PL contrata ex-ministro do TSE para defender Bolsonaro na campanha
17/02/2022
Pastor Cleiton Collins disse que votará em Bolsonaro e defende nome de Dudu da Fonte para o senado
17/02/2022

Opinião: Oposição se prejudica por falta de unidade para enfrentar o PSB 

Por Edmar Lyra – Com a definição do deputado federal Danilo Cabral como pré-candidato do PSB a governador, a expectativa recai sobre a estratégia que será adotada pela oposição na disputa de outubro. Se múltiplas candidaturas ou se haverá uma unificação entre os nomes para a disputa. A primeira opção aparentemente é a mais provável de acontecer, uma vez que o grupo possui os prefeitos Anderson Ferreira (PL), Miguel Coelho (União Brasil) e Raquel Lyra (PSDB) e o ministro do Turismo, Gilson Machado (PSC) como alternativas majoritárias.
A grande questão não é nem a possibilidade de ter duas ou até três candidaturas a governador, o grande desafio é a falta de sintonia e diálogo entre alguns postulantes oposicionistas, que não combinam a estratégia para que o grupo possa evitar nova derrota para a Frente Popular.
Essa falta de direção na oposição, que peca por não ter um líder para apontar o caminho, tem preocupado diversos parlamentares que integram partidos oposicionistas, e avaliam seguir o caminho adotado por outros deputados que já avançaram para a Frente Popular.
Talvez seja necessário um freio de arrumação dado pelos quatro postulantes majoritários que culmine numa estratégia conjunta, uma vez que a falta de diálogo poderá desembocar num desempenho parecido com o que aconteceu na disputa do Recife, quando a oposição bateu cabeça e terminou fazendo ataques mútuos beneficiando a Frente Popular para mais uma vitória majoritária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.