Nordeste brasileiro é violento, diz levantamento mexicano…
26/01/2014
Basta uma…
26/01/2014

MP afirma que Portuguesa sabia da punição de Héverton…

Os dirigentes da Portuguesa sabiam da punição de dois jogos aplicada pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) ao jogador Héverton dois dias antes de o clube escalar o meia em situação irregular contra o Grêmio. Essa é uma das conclusões do inquérito aberto pelo Ministério Público para avaliar irregularidades no rebaixamento da Portuguesa.

“A CBF enviou um e-mail, via Federação Paulista de Paulista, para a Portuguesa. Essa mensagem foi aberta, mas, mesmo assim, o jogador foi escalado. Ou seja, alguém não levou a informação adiante como deveria ter feito para que o clube não fosse punido”, explica o promotor Roberto Senise Lisboa, responsável pelo inquérito.

“Há prova, no inquérito civil, de que a Portuguesa tinha conhecimento do julgamento no dia 6 de dezembro. Essa prova existe ao contrário do que foi falado por alguns dirigentes da Portuguesa nos últimos dias”, completa.

A descoberta do Ministério Público fortalece uma nova frente de investigação: saber as razões que levaram a Portuguesa a escalar o jogador mesmo com conhecimento da punição. Algo como um esquema Héverton. “Desde o princípio, tínhamos indícios de que algumas ilhas não se encaixavam”, diz o promotor.

Essa nova frente de investigação corre paralelamente à questão central: a punição imposta à Portuguesa desrespeita o Estatuto do Torcedor por não ter sido publicada no site da CBF.

Na quinta-feira, o MP aguarda a presença de um representante da confederação para propor um Termo de Ajustamento de Conduta, ou seja, a devolução dos quatro pontos à Portuguesa e a anulação do julgamento do STJD. Se a CBF não aceitar, o MP vai entrar com uma ação civil pública e levar a decisão à justiça. “Acho improvável que a questão seja resolvida sem nenhuma questão judicial”, diz o promotor. (Agência Estado)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.