O que dizem as mais novas pesquisas para presidente?
26/07/2022
Auxílio de R$ 1 mil para taxistas começa a ser pago em 16 de agosto
26/07/2022

Judicialização de convenção partidária ‘não atrapalha’, diz Tebet

Por: Victor Correia – Correio Braziliense – A senadora e pré-candidata ao Planalto Simone Tebet (MDB) afirmou ontem (25) que a judicialização da convenção que oficializará sua candidatura “não atrapalha” e que as divergências entre alas do seu partido serão resolvidas internamente.
“Não atrapalha. É um direito que assiste ao filiado, mas as questões do partido a gente resolve dentro do partido. Inclusive aqueles que entendem que deveria se caminhar no primeiro turno já com o presidente [Luiz Inácio] Lula [da Silva] (PT) já declararam mesmo nesse final de tarde dizendo o seguinte: ‘olha, mas judicializar não. Esse é um problema interno. Quem manda nos partidos, quem decide internamente é o próprio partido'”, disse a senadora em sabatina organizada pela Globonews, questionada sobre a judicialização da convenção nacional do MDB.
Nesta segunda (25), o emedebista Hugo Wanderley Caju, delegado da convenção e filiado à sigla pelo Alagoas, entrou com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para suspender o evento, marcado para a próxima quarta-feira (27). Caju defende que a realização da convenção de forma virtual é uma grave irregularidade e prejudica o sigilo de voto.
MDB nacional contestará judicialização
O diretório nacional do partido, por sua vez, respondeu nas redes sociais que contestará a ação. “A assessoria jurídica do partido tem plena convicção de êxito. O MDB confia na segurança do sistema eletrônico de votação, aliás como a maioria dos brasileiros”, disse a legenda em sua conta no Twitter.
“O MDB irá responder ao TSE a ação apresentada pelo emedebista alagoano Hugo Caju. A assessoria jurídica do partido tem plena convicção de êxito. O MDB confia na segurança do sistema eletrônico de votação, aliás como a maioria dos brasileiros”, continuou o comunicado.
“Não há novidade nisso. Estamos falando do maior partido do Brasil, o mais democrático, que sabe respeitar as regionalidades de cada partido. Quando eu fui escolhida para ser pré-candidata, eu fui chamada pelo meu partido para ser pré-candidata, veio isso de um movimento da base, dos filiados, dos núcleos”, disse Tebet. “Eles todos me procuraram para dizer o seguinte: há uma importância muito, não só simbólica, mas fundamental, do MDB se posicionar nesse momento de crise que o Brasil vive e de tantos retrocessos”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.