Raquel Lyra lidera pesquisa ao Governo e Marília Arraes ao Senado
28/02/2022
Tato Mendes apresenta Victor Fialho como o pré-candidato à Alepe do seu grupo político em João Alfredo
28/02/2022

Lula pode influenciar eleição para o governo de Pernambuco

Por Silvinho Silva – Pesquisa realizada pelo instituto Simplex e divulgada pela CBN, mostra que o ex-presidente Lula (PT) que vai disputar novamente a presidência da república em 2022 continua sendo a menina dos olhos de ouro na disputa para o governo do estado dada a sua alta quantidade de intenção de votos no estado.
Isto porque enquanto para o governo do estado 30% dos entrevistados dizem que pretendem votar em branco ou anular o voto, para presidente da república esse número cai para 12%. E os que se dizem indecisos que na pesquisa para governador são de 20%, para presidente este número é de apenas pouco mais de 6%.
Lula tem hoje 55,30% dos votos contra 20,22% de Jair Bolsonaro. Os demais se dividem: Ciro Gomes 2,55%, Sergio Moro 1,84. Os demais não conseguem chegar em 1%. 
Com 55,30% e passando uma média de 70% para o seu candidato a governador (no mínimo) essa porcentagem seria de 38,5%. Ou seja, tão logo comecem a colar a imagem de Lula no candidato do PSB, Danilo Cabral a tendência natural será de subida do socialista que deve facilmente assumir a posição de primeiro colocado nas pesquisas. Danilo apresenta hoje 5% dos votos. Caso, os ventos soprem favoravelmente a ele e a quantidade de pessoas que votam em Lula se some ao seu percentual ele já ultrapassaria os 40%. Esses são os números trazidos pela Simplex nesta segunda-feira de carnaval.
Existe prazo para isso? a medida em que a população passar a enxergar o nome de Danilo Cabral como o candidato de Lula a governador é natural que se inicie a intenção do chamado ‘voto casado’. O mesmo acontece com o presidente Jair Bolsonaro. Dos 20% que votam em Bolsonaro, pelo menos 14% devem acompanhar o seu candidato a governador. Aí está a animação de Anderson Ferreira que aparece com 9% dos votos no instituto Simplex.
Ninguém pode subestimar a postulação de Anderson Ferreira e nem tampouco a de Danilo Cabral: em uma eventual nacionalização do debate para governador pode acontecer uma polarização entre os dois que são os representantes dos candidatos a presidente que rivalizam em nível federal. 
Caso o plano de Raquel e de Miguel dê certo e o debate aconteça apenas em torno de ideias, teremos uma disputa bastante emocionante aqui em Pernambuco para o governo do estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.