Mais de 700 candidatos eleitos têm pendências para resolver com a Justiça
23/11/2020
Partidos se preparam para os impactos das novas regras eleitorais
23/11/2020

Novembro Azul: homem também deve se cuidar

Folha de Pernambuco

Os principais fatores de risco para o câncer de próstata: histórico familiar, alterações genéticas, obesidade, sedentarismo, tabagismo e a idade. De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 60% das mortes pela doença se concentram entre idosos de mais de 75 anos e 38% entre adultos e idosos de 55 a 74 anos. Juntas, essas faixas respondem pela quase totalidade das mortes (98%). 

A recomendação é que o acompanhamento médico e a realização de exames sejam feitos a partir dos 45 anos para homens que apresentem fatores de risco, e a partir dos 50 para os demais, contribuindo para uma possível detecção precoce. 

Caso contrário, o cenário tende a piorar, já que os idosos representam 12,4% da população masculina brasileira atual e, até 2030, passará a representar 16,9%; além disso, mais da metade da população tem excesso de peso e a obesidade alcançou a maior prevalência em adultos nos últimos treze anos, segundo o Ministério da Saúde.

Importante dizer que, apesar do grupo de risco ser essencialmente de idosos, é preciso atenção também à mortalidade prematura por câncer de próstata, pois esse é um indicador que contribui para o monitoramento do impacto das políticas públicas na prevenção e no controle da doença e seus fatores de risco.

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) alerta que a raça negra é também um importante fator de risco para a doença, o que é enfatizado por estudos internacionais. De acordo com uma pesquisa da American Cancer Society, a incidência e mortalidade por câncer de próstata em homens negros dobram em comparação com os índices em homens brancos nos Estados Unidos. Apesar de não existirem estudos concretos sobre o tema no Brasil, sabemos que isso é também uma realidade no país. E essas taxas desproporcionais têm relação direta com a desigualdade social – ou seja, menor renda e acesso à saúde, o que dificulta a prevenção, diagnóstico precoce e tratamento adequado para homens negros.

Busque a sua melhor versão!

Saúde em Pílulas

Saúde do Homem – O Novembro Azul faz um alerta não apenas para o câncer de próstata, mas para que eles cuidem da saúde. Recentemente, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) divulgou a estimativa da doença para o ano 2020 e adverte para os tipos de cânceres que mais acometem a população masculina.  “De acordo com o relatório, no Brasil, apenas neste ano, teremos mais de 65 mil novos casos de câncer de próstata, seguidos de 20 mil novos casos de cólon e mais de 17 mil novos casos de câncer de pulmão. Por isso se faz necessário um acompanhamento e check-up anual para um diagnóstico precoce”, afirma o cirurgião oncológico do Real Instituto de Cirurgia Oncológica, Thales Batista.

Alergia – O Hospital de Olhos de Pernambuco, HOPE, passa a disponibilizar o Teste Cutâneo Alérgico, Prick-test, método que auxilia no diagnóstico da Rinite Alérgica. O teste, que consiste na detecção de alérgenos que o indivíduo é sensível, é realizado na região do antebraço, o resultado é obtido em 15 a 20 minutos.

Gestação – Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), em 11,7% das gestações o parto ocorrerá antes do esperado, trazendo bastante morbidade e complicações, sobretudo para o recém-nascido. Através do “Novembro Roxo” a obstetra Adriana Alencar, reforça a importância do pré-natal. “Durante a ultrassonografia, consegue-se identificar gestantes sob risco aumentado para o parto prematuro, sendo possível iniciar condutas, sejam elas medicamentosas ou cirúrgicas, para redução desse desfecho”, explica. Ela reforça que o acompanhamento com equipe obstétrica e ultrassonográfica experiente faz toda a diferença na detecção precoce e prevenção no momento certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.