Pernambuco registra 799 novos casos da Covid-19 e mais 90 mortes
13/06/2020
João Alfredo – Boletim covid-19 / 13 de junho de 2020
13/06/2020

Morre Roque de Brito Alves, vítima de covid-19

O jurista Roque de Brito Alves

UOL/Blog Social 1

Um dos maiores juristas de Pernambuco, Roque de Brito Alves, morreu, aos 94 anos, neste sábado, vítima de covid-19. Ele estava internado, desde semana passada, no Memorial São José. Seguindo recomendações dos órgãos competente, o velório e o sepultamento do advogado serão restritos apenas a dez familiares.

Roque de Brito Alvez era formado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco. Fez mestrado e Doutrado. Um grande advocado criminal e professor de Direito Penal. Também foi graduado em Filosofia pela Universidade Católica de Pernambuco.

Assinou mais de 30 livros e tinha diversos artigos publicados, no Brasil e no mundo como Criminologia, Estudos de Ciência Criminal, Ciúme e Crime, Crime e Loucura. Também era muito frequente nas palestras internacionais nesta área.

Culto, ocupou a cadeira de número 11 da Academia Pernambucana de Letras. Era também um dos maiores colecionadores de porcelanas antigas, inclusive, fez generosa doação ao Museu do Estado, durante o governo Jarbas Vascondelos.

Solteiro, deixa um único irmão, João de Brito Alves, e sobrinhos.

DEPOIMENTOS

O presidente da OAB-PE, Bruno Baptista, considera uma grande perda. “Roque de Brito Alves, além de grande advogado criminalista e professor de várias gerações, era um intelectual, conferencista e autor reconhecido internacionalmente e um amante das artes. Mais uma inestimável perda para essa terrível doença. Ficam o exemplo e a obra de Roque de Brito Alves, que são perenes”.

Para o presidente da Academia Pernambucana de Letras, Lucilo Varejão Neto, a morte do penalista vai deixar uma lacuna nas artes. “O professor e acadêmico Roque de Brito Alves era uma referência intelectual e como membro da Academia Pernambucana de Letras sempre se destacou na área jurídica e literária. Conferencista muito requisitado sempre teve na Academia um público cativo. No tocante às artes, a APL promoveu exposição com coleção importante de sua propriedade no que diz respeito às louças antigas”.

A sobrinha Daniella de Brito Alves também comentou o falecimento. “ Um homem que viveu para o Direito. Formou gerações de advogados e juristas em Pernambuco. Tinha amor à arte e ao belo e deixou em nós uma grande saudade e um legado.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.