Hoje:
22/05/2018
Brasil reage à crise na Venezuela sem método…
22/05/2018

Histórico eleitoral beneficia reeleição de Paulo Câmara …

Faltando pouco tempo para a definição de candidaturas, o governador Paulo Câmara tem um quadro bastante favorável para a sua reeleição mesmo com todos os desafios que vem enfrentando no seu governo.

Desde que a reeleição foi instituída em 1998, considerando aqueles que foram eleitos no tocante a disputa de prefeito do Recife e de governador Pernambuco e tentaram a reeleição, apenas em duas ocasiões não tivemos a consumação da renovação dos mandatos dos governadores e dos prefeitos.

Na primeira eleição que se instituiu a reeleição, Miguel Arraes enfrentava uma série de dificuldades no seu governo, sobretudo o escândalo dos Precatórios que mexeu diretamente no quadro eleitoral. Além do mais ainda não havia a cultura da reeleição . Todos os fatores beneficiaram a ascensão de Jarbas Vasconcelos ao Palácio do Campo das Princesas.

Assim como Miguel Arraes, Roberto Magalhães na disputa de prefeito acabou derrotado. O diferencial é que Roberto não tinha a dificuldade de Arraes, mas acabou atropelado pelos fatos da campanha, que tinha tudo para fazê-lo novamente prefeito do Recife. Nas outras quatro ocasiões, os gestores eleitos foram reeleitos.

Em 2002, mesmo cogitando não disputar a reeleição, Jarbas Vasconcelos foi reeleito com uma expressiva votação e acabou garantindo oito anos de governo em Pernambuco. Em 2004, João Paulo estava enfrentando muitos problemas, inclusive as pesquisas o colocavam em terceiro lugar. Muitos já o consideravam derrotado, mas ele cresceu no decorrer da campanha e liquidou a fatura na primeira etapa.

Em 2010, Eduardo Campos já havia sido eleito com uma expressiva votação no segundo turno em 2006, e conquistou a reeleição com a maior votação da história. Em 2016 o fato se repetiu com Geraldo Julio. Eleito em 2012, Geraldo foi para a reeleição atrás nas pesquisas em relação a João Paulo. No decorrer da disputa cresceu e por muito pouco não liquidou a fatura no primeiro turno. Na segunda etapa encerrou o pleito com a maior votação da história do Recife.

Paulo Câmara de fato enfrenta um ambiente difícil, mas chega na eleição com a maior coligação da disputa e terá plenas condições de recuperar sua imagem perante o eleitorado, fazendo dele um candidato competitivo. Ele também contará com Geraldo Julio, que é bem-avaliado e será fundamental para ajudar a manter a hegemonia do PSB em Pernambuco. (Por Edmar Lyra)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.