Gil recorre ao TJ para sustar homenagem a Arraes…

259313c84c

259313c84c

O advogado Gil Teobaldo de Azevedo ingressou com mandado de segurança, ontem, no Tribunal de Justiça de Pernambuco, pedindo a suspensão da decisão do presidente da Assembleia, Guilherme Uchoa (PDT), de homenagear o ex-governador Miguel Arraes (PSB) com a aposição de placa com seu nome ao novo prédio do Poder Legislativo do Estado. Gil alega que Arraes manchou seu nome em escândalos, entre os quais os Precatórios, e que a Assembleia deveria homenagear figuras sem máculas, como Agamenon Magalhães, Barbosa Lima Sobrinho ou Eraldo Gueiros.

“Numa atitude bajuladora, Guilherme quer insistir em desmoralizar o povo pernambucano, em denegrir o nome da Assembleia Legislativa, fazendo nominado o novo prédio, com a desmoralizante e comprovada história do burguês Arraes. Que tenhamos bom senso para que a República Brasileira não se sinta envergonhada com sua representação na Assembleia Legislativa”, afirma o advogado, em suas justificativas apresentadas no pedido de suspensão da proposta ao Judiciário.

Gil Teobaldo entende que se os deputados não quiserem homenagear Agamenon Magalhães, uma das maiores lideranças políticas do Estado, que avaliem o nome do ex-governador Eraldo Gueiros. “O que não se pode fazer é prestar uma injusta homenagem a quem praticou tanta imoralidade, a quem sempre denegriu o nome de Pernambuco como provo na minha justificativa posta ao pedido do mandado de segurança”, afirmou.

No documento, Gil Teobaldo sugere que Arraes se envolveu, também, num processo nebuloso envolvendo a comercialização de petróleo na Argélia, durante o período em que o ex-governador esteve exilado. “Por que nunca escreveram sobre a história do petróleo na Argélia, tão criticada pelo ex-deputado Maurílio Ferreira Lima?” O advogado enumera ainda uma série de irregularidades ocorridas na gestão do ex-governador Eduardo Campos, neto de Arraes, para sustentar a sua tese de que o presidente da Assembleia insiste em colocar o nome de Arraes no novo prédio apenas para bajular a família. (Magno Martins)

2 Responses to Gil recorre ao TJ para sustar homenagem a Arraes…

  1. zevalter disse:

    Gil Teobaldo não é o pai do assassino de Maristela Just????

  2. Robson Silva disse:

    Estas figuras do passado nebuloso da Ditadura, pai e advogado de um assassino de esposa, precisam ser reduzidas a sua significância – ou seja nenhuma. Sr. Teobaldo auxiliava aos torturadores da Ditadura arrancando confissões e humilhando estudantes. Desaparece Teobaldo- volta para o sarcófago.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo