Hoje:
21/06/2019
A chance de Nadegi se projetar para 2020…
21/06/2019

Gestões do PSB consolidam legado para a Saúde em Pernambuco…

Nas eleições do já distante ano de 2006, o então deputado federal e candidato a governador Eduardo Campos anunciou a promessa de construir três hospitais em Pernambuco. A sua proposta foi bastante criticada pelos seus adversários porque parecia uma ideia mirabolante construir hospital quando o último foi o Hospital da Restauração em 1969. Com a sua vitória, o tempo se encarregou de mostrar que o PSB iniciaria em Pernambuco um projeto voltado para a Saúde que ofertaria melhores condições para a população.

Desde então foram construídos nada menos que oito hospitais, quinze UPAs e nove UPAEs, dentre eles três hospitais estaduais na Região Metropolitana, um no Agreste e um municipal no Recife. A construção do Mestre Vitalino em Caruaru, do Dom Hélder no Cabo, do Pelopidas da Silveira no Recife e do Miguel Arraes em Paulista, todos nas gestões do PSB ajudou a desafogar os principais hospitais do estado.

É bem verdade que o problema da saúde não se resolve do dia pra noite, e que existem problemas relacionados à falta de medicamentos, mas é indiscutível que as gestões socialistas deram uma nova roupagem à saúde pública de Pernambuco, pois sem esta quantidade de hospitais e unidades de atendimento estaríamos numa situação muito mais complexa.

Ainda está em curso a construção do Hospital do Sertão, em Serra Talhada, que atenderá milhares de pernambucanos daquela região, e a chegada do Hospital do Idoso, que foi anunciado ontem pelo prefeito Geraldo Julio e o governador Paulo Câmara, que mesmo diante das dificuldades mantiveram o ritmo de trabalho para a Saúde implementado por Eduardo Campos. A chegada do Hospital do Idoso é fruto de uma parceria entre dois jovens gestores públicos, Paulo e Geraldo, que deram continuidade ao projeto de revolucionar a Saúde do Recife e de Pernambuco, iniciado por Eduardo Campos em 2007, e por isso ele dará nome ao mais novo hospital da capital pernambucana. (Edmar Lyra)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.