Bastidores da saída de Marília Arraes do PT
23/03/2022
MDB garante chapa de federais; Caminho de Tony Gel deve ser mesmo o PSB
23/03/2022

Marília Arraes alega ódio recebido de Humberto Costa como principal motivo de sua saída do PT

Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

Por Tádzio Estevam / Diário de Pernambuco – A reunião ocorrida entre Marília Arraes e Lula na segunda, em São Paulo, aumentou ainda mais a tensão entre a parlamentar e o senador Humberto Costa. Segundo a deputada, o senador é a principal razão da saída dela do PT. Ela alega ser odiada por Humberto e o acusa de ter trabalhado para impedir que ela fosse a candidata do partido ao Senado dentro da aliança com o PSB. As assessorias de ambos parlamentares foram procuradas para esclarecer os fatos, mas não atenderam às ligações nem as mensagens enviadas pela reportagem.
As declarações foram publicadas nesta terça (22) na coluna Radar, da revista Veja. De acordo com a revista, após sentar com o ex-presidente Lula, Marília Arraes reuniu-se com a bancada do PT na Câmara dos Deputados para confirmar sua saída do partido. Para a coluna, Marília disse está mesmo indo para o Solidariedade, para disputar o governo de Pernambuco. A parlamentar ainda poderá assumir a presidência estadual da sigla que antes era comandada pelo deputado federal Augusto Coutinho, filiado nesta terça-feira (22) ao partido Republicanos. 
A coluna ainda informou que no encontro, Lula já sabia da decisão de Marília de sair do partido. E não confirmou se subirá no palanque da parlamentar, uma vez que já declarou apoio ao pré-candidato do PSB, Danilo Cabral. Marília Arraes encomendou uma pesquisa no estado que apontou ganho de imagem com a saída dela do PT para 30% dos entrevistados. Para 46% a mudança de sigla não irá alterar a percepção da deputada. E para 16% a saída do partido irá piorar a imagem dela. No mesmo levantamento, Marília aparece na liderança, com 26% das intenções de voto, na disputa pelo Palácio das Princesas e o pré-candidato do PSB, Danilo Cabral, apareceu com apenas 6% das intenções de voto. 
Os últimos dias foram intensos dentro do partido. No domingo, uma reunião de última hora foi feita pelo diretório estadual para tentar mantê-la no partido indicando o nome de Marília para disputar o Senado pelo partido dentro da coligação com a Frente Popular. Mas a parlamentar fez duras críticas alegando que o partido “agiu precipitadamente e eu não havia sido consultada da decisão, muito menos autorizado envolverem o meu nome em qualquer negociação”.
Republicanos
Aproveitando a janela partidária, o deputado federal Augusto Coutinho migrou do Solidariedade para o Republicanos, abrindo caminho para que Marília assuma a presidência da legenda. Em suas redes sociais, o republicano festejou. “Recebi hoje o deputado federal e amigo Silvio Costa Filho para anunciar minha filiação ao Republicanos. Torno-me integrante da legenda, que está entre as que mais crescem no país, com a intenção de acrescentar ainda mais ao seu projeto e contribuir para que Pernambuco enfrente seus atuais desafios”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.