locais, e não somente o responsável pela festa, mas o proprietário da granja, o proprietário da casa de eventos, o proprietário do hotel, todos serão responsabilizados, inclusive a posteriori, porque nem sempre nós vamos conseguir chegar na primeira hora”, declarou.

Quem flagrar festas ou aglomerações pode fazer denúncias pelos números 190 e 0800.282.1512, ou pelo WhatsApp do Núcleo de Controle da Covid-19, no telefone (81) 3181.7000.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.