Reflexão do dia
04/05/2015
Vacinação contra a gripe começa hoje…
04/05/2015

Missa abre processo de beatificação e canonização de Dom Hélder Câmara…

domhelder-01

Uma missa celebrada ontem (3) na Igreja da Sé, em Olinda, marcou a abertura do processo de beatificação e canonização de dom Hélder Câmara. Na cerimônia, foi constituído o tribunal religioso que escutará as pessoas que tiveram uma convivência mais próxima com o conhecido “Dom da Paz”. Os depoimentos são encaminhados depois para o Vaticano.

Durante a celebração, houve a leitura do decreto que constitui o tribunal. Após assinar a criação do tribunal religioso, o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, fez seu juramento com a mão na bíblia. “Hoje é para todos nós um dia de muita alegria. Estamos na páscoa, que é tempo de alegria por excelência, mas a páscoa será diferente este ano porque iniciamos oficialmente o processo de beatificação e canonização de dom Hélder”, aponta o arcebispo.

O tribunal é formado por cinco membros – juiz delegado e promotor de justiça (ambos canonistas), notário, notário adjunto e cursor, que fizeram seus juramentos na missa deste domingo. “Hoje já teremos a oportunidade de escutar o primeiro [testemunho], que vai ser do arcebispo emérito da Paraíba, dom José Maria Pires, um homem que foi companheiro de dom Hélder na sua fase de arcebispo”, explica dom Fernando Saburido.

Uma comissão histórica atuou durante o pedido de abertura do processo, concluído em maio de 2014. Em fevereiro, a arquidiocese recebeu o aval da Santa Sé ratificado por meio de carta enviada pelo prefeito da Congregação Causa dos Santos, cardeal dom Ângelo Amato – a carta só chegou no início de abril ao estado.

Dom Hélder Câmara (Foto: Reprodução / TV Globo)
Dom Hélder Câmara. (Foto: Reprodução / TV Globo)

A partir de agora, o tribunal passa a ouvir sigilosamente os depoimentos sobre dom Hélder, tanto no Recife, quanto no Rio de Janeiro e demais locais por onde o religioso passou. Somente em Pernambuco, dom Fernando Saburido acredita que serão ao menos 50 depoimentos. “Agora vamos ter mais facilidade para arrebanhar toda essa riqueza que existe por aí a respeito de dom Hélder. Os próprios escritos de dom Hélder são um tesouro. São as cartas conciliais que ele escreveu durante as vigílias noturnas. Já são 13 volumes. É um material muito bom que vai ser utilizado nesse processo”, aponta o arcebispo de Olinda e Recife.

Dom Hélder Câmara nasceu em 7 de fevereiro de 1909, em Fortaleza, e  teve 12 irmãos. Após entrar muito jovem no seminário da capital do Ceará, se tornou padre aos 22 anos. O conhecido “dom da Paz” recebeu diversos prêmios pelo trabalho em defesa dos direitos humanos. Para ser considerado beato, a Igreja Católica precisa ainda reconhecer pelo menos um milagre concedido pela intercessão dele. (G1)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.