Danilo Cabral critica ação do governo contra lei que garante tablets e internet para alunos e professores da rede pública
08/07/2021
MBL e Vem Pra Rua convocam ato pelo impeachment e abrem divisão das ruas com a esquerda
08/07/2021

Cúpula da CPI vai enviar carta a Bolsonaro para cobrar posição sobre acusações de Miranda, diz Omar

G1
O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirmou nesta quinta-feira (8) durante a sessão que a cúpula da comissão vai enviar uma carta para o presidente Jair Bolsonaro para cobrar uma posição sobre as acusações do deputado Luis Miranda (DEM-DF).
O deputado disse à imprensa e à CPI que ele e o irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, estiveram com Bolsonaro numa reunião no dia 20 de março, na qual denunciaram suspeitas de irregularidades no processo de compra da vacina indiana Covaxin.
Luis Miranda relatou que, quando Bolsonaro ouviu as suspeitas, disse que isso “era coisa” do deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara.
Para o senador Omar Aziz, o presidente está há 12 dias sem dar uma resposta sobre a fala de Miranda.
“Hoje [quinta-feira] eu, o vice-presidente [da CPI, senador Randolfe Rodrigues] e o relator [senador Renan Calheiros] estamos mandando uma pequena carta para o senhor. Para o senhor dizer se o deputado Luis Miranda está falando a verdade ou está mentindo”, disse Omar.
O senador fez um apelo a Bolsonaro. Disse que o Brasil espera só uma resposta. Que Bolsonaro diga se Luis Miranda está mentindo e se o líder na Câmara está envolvido em irregularidades.
“É só uma resposta, presidente. Só uma que o Brasil quer ouvir de vossa excelência. Senhor presidente, chefe dessa grande nação brasileira, na qual vossa excelência, como presidente, tem várias pessoas que torcem pelo seu governo, como eu torço para que o Brasil dê certo. Por favor, presidente, diga para a gente que o deputado Luis Miranda é um mentiroso. Diga, diga à nação brasileira que o deputado Luis Miranda está mentindo, que seu líder na Câmara é um homem honesto”, completou o senador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.