Enfermeira morre após tomar injeção com noradrenalina em vez de remédio para cólica
06/02/2021
Instituto Butantan começa a produzir 8,6 milhões de novas doses da vacina Coronavac, após chegada de insumos da China
06/02/2021

João Alfredo: derrubada de quatro palmeiras imperiais causa revolta na população

Aos poucos palmeiras imperiais que ornamentam a entrada da Cidade Feliz estão sendo eliminadas, ora por falta de cuidados, ora por vandalismo, ora por conveniências de figuras que visam apenas o poder econômico em detrimento ao meio ambiente e o aspecto urbanístico local.

Na manhã deste sábado, o diretor municipal do Meio Ambiente, Eliathah Cordeiro, enviou ao blog imagens de  pessoas que estavam a serviço da proprietária de um posto de combustíveis que está sendo instalado nas imediações da Academia da Saúde, no bairro dos Bultrins, bem na entrada da cidade de João Alfredo, cortando quatro palmeiras imperiais, situadas à frente do futuro estabelecimento comercial. Na oportunidade, Eliathah frisou que havia proposto um acerto entre o Departamento Municipal do Meio Ambiante e a proprietária do posto de combustíveis, através de TAC, no qual em contrapartida ao corte das quatro unidades, seriam plantadas doze palmeiras em fase adultas com no mínimo dois metros de altura, no citado trecho da rodovia PE-88, preenchendo as lacunas ora existentes. No TAC, as quatro palmeiras só seriam derrubadas quando as outras doze unidades fossem plantadas.

“Esse descaso com o patrimônio público ambiental não vai ficar em branco. Já estive na Delegacia de Polícia e fiz Boletim de Ocorrência e se for possível vou até outras instâncias. Se a comerciante pensa que tendo dinheiro pode passar por cima de todos e das leis ele está enganada. As palmeiras imperiais são patrimônio paisagístico ambiental do povo de João Alfredo, através de lei aprovada na Câmara dos Vereadores em 2019. Fiz minha parte como diretor do Meio Ambiante”, disse Eliathah Cordeiro.

O fato gerou debates e revoltas nas redes sociais. “Ao passar por ali, me veio apenas um sentimento de tristeza pela forma tão brutal e irresponsável com que ocorreu a retirada dessas palmeiras”, afirmou a estudante Clara Maria Barbosa, de 17 anos. 

Já Edílson Lima disse que o local nunca mais será o mesmo. “Eles sempre dizem que estão replantando, mas nunca vemos isso. É preciso abrir os olhos para que as palmeiras que enfeitam a entrada da nossa cidade não sejam aos poucos eliminadas. Essa senhora já começou mal o seu negócio aqui nos Bultrins”, lamentou o industriário de 23 anos.  

A proprietária do futuro posto de combustíveis responsável pelo abate das quatro palmeiras imperiais não foi contatada pelo blog, que está a sua disposição para posteriores esclarecimentos se achar necessário.  As dezenas de palmeiras imperiais foram plantadas pela Prefeitura Municipal de João Alfredo no início da década de 1990 e com o passar dos tempos tornaram-se um dos cartões portais da Cidade Feliz. (Fotos DMA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.