Vice-prefeito Juarez Rodrigues é pré-candidato a prefeito de Machados
09/01/2020
Fragmento Bíblico
09/01/2020

Ciclistas de João Alfredo pedalaram até Juazeiro do Norte-CE

O João Alfredo Bike Clube começou sua história querendo trazer o cicloturismo para João Alfredo. E depois de promover várias excursões a diversos pontos desta região, os ciclistas Alberto Dias, Elias e Wanderson, integrantes desta agremiação, pedalaram cerca de 600 km até a cidade de Juazeiro do Norte-CE.

Segundo informou o ciclista Elias, o trio saiu de João Alfredo às 3h40m da segunda-feira (6) da frente da matriz de Nossa Senhora da Conceição e chegou à Terra do Padre Cícero às 18h00 da quarta-feira (8) na frente da matriz de Nossa Senhora das Dores, fazendo paragens para refeições e descansos. A volta será de automóvel. Além de se tratar de romaria ao Padre Cícero, todos estavam com um objetivo em comum: conhecer novos lugares e ser feliz com o prazer de pedalar.

Saída de João Alfredo

Chegada a Juazeiro do Norte-CE

O Juazeiro, cidade destino dos “pagadores de promessas” é considerado um dos maiores centros de religiosidade popular da América Latina, atraindo 1,5 milhão de fiéis por ano os quais reverenciam Nossa Senhora das Dores e Padre Cícero.

Tudo foi pensando estrategicamente em reuniões do grupo. Nelas, foram decididos os mínimos detalhes necessários para uma viagem como essa. Alberto Dias, o mais experiente da turma, esclareceu a importância desses planejamentos para a segurança dos ciclistas. “Na BR os cuidados são maiores. É preciso ter atenção, união e um mesmo pensamento de todos. Não pode haver divisão, porque senão, estraga tudo”, frisou.

Além disso, é necessário que os atletas possuam um bom condicionamento físico para conseguir ultrapassar os obstáculos a serem enfrentados,já que terão que carregar mochilas com ferramentas, alimentos, água e roupas, mas tudo o mínimo possível, com uma carga de no máximo sete quilos. A resistência e os ensinamentos do pedal foram alcançados no dia a dia, com garra, em pedaladas que aconteceram tanto nas rodovias quanto nas cidades percorridas.

Wanderson, Alberto e Elias

Wanderson, o menos preparado fisicamente, foi o único que realmente tinha uma “promessa a pagar em Juazeiro do Padre Cícero”. Para ele, chegar ao seu limite não significa nada, porque sabe que pode ir muito além. E tudo funciona assim, como uma família, todos com suas particularidades, mas unidos por um bem comum, que é transformar o esporte num estilo de vida. E dos bons.

Já o Elias, muito determinado, informava à família e ao colega Mário Lima, diretor do João Alfredo Bike Clube, o transcorrer da maratona. “Foi uma grande emoção quando chegamos ao pé da estátua do Padre Cícero e agradecemos a Deus, a Nossa Senhora das Dores e ao Santo do Nordeste por esta vitória em nossas vidas”, pontuou.

Questionados sobre o principal objetivo da viagem, todos foram incisivos ao revelarem a força que juntos eles têm. “O limite é uma barreira criada pela mente e é isso que pode desmotivar”, ou ainda, “é um desafio e o prazer de pedalar”. As estradas e trilhas desse Brasil que se cuidem, porque outra viagem já está sendo pensada pelo grupo, talvez acrescido, por elas passarão esses atletas e trabalhadores, perseguidores dos caminhos que levam, sobretudo, à felicidade. (Fotos: João Alfredo Bike Clube)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.